41

Petit Gâteau de Goiabada [Aniversário do Blog]


Hoje faz dois anos que comecei o Quiche de Macaxeira. Não deu para fazer bolo, mas deu pra fazer bolinho. Para comemorar, escolhi essa receita muito gostosa do livro As Doceiras, que ganhei de presente de uma pessoa muito gentil: o Eduardo do DCPV, um dos mais elegantes blogueiros de comida. Para saber mais sobre o livro, leia aqui uma resenha da Valentina.
Esse petit gâteau tem um sabor especial e suave. De vez em quando é bom sair das sobremesas com chocolate. Fiz apenas meia receita e foi assim que resolvi postar aqui, pois acho a receita original muito grande.

Quero agradecer a todos os leitores do blog por mais um ano de muitos comentários carinhosos e mensagens positivas. Eu não poderia listar tudo de bom que este blog já me trouxe. Às vezes fico em falta com as postagens, mas isso é porque desde o início tive o compromisso comigo mesma disso tudo ser um grande prazer, não uma obrigação.
Um abraço especial a todas as colegas blogueiras, que sabem do trabalho e do prazer de manter um blog, e um beijinho para a Priscila, que fez uma homenagem aos seus blogs preferidos, incluindo o meu. Beijos a todos e Feliz Halloween!!!

Ingredientes (para 5 a 7 bolinhos):
180 g de goiabada cremosa (mais um pouco, se quiser decorar)
100 g de manteiga
2 ovos
2 gemas
1/4 de xícara + 1 colher (sopa) de açúcar
1/4 de xícara de farinha de trigo peneirada
25 g de queijo parmesão ralado fino
Sorvete de creme para acompanhar

Derreta em banho-maria a goiabada e a manteiga juntas. Junte à esta mistura os ovos e as gemas, batendo bem com um fouet. Adicione o açúcar e bata novamente. Depois a farinha e o parmesão, batendo até ficar homogêneo. Unte algumas forminhas individuais (com as quantidades descritas aqui consegui 7 unidades em formas de muffin) com manteiga e distribua nelas a massa. Leve ao forno preaquecido em 200° por exatamente 8 minutos. Sirva com o sorvete e um pouquinho de goiabada cremosa.

Fonte: O Livro “As Doceiras”, de Carla Pernambuco e Carolina Brandão.

38

Biscuits de Queijo Coalho e Coentro


Essa é uma receita antiga da Cristina que salvei e finalmente preparei. Deliciosa! Esses biscuits são simples de fazer, rápidos e saborosos. A cobertura é especial: a junção do alho em pó com manteiga faz uma casquinha gostosa e o coentro assado ajudou muito no sabor e fica suave mesmo pra quem não gosta de coentro.


Por falar em coentro, aproveito para participar do rei do Colher de Tacho, apesar desta receita ter apenas um toque de coentro. É que imagino que muita gente não irá participar, afinal esta erva não é muito bem aceita no sul do país, então quero contribuir, já que por aqui no Ceará o coentro faz parte do cotidiano, constituindo, junto com a cebolinha, o cheiro-verde local.

Ingredientes:
Massa:
1 xícara de leite
1/3 xícara de manteiga amolecida (originalmente maionese)
1 colher (sopa) de açúcar
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
1/4 xícara de queijo coalho ralado (originalmente mozarela ou cheddar)

Cobertura:
1/2 colher (chá) de alho em pó
Sal a gosto (pitada)
3 colheres (sopa) de manteiga derretida
1/2 maço de coentro picado (originalmente só uma folha de salsa pra decorar)

Aqueça o forno a 180°. Aqueça um pouco o leite (se for usar a manteiga no lugar da maionese) e misture-o à manteiga, batendo bem para que derreta e fique homogêneo. Deixe esfriar. Numa vasilha à parte, misture a farinha de trigo, o fermento e o açúcar. Junte a mistura de leite e mexa até incorporar bem. Acrescente o queijo e misture novamente. O rendimento é de 9 a 10 biscuits, então separe 10 forminhas de muffin ou empada e unte-as. Eu usei as de papel, mas não aconselho muito, pois quando vai queijo na massa acaba grudando um pouco.
Distribua a massa nas forminhas e prepare a cobertura misturando todos os ingredientes. Distribua a cobertura em todas as forminhas com ajuda de uma colher pequena. Leve para assar por 25-30 minutos ou até dourar.

Fonte: From Our Home to Yours.

31

Torta de Patê de Alho-Poró [Sem Glúten]

Mesmo para uma viciada em trigo como eu, tem horas em que o glúten pesa e cansa. Por isso tenho uma atração por receitas sem farinha de trigo, até porque elas podem ser saborosas também. E fáceis, como essa de liquidificador. Tinha uma caixa de Arrozina em casa e eu juro que não lembro porque comprei, mas pareceu ideal para aproveitá-la. Seguindo a lógica das tortas salgadas de liquidificador cheguei nessa massa e ficou ótima, fofinha e saborosa. E como preferi fazer cobertura ao invés de recheio ela ficou mais macia ainda, fugindo daquela textura de pudim que acontece às vezes com esse tipo de torta.
A cobertura, a propósito, é uma receita à parte. Trata-se de uma adaptação do Patê Assado de Cebolas da Cinara, que já fiz algumas vezes substituindo a maionese por creme de leite e a cebola por alho-poró. Esse patê vale a pena, muito fácil e rápido de fazer, e fica delicioso. E funcionou muito bem como cobertura, já que o tempo de forno é o mesmo e tem a vantagem de você fazer um “pão” que já vem com patê.

Ingredientes:
Massa:
4 ovos
3/4 de xícara de óleo
1 xícara de leite
1 xícara de queijo ralado (usei coalho)
2 xícaras (200 g) de Arrozina ou Creme de Arroz ou farinha de arroz
1/2 xícara de amido de milho
1 colher (chá) de sal (ou a gosto)
1 colher (sopa) de fermento em pó

Cobertura (Patê Assado de Alho-Poró):
220 g de cream cheese em temperatura ambiente
1 xícara (caixinha de 200 g) de creme de leite
1 xícara de queijo parmesão ralado
1 xícara de alho-poró picado
1 colher (sopa) de pimenta-do-reino moída na hora
1 pitada de sal

Bata todos os ingredientes da massa no liquidificador (pode deixar o fermento para incorporar em separado, se quiser, para garantir uma massa mais fofinha). Derrame toda a massa num refratário. Para a cobertura, é só misturar bem todos os ingredientes e ir jogando colheradas sobre a massa (ainda crua), distribuindo bem. Leve para assar até a massa ficar bem morena e a cobertura dourada, de 30 a 40 minutos.

Fonte: Cinara’s Place (cobertura).

25

Cuca de Uva


Eu não descansei até preparar essas maravilhosas cucas, desde que as vi no blog da Neide. São extremamente macias, com uma farofinha doce e crocante por cima e junta-se com as uvas assadas e carameladas, um espetáculo! Melhores ainda quando estão morninhas, saídas do forno. Fiquei com dúvidas na hora de preparar a receita pois a Neide esqueceu alguns detalhes, como quando usar os ovos etc. Mas como já estava tudo pronto pra fazer não dava tempo de perguntar. Ponho aqui da maneira que fiz e deu certo.

Ingredientes (para 5 cucas):
Para o pão:
30 g de fermento biológico fresco
250 g de açúcar
12 g de sal
750 ml de leite
75 g de manteiga em temperatura ambiente
2 ovos grandes
1,25 kg de farinha de trigo

Para a farofa:
1 xícara de açúcar
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de manteiga

Para a cobertura:
500 g de uvas escuras lavadas e secas (usei da crimson e da thompson)
Obs: pode ser usada outra fruta ou chocolate, doce de leite etc.

Numa tigela grande, dissolva o fermento com o açúcar. Dissolva o sal em um pouco de leite e junte ao fermento. Acrescente a manteiga e os ovos. Misture tudo e adicione o restante do leite também. Vá acrescentando a farinha de trigo aos poucos, mexendo com a colher de pau, até ficar difícil de mexer. Passe a misturar então com as mãos, juntando a farinha e trabalhando a massa, até ficar homogênea e não grudar nas mãos (usei um pouquinho mais de farinha e ainda grudava, mas não tem problema se ainda grudar um pouco). A massa fica macia, é só selar com um pouco de farinha e levar pra crescer coberta com um pano até dobrar de volume.
Enquanto isso, faça a farofa, misturando todos os ingredientes com as mãos. Pode usar uma peneira grossa pra ficar mais soltinha. Reserve na geladeira.
Quando a massa crescer (não esperei muito, pois estava com pressa), divida-a em 5 partes (dividi em quatro, pois 3 fiz no formato normal e outra grande numa forma maior) e abra para tomar o formato de suas assadeiras. Unte as formas com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Ajeite cada massa nas assadeiras e cubra com as uvas, pressionando um pouco para ficarem seguras. Espalhe por cima a farofa e leve para crescer novamente até dobrar de volume. Nesse momento já pode ir aquecendo o forno em 200°. Quando estiverem dobradas, leve as cucas para assar por cerca de 1 hora (as minhas levaram menos tempo) ou até ficarem douradas por cima.

Fonte: Come-se.