19

Coquetel de Frutas


Essa receita participa do evento Chá da Tarde de Julho – Bebidas, da Cris e da Leila. Elas estão coletando bebidas que possam ser servidas num chá da tarde e lembrei deste coquetel que uma amiga ofereceu em seu aniversário. Tudo porque no casamento dela, meses antes, o bufê de chá havia oferecido uma bebida semelhante e ficamos tentando imaginar o que havia dentro. O sabor era de morango, mas ao mesmo tempo dava para perceber que não tinha a fruta. Até que a mãe dela chegou nessa receita e acabou que o resultado foi melhor do que a bebida inspiradora. Fica cremoso, mas é bem refrescante. E tem tudo, menos morango, mas quem beber vai achar que tem.

Ingredientes:
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
1 medida da lata de suco concentrado de uva
1 medida da lata de suco concentrado de abacaxi
1/2 medida da lata de suco concentrado de maracujá
1/2 medida da lata de xarope de groselha

Bata todos os ingredientes no liquidificador até ficar bem homogêneo. Leve à geladeira por várias horas antes de servir.

Fonte: Minha amiga Zeal.

26

Pesto


As vezes que comi este molho em restaurantes não me agradaram muito, mas sempre fiquei tentada a fazê-lo quando via as versões caseiras nos blogs. Por conta de uma próxima postagem resolvi prepará-lo, usando a receita da Agdá. Hoje uma parte foi usada para um espaguete e comprovei o que eu temia: é daquelas coisas que viciam, simplesmente divino.


Muita culpa disso é da Bia, que me enviou esses pinoli, do contrário esse pesto sairia muito caro! Obrigada, Bia!

Ingredientes:
2 xícaras (chá) de folhas de manjericão
1/4 xícara (chá) de queijo parmesão ralado
1/2 xícara (chá) de pinhão europeu (pinolo)*
2 dentes de alho, amassados
1/2 colher (sopa) de suco de limão
1/4 xícara (chá) de azeite de oliva extra-virgem
Sal a gosto

*Quando o estoque acabar penso em substituir por castanha-do-pará, mas poderia ser amêndoas, castanha-de-caju etc.

Bater tudo no processador ou liquidificador potente. Acrescentar sal a gosto.

Fonte: Agdá.

20

Sorteio do Livro


Hoje tive um fim de tarde super agradável na casa da querida Socorro Acioli, onde realizamos o sorteio do Sopa de Letras e demos risadas com amigos e sua família, numa mesa super linda de chá que ela preparou. Além disso, ainda fuçamos a estante de livros dela, afinal, pra combinar com o evento tínhamos mesmo que misturar comida e literatura!


Infelizmente não preparamos nenhuma das receitas que participaram do evento por uma simples questão de conveniência, ou porque não cabiam num chá da tarde, ou por limitação de tempo e ingredientes, ou porque eu não estou podendo comer chocolate etc. Mas espero poder preparar depois o que eu estava programando e não deu certo.


De dentro da panelinha do Ratatouille, a Borboletinha da Socorro escolheu o papelzinho sorteado! O mais legal era que ela queria que todos os participantes ganhassem, uma gracinha!


Agora a Nereime, do Tempo de Purim, vai receber em casa um lindo livro e o resto da história ela que vai contar… ;D

13

Sopa de Letras – Participantes


Gostaria de agradecer imensamente a todo mundo que participou do evento Sopa de Letras. A proposta era de fazer uma conexão entre a comida e a literatura, mostrando como alguns livros nos fazem sentir o gosto dos pratos que descrevem. Todos os participantes (com exceção, é claro, de mim e da Socorro Acioli) vão concorrer a um livro infantil desta escritora premiada. O sorteio deverá ser feito num encontro entre nós duas, quando vamos tentar fazer uma das receitas concorrentes. Enquanto o encontro (e o sorteio) não acontece, dêem uma olhada em quem se envolveu nesta sopa, em ordem de participação:

Carlos Eduardo, do blog VemKafkaComigo, com a misteriosa receita Torta de Marrom, do livro Nêmesis, de Agatha Christie.

Ivana, do blog Doidivana, com a receita – já literária e sensual – de Bobó de Camarão, no conto A Mulher do Fim do Século, de sua autoria.

Claregina, do blog Mundo dos Sabores, Aromas e Rimas, com a receita Sonhos, num doce poema de sua autoria.

Isabel, do blog Cinco Quartos de Laranja, que tão à frente já havia feito uma bela publicação dentro dos moldes do evento, com a receita Arroz de Bacalhau, descrita por Francisco José Viegas, no livro Longe de Manaus.

Nereime, do blog Tempo de Purim, com a receita Bolo de Refrigerante e Chocolate, retirada de um livro do Ziraldo, do Livro de Receitas do Menino Maluquinho.

Naomi, do blog Pensamentos de uma Batata Transgênica, com a receita Yakitori, citada no livro Uma Questão Pessoal, de Kenzaburo Oe.

Cláudia, do blog Magia na Cozinha, com um Bolo de Chocolate imaginado por ela ao ler o livro Quando é Preciso Voltar, de Zibia Gasparetto.

Dauana, do blog Simple Life, com sua Polenta, inspirada pelo intrigante livro As Cidades Invisíveis, de Ítalo Calvino.

Kátia, do blog Folhas de Outono, com seus interessantes Bolinhos de Frigideira, do livro Reinações de Narizinho, do Monteiro Lobato.

Renata, do blog Geléia de Rosas, com seu envolvente doce Aşure, do livro De volta a Istambul, de Elif Shafak.

E Andrea, do blog Dia de Domingas, que aproveitou o último prazo para preparar um delicioso Doce de Banana em Rodinhas, do clássico Gabriela Cravo e Canela, de Jorge Amado.

Boa sorte a todos!

Atualização: como comentei antes, este evento não tem prazo para participação, o prazo é apenas para o sorteio do livro. Sendo assim, vou listando aqui quem quiser fazer parte.

Começando por mim, que preparei Queijadas de Sintra, inspiradas no livro Os Maias, de Eça de Queiroz.

A Agdá preparou lindos Cookies de Banana e Chocolate, do livro The Wolf’s Chicken Stew, de Keiko Kazsa.

A Márcia, do Idéias a la Carte, costuma preparar um Ragu lembrando do livro Calor, de Bill Buford.

14

Queijadas de Sintra [Sopa de Letras]


Essa receita é minha participação ao evento Sopa de Letras. É engraçado que neste caso não é o romance que me lembra a comida, mas a comida que me lembra o romance. Sempre que vejo queijadinhas lembro do episódio das Queijadas de Sintra do Cruges no livro Os Maias. Mas como é um episódio longo, deixo aqui outro trecho da obra em que as ditas são citadas. A receita da massa pesquei da Elvira e o recheio foi baseado neste. Ficaram muito gostosas!

Vou aproveitar e dar mais uma chance a quem não conseguiu participar: dia 15 de julho. Neste dia eu listo aqui todo mundo que participou para que a Socorro e eu façamos o sorteio do livro.

Apesar de Eça não ser um dos meus autores favoritos, gosto muito desta obra (especialmente os diálogos entre Ega e Carlos) e sou apaixonada pela Literatura Portuguesa.

“A porta abriu-se – e o Ega parou, assombrado, intimidado, de chapéu branco, de guarda-sol branco, e com um embrulho de papel pardo na mão.
– Maria – disse Carlos – aqui tens enfim o meu grande amigo Ega. E ao Ega disse simplesmente:
– Maria Eduarda.
Ega ia largar atarantadamente o embrulho, para apertar a mão que Maria Eduarda lhe estendia, corada e sorrindo. Mas o papel pardo, mal atado, desfez-se; e uma provisão fresca de queijadas de Sintra rolou, esmagando-se, sobre as flores do tapete. Então todo o embaraço findou através de uma risada alegre – enquanto o Ega, desolado, abria os braços sobre as ruínas do seu doce.”
Os Maias – Eça de Queiroz

Ingredientes:
Massa:
350 g de farinha
1 pitada de sal
75 g de manteiga
1 ovo
120 ml de água

Recheio:
500 g de queijo fresco (usei minas frescal)
4 gemas
40 g de farinha de trigo
260 g de açúcar branco
20 g de coco ralado
1 g de canela

Para a massa, processei (com a faca para massas) a farinha com o sal e a manteiga cortada em pedaços. Se não tiver processador, amasse tudo com a ponta dos dedos. Juntei o ovo e fui colocando a água aos poucos pelo tubo do processador, até a massa ficar lisa e uniforme. Abri a massa com o rolo na bancada e recortei 12 círculos de 12 cm. Sobrou massa para forrar uma fôrma de quiche (reserve para outra receita, se quiser).
Faça cortes nos círculos para formar as tigelinhas de massa e distribua todas em formas de muffin. Reserve e faça o recheio, esmagando o queijo, com as gemas e o açúcar até ficar uma massa bem misturada (também fiz no processador, com a lâmina). Junte a farinha, o coco e a canela e misture bem.
Recheie as tigelinhas e leve para assar em forno de 190° por cerca de 30 minutos.

Fonte: Ao Acaso e Elvira’s Bistrot.