Bolachinhas de Amor e Canela


Alguém sabe a diferença entre bolacha e biscoito? Quando eu era pequena, a idéia que eu tinha era de que bolachas eram sempre achatadas e sem muita graça (como as bolachas Maria, Maizena, Cream Cracker) e os biscoitos eram aqueles com algo mais no sabor e no formato. Com o tempo, pra mim, tudo virou biscoito. Na internet não encontrei muita coisa, mas parece que não há diferença nenhuma, são apenas palavras com origens diferentes para a mesma coisa.
Bom, mas essa questão me veio por causa do livro Dona Benta, que é de onde eu tirei essa receita. A divisão lá se faz entre bolachas, biscoitos e sequilhos. Mas nada de dizer qual a diferença. Eu já comentei por aí que esse livro me decepcionou. Não tem ilustrações, não explica as coisas com detalhes, deixa tudo meio confuso. Na verdade parece que você encontrou o caderno de receitas da sua avó e ela meio que escreveu só pra ela entender. Mas eu queria fazer uns biscoitinhos pra inaugurar meus cortadores de biscoitos e quis dar uma chance ao livro.
Na página 851, me animo a fazer as Bolachas de Amêndoas, pra usar umas amêndoas que estavam na geladeira há um tempo mas descubro que elas não estão lá há muito tempo, já que meu marido se encarregou de comê-las como quem come pipoca. Decido-me então pela receita seguinte – pelo nome eu só podia usar um cortador mesmo. O problema é que a massa ficou muito seca – imagina como eu xinguei o livro – então adicionei mais manteiga e um pouquinho de água pra dar um ponto de abrir no rolo.
Passada a raiva, tudo deu certo, deu pra abrir, cortar e assar muito bem: os biscoitos são bem gostosos, amanteigados, não espalham na hora de assar. Assei em duas fornadas: uma com papel-manteiga e outra sem, e é bem melhor com papel, os biscoitos ficam mais bonitos e com menos perigo de queimar. Usei forno 180°-200° e a receita deu 49 coraçõezinhos.

Ingredientes:
250 g de farinha de trigo
100 g de açúcar
80 g de manteiga ou margarina
3 gemas
1 colher (café) de fermento em pó
Canela e açúcar para polvilhar

Amasse bem todos os ingredientes até obter uma massa lisa, que despregue das mãos. Abra a massa com um rolo numa espessura de meio centímetro. Corte com cortadores apropriados, no formato desejado. Coloque em assadeira untada com manteiga ou margarina (sugiro forrar com papel-manteiga) e leve ao forno por cerca de 20 minutos (fique de olho pois pode assar antes – o ponto é quando começa a a aparecer o douradinho nas laterais da parte de baixo da bolacha). Depois de frias, polvilhe-as com açúcar e canela.

Fonte: Livro Dona Benta (2004).

Anúncios

31 comentários sobre “Bolachinhas de Amor e Canela

  1. Oi Luna, suas “bolachas” ficaram um encanto, assim como o resto do seu blog. Fiz uma pesquisa e achei esta definição: “Bolacha e Biscoito são diferentes na maneira de preparo. Biscoito vem do francês Biscuit, cozido duas vezes. Nomeava os biscoitos utilizados nos navios que, para se manterem crocantes durante a viagem, tinham de voltar ao forno mais uma vez. As bolachas não sofrem este processo. Porém, no Brasil, generalizou-se chamar pelo mesmo nome. Então, massa chata, não fermentada, doce ou salgada, de forma e sabor variados, recheada ou não, com ou sem cobertura, chamamos de Bolacha ou Biscoito.” Fonte: Pequeno Dicionário de Gastronomia.Maria Lucia GomensoroPostada por Orlando Baumel Beijos!

  2. Luna, concordo contigo, tb não gosto do livro. Decepcionante. Mas as tuas bolachinhas parecem tão boas que acho que devo dar uma outra chance ao livro!A definição que a Paula dá de biscoito é a técnica do biscotti italiano, em que a massa é formatada como um pãozão e assada como um todo e depois fatiada e as fatias voltam a ser assadas.Quando criança tb achava que bolachas eram as mais simples e biscoitos eram os recheados. risosEu adorava as bolachas Mabel só porque elas tinham o formato dos Flintstones!

  3. Luna, concordo contigo, tb não gosto do livro. Decepcionante. Mas as tuas bolachinhas parecem tão boas que acho que devo dar uma outra chance ao livro!A definição que a Paula dá de biscoito é a técnica do biscotti italiano, em que a massa é formatada como um pãozão e assada como um todo e depois fatiada e as fatias voltam a ser assadas.Quando criança tb achava que bolachas eram as mais simples e biscoitos eram os recheados. risosEu adorava as bolachas Mabel só porque elas tinham o formato dos Flintstones!

  4. Que graça a Paula ir fazer a pesquisa. Olha,só tenho que discordar quanto à bolacha Maria pois amo.rsss E por mais que não a coma há muitos anos ainda é a mais deliciosa do mundo pois tem gosto de férias em Missao Velha,na casa da minha avo.Quanto ao livro, confesso que fiquei desapontada também. Quando chegou pelo correio abri a caixa que nem uma louca. Espera que a obra revisada voce ter muitas melhorias.enfim..os seu biscoitos/bolhachas ficaram lindos, lindos. Imagino o sabor e perfume de canela pela casa.

  5. Os biscoitos estão lindos! E tendo canela já me conquistou. Tenho que te contar que meu filhote adora a bolacha cream cracker come todo dia e não enjoa e troca qualquer biscoito recheado inclusive o famoso passa tempo por essa bolacha (risos). E quanto ao livro também não gostei, não foi muito pelo fato de não ter fotos e sim por achar mau explicado o preparo das receitas.

  6. Luna, que apetitosos biscoitos! Adorei esta porção generosa de canela em cima, deve ter perfumado a cozinha toda enquanto assavam!Quanto à diferença nos termos tbm não faço idéia. Tem ainda os cookies tbm para confundir mais ainda o coreto! rsss

  7. Eu tinha visto em algum lugar a diferença… acabei indo no Houaiss mesmo dessa vez.Biscoito: alimento feito de farinha de trigo (ou maizena, araruta, polvilho, fubá etc.), água ou leite, sal ou açúcar, podendo-se acrescentar ovos, fermento, gordura ou manteiga e especiarias, castanhas, frutas secas, queijo ralado, chocolate etc., e assado no forno, em tabuleiro raso, em pequenas porções achatadas de diversos formatos.Bolacha: biscoito chato de farinha de trigo ou maisena, com pouco fermento, de forma retangular, de disco etc., com ou sem açúcar ou sal.Ou seja, biscoito é o primo rico e a bolacha é a prima pobre! uheuehueheuh

  8. Eu tinha visto em algum lugar a diferença… acabei indo no Houaiss mesmo dessa vez.Biscoito: alimento feito de farinha de trigo (ou maizena, araruta, polvilho, fubá etc.), água ou leite, sal ou açúcar, podendo-se acrescentar ovos, fermento, gordura ou manteiga e especiarias, castanhas, frutas secas, queijo ralado, chocolate etc., e assado no forno, em tabuleiro raso, em pequenas porções achatadas de diversos formatos.Bolacha: biscoito chato de farinha de trigo ou maisena, com pouco fermento, de forma retangular, de disco etc., com ou sem açúcar ou sal.Ou seja, biscoito é o primo rico e a bolacha é a prima pobre! uheuehueheuh

  9. <>Paula<>, obrigada, eu havia encontrado uma definição parecida, de que a palavra biscoito viria do francês e a bolacha do holandês. No final das contas tudo virou a mesma coisa, não é? Valeu pela pesquisa. 😀<>Patricia<>, eu ainda vou dar algumas chances ao livro: não necessariamente porque ele mereça, mas ele foi muito caro pra que eu não aproveite! rs É incrível que um livro desse consiga vender tanto só por causa marketing, não é?Pois é, <>Valentina<>, mas quando eu falo sem graça não significa que eu não goste, não. rs É só que elas não tem um algo a mais, entende? rs Você não deve se lembrar, mas aqui no Ceará, na minha infância, havia as “bolachas fogosas”, elas pareciam um pão estufado, eram bem simples, mas uma delícia!Quanto ao livro, o meu é a versão revisada e acabo achando mais legal a versão da década de 70 que a minha sogra me deu, que vem um monte de fotos! rs<>Eliana<>, eu adoro cream cracker ou com suco de laranja ou com vitamina de banana, não sei porquê, mas sou louca por essas combinações!! Bj.<>Akemi<>, os cookies eu sempre associo àqueles com gotas de chocolate. Ainda tem os sequilhos, mas são bem mais simples de identificar… Beijo.Legal, <>Vitor<>, eu também acabei indo depois ao Houaiss e vi essas definições. Ri muito da sua conclusão e acabou que cheguei numa conclusão parecida: acho que o que pensava quando criança tem a ver: o biscoito tem um algo a mais, mas não por definição em si, mas por convenção da linguagem mesmo – as empresas de biscoito raramente usam o termo bolacha, talvez por ele já ser carregado desse sentimento de “sem graça”. Ou então foi o movimento contrário, a escolha deles causou esse sentimento. Fica aí a grande questão Tostines. rs

  10. Lu, eu também detesto livro de receitas sem fotos… Além de decepcionante, você não sabe como o resultado deve ficar! Mas você conseguiu “salvar” esta receita, claro, e seus corações ficaram um amorzinho! Bjs

  11. Eu sempre achei que bolacha era salgada e biscoito era doce, mas nunca fui pesquisar os termos. Eu tenho a Dona Benta mas uso pouquissimo. Meu sonho eh botar as mas num A Aegria de Cozinhar, da Hrlena Sangirardi.. 😉 beijos!

  12. Obrigada, Regina! Olhe, com tanto livro bom por aí, vale a pena não, querida. Dá pra comprar uns dois livros legais pelo preço deste. 🙂Cinara, o pior é que além de não ter foto, não tem explicações detalhadas, não diz quantas porções, não diz a temperatura do forno, é tudo pra adivinhar mesmo rs. Beijos.Fezoca, acredita que eu fiz essa pergunta pro meu marido hoje de manhã e ele disse a mesma coisa? Que a bolacha era salgada e o biscoito era doce. É engraçado como certas coisas variam segundo cada intuição… Não conheço esse livro que você citou, ele é difícil de encontrar? Vou já dar uma pesquisada, rs. Beijos.

  13. Eu sempre achei que bolacha era salgada e biscoito era doce, mas nunca fui pesquisar os termos. Eu tenho a Dona Benta mas uso pouquissimo. Meu sonho eh botar as mas num A Aegria de Cozinhar, da Hrlena Sangirardi.. 😉 beijos!

  14. luna, que coisa esse livro, heim? morri de rir com a parte do post do seu marido comendo as amêndoas como se fossem pipocas. aqui em casa tb tenho q ficar dando pito para as castanhas não sumirem antes do tempo – rs.o livro pode ter te deixado brava, mas as fotos dos teus biscoitos estão lindas!bjs, miki

  15. Lu, eu sofro um pouco quando eu entro aqui, sabia? Eu preciso de tempo e disciplina´pra fazer quase todas essas receitas que vc publica, minha cara… e também de talento para tirar fotos tão lindas.=)Beijim,K.

  16. Luna, eu cresci ouvindo “biscoito” para biscoito de polvilho e bolacha para todo o resto, e descobri que esta era mais uma diferença Rio/SP quando uns cariocas riram quando pedi uma bolacha… Bjs!

  17. Pois é, Miki, meu marido é “nuts about nuts”, às vezes tenho que separar minhas castanhas e avelãs das dele pra não dá problema rs. Beijinho.Katita, obrigada, o mérito das fotos é do Ric, ele adora quando vocês elogiam. Beijo.Cris, essa história de biscoito e bolacha é muito engraçada, quanta diversidade, não é mesmo? Acho bem legal, só que até hoje estou pra entender por que o livro Dona Benta usou essa diferenciação. 🙂

  18. Luna, eu cresci ouvindo “biscoito” para biscoito de polvilho e bolacha para todo o resto, e descobri que esta era mais uma diferença Rio/SP quando uns cariocas riram quando pedi uma bolacha… Bjs!

  19. Oi Luna, adorei a associação feita por você na infância da diferença entre ambos.Eu também me decepcionei com o livro da Dona Benta eu tenho e uso pouquíssimo.Beijos

  20. Luna, bem se vê que tem muito amor nos seus biscoitinhos, estão lindos e apetitosos 🙂Agora, para engrossar o caldo e chorar um pouquinho sobre o leite derramado:Quisera eu ter consultado todas vocês antes de adquirir meu exemplar daquele engodo que atende pelo nome de Livro da Dona Benta. O que me deixou arrasada nem foi a falta de ilustrações (o melhor livro de comida/receita que já li até hoje não tem nem fotos nem desenhos), mas a falta de cuidado na edição. Logo nas primeiras páginas, erros de português e falta de ingredientes nas receitas. Perdi toda a vontade de abrir novamente, foi para a prateleira e acho difícil de saia de lá com freqüência.

  21. <>Dani<> e <>Dadi<>, não há dúvidas de que esse livro é mesmo apenas um peso na estante. Como eu disse pra <>Patricia<>, existe todo um marketing em cima desse livro totalmente sem cabimento, em toda resenha (jornalística) que se lê sobre ele só há elogios, daí o fato de tantas pessoas terem adquirido achando que estavam comprando uma pequena bíblia culinária. Mas, <>Dadi<>, que livro é esse que você comenta, querida?

  22. Amiga, embora não goste de canela, não há como não afrimar que seus biscoitinhos estão um charme, super apetitosos!!!Pra biscoito era doce, e bolacha salgada, tb!!!E qto ao livro, bem, depois de todas vcs, em uníssono, desaconselhando, perigo zero de ele aparecer lá em casa!!!!Bjos!

  23. Olá!
    Vi sua critica ao livro Dona Benta, é o “Dona Benta : Comer Bem [Edição Especial Completa]”?
    Vi que ele esta em promocao no Submarino e nas Americanas, estava pensando em comprar, mas gosto muito das fotos…
    Muito obrigada,
    Aline

  24. Oi, Aline! Olha só, o livro é muito sem graça. Tem muitas receitas, mas você provavelmente não terá vontade de fazer nenhuma, não diz que tipo de forma usar, qual a temperatura do forno, mal explica o modo de fazer, não tem NENHUMA foto, é decepcionante. Se você quiser tentar por conta do preço, tudo bem, mas sugiro, se você lê em inglês, dar uma olhada na amazon, você vai conseguir comprar coisa bem melhor, com preço bom (incluindo frete). Beijão! ;D

  25. Aline, a minha edição é a “Revisada e Ampliada”, essa do link não cheguei a folhear, parece que ela foi re-revisada, o preço está bom, se você acha que vai ser legal, compra sim! Tá bem barato! Beijos!!! 😀

Obrigada pela visita! Deixe um comentário e responderei aqui mesmo.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s