31

Trança de Castanha-do-Pará [ou de Tomate Seco e Cottage]

Fiquei muito satisfeita com essa massa, tanto que preparei-a duas vezes na mesma semana. Ela fica macia, doce e parece combinar com qualquer tipo de recheio. Hoje fiz com tomate seco e cottage (numa versão salgada) e ficou muito boa. No entanto aconselho ainda mais o recheio original, a castanha-do-pará. Ela acrescenta um quê a mais na massa, deixando-a com uma textura mais macia – e os pedaços maiores são pequenas surpresas ao mastigar. A castanha-do-pará pra mim é daqueles alimentos que não funcionam bem sozinhos, só com outros elementos, quando fica divina.

Ingredientes:
Massa:
1/4 de xícara de leite
1/4 de xícara de manteiga derretida
1/4 de xícara de água morna
1/4 de xícara de açúcar (pode usar menos, se quiser salgada)
1/2 colher (chá) de sal (pode usar mais, se quiser salgada)
15 g de fermento biológico fresco (usei 4 g do seco)
2 ovos
3 xícaras de farinha de trigo

Recheio (doce) de castanha:
1 xícara de castanha-do-pará picada
1 clara*
1/4 de xícara de açúcar
1/4 de xícara de manteiga derretida

Recheio (salgado) de tomate seco:
100 g de tomate seco picado (ou a gosto)
queijo tipo cottage a gosto

Para a massa, misture o leite com a manteiga derretida, o açúcar e o sal. À parte, dissolva o fermento na água morna e junte a mistura do leite. Bata os ovos (se quiser, pode reservar uma colher de sopa para pincelar o pão), e acrescente a mistura feita com leite e fermento. Vá juntando a farinha aos poucos. Se for fazer na batedeira, comece batendo e juntando a farinha, depois use o gancho quando a massa ficar mais pesada. A quantidade de farinha pode ser menos, nas duas vezes que fiz usei apenas 2 xícaras e meia. A massa é lisa e praticamente não gruda nos dedos. Coloque-a numa vasilha untada, cubra e deixe crescer por 1 hora.
Abra a massa numa superfície enfarinhada, deixando-a com 43 x 30 cm e empregue o recheio desejado. Para preparar cada recheio é só juntar todos os ingredientes de cada. No recheio de castanha, tenha cuidado pois a *clara deixa a mistura muito mole, acho que não há problema em não usá-la ou usar só um pouco. No recheio de tomate, distribua o tomate pela massa e depois vá soltando pequenas colheradas do queijo.

Enrole a massa pela parte maior como se fosse um rocambole. Corte este rocambole ao meio no sentido do comprimento e vá enrolando as duas partes, como se fosse uma trança. Prenda as pontas e deite-a sobre uma assadeira grande untada. Pincele com o ovo reservado ou com uma gema e jogue por cima lascas de castanha (opcional).

Leve ao forno preaquecido a 180° por cerca de 30 minutos ou até estar bem dourada. Sirva, de preferência, ainda quentinha.

Fonte: Revista Especial Claudia Cozinha “Só Pães”.

39

Sopa de Letras


A Socorro Acioli, escritora cearense e autora do blog As Borboletas de Fevereiro, me convidou para colaborar com ela no lançamento de um evento que combina comida e letras.
O Sopa de Letras tem o propósito de aliar a Literatura e a Culinária, ou seja, você prepara uma receita que tenha sido desde levemente citada até demonstrada em pormenores em algum livro que leu ou conheça.
Um prato servido em algum banquete de um romance, um bolo perfumado em alguma cozinha de uma história familiar, uma madeleine do Proust, uma receita baiana em algum livro do Jorge Amado, os pratos exóticos de Tita, em Como Água para Chocolate…
Claro que cada um adapta como quiser, pois como bem disse Tia Nastácia: “A questão não está na receita – está no jeitinho de fazer… Isto de cozinhar tem seus segredos…”.
Se alguém quiser participar, basta publicar a receita em seu blog – pode usar o selinho aí em cima – e me avisar. Deixe citado também um trechinho do livro onde fala da receita. Não há prazo, mas quem participar até o dia 10 de julho concorre a um livro dela – depois iremos nos encontrar para preparar uma receita (escolhida por conveniência, não necessariamente a ganhadora) e sortear o vencedor.

38

Bolo de Limão e Coco


Com excesso de limão na geladeira tive vontade de fazer um bolinho simples, porém marcante. Fui na busca dos blogs de culinária e pronto: achei este, simplesmente perfeito para o que eu queria. A diferença é que a receita é pra ser feita com os limões inteiros, só sem sementes, mas tive medo do bolo ficar amargo demais. Optei por retirar toda a parte branca dos limões e adicionei um pouco de côco: ficou extremamente cheiroso, macio e úmido. Minha irmã veio aqui em casa na hora que estava no forno e juro: ela sentiu o cheiro já no elevador!

Ingredientes:
2 limões sicilianos
4 ovos
2 xícaras (chá) de açúcar
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1/2 colher (sopa) de fermento em pó
200 ml de leite de coco
50 g de coco ralado

Retire as raspas dos limões (só a parte amarela) e reserve. Descarte toda a parte branca com uma faquinha e fique só com a polpa, sem as sementes. Bata as raspas amarelas e a polpa com os ovos no liquidificador até ficar homogêneo. Junte o açúcar e bata mais um pouco. Passe a mistura para uma tigela e acrescente a farinha, batendo com um fouet até ficar liso. Incorpore o leite de coco, depois o coco ralado e por último, o fermento. Despeje a massa numa fôrma de bolo inglês untada e enfarinhada e leve ao forno preaquecido (160-180°). Asse até ficar dourado e passar no teste do palito, cerca de 40 minutos.

Fonte: Paparocas.

17

Do Quiche ao Da Cachaça pro Vinho


Imagina alguém fazer um jantar baseado em receitinhas publicadas no seu blog? Foi o que aconteceu na quarta passada na casa do Eduardo Luz, não é bacana? Foi o 7° Interblogs DCPV, um evento que combina cardápios sugeridos por um blogueiro de comida e as já clássicas sugestões de vinho para acompanhá-los. Além do presente acima pude conferir todo o resultado no blog do Eduardo, tudo muito caprichado e lindo, fiquei com vontade de estar neste jantar! Adorei participar, o Eduardo é muito organizado, fez várias perguntas pra que tudo ficasse o mais fiel possível ao que eu já tinha feito, e pude sentir a gentileza até dos amigos que costumam estar nos eventos.
Ah, e ainda tem participação especial das amigas blogueiras que comentaram as receitas, olha só!
Aproveite e passeie pelo blog Da Cachaça pro Vinho para ver as outras edições do evento. 😀