16

Musse de Chocolate Vegana


É engraçado como aparecem pessoas para dizer como você deve viver sua vida. Parece frase de status do Facebook, mas não deixa de ser assustador. E o mais impressionante é que essas pessoas querem que você viva como elas, da maneira que acham certo, segundo seus próprios princípios, como se houvesse um molde de vida que servisse a todos ou fôssemos personagens de um videoclipe do Pink Floyd, marchando a favor de ser mais um tijolo na parede. E como se não bastasse, isso tudo vindo de quem no passado te inspirou a ser alguém livre de preconceitos e livre para escolher o diferente, quando verdadeiro.
Eu guardo a inspiração e escolho viver minha verdade, ainda que ela não faça sentido para quem está de fora.
E o que isso tem a ver com uma musse de chocolate? Só o fato dela ser diferente e ter que enfrentar tantos preconceitos, a coitada. Mas embora ela não entre nos moldes tradicionais de uma musse, é uma sobremesa agradável e singular, lutando para ser aceita no mundo.
Quem me indicou essa musse foi minha querida amiga Socorro, que tem estado em busca de receitas sem lactose para a filha. No meu paladar o abacate fica evidente (já testei com abacate comum e com avocado), mas muita gente que fez a receita sente apenas o sabor do cacau, portanto ajuste os ingredientes conforme seu gosto. Acompanhada de biscoitinhos doces fica bem saborosa.

Ingredientes:
300 g de abacate bem maduro (usei 2 avocados, o peso aqui é da polpa, sem casca ou caroço)
1/3 de xícara de cacau em pó
1 xícara de açúcar mascavo (adoce a gosto com o que preferir, já fiz com mel e fica muito bom)
6 castanhas-do-pará (serve para não deixar a musse aguada, caso use água)
1/4 de xícara de água mineral ou filtrada (somente se for necessário)
1/2 colher (chá) de rum (ou baunilha ou algum licor de sua preferência)

Com um processador ou liquidificador, bata a castanha-do-pará com um pouco da água pra formar um leite. Adicione o abacate e o açúcar e processe. Junte o cacau e os demais ingredientes até que fique cremoso e homogêneo. Se for necessário (principalmente se estiver fazendo num liquidificador com pouca potência), junte um pouco de água com cuidado, apenas pra facilitar o processo. Prove e veja se é necessário mais cacau ou mais açúcar conforme o seu gosto. Leve para a geladeira por no mínimo 2 horas. Na foto finalizei com raspas de castanha-do-pará.

Fonte: Cooking Books.

12

Sorvete de Limão Siciliano com Leite de Coco


Fazia tempo que eu não preparava um sorvete e os limões estavam implorando para serem usados. Como gosto muito de limão com coco e sempre me sinto tentada a usar leite de coco em tudo, acabei substituindo o leite da receita. Um sorvete para quem aprecia o cítrico, ainda que a cremosidade do leite de coco seja um belo coadjuvante.

Para fazer as raspas bem finas, use um ralador fino. Eu uso um zester que eu adoro, o 40020, da Microplane (não é propaganda, apenas uma dica). Já tenho o meu há bastante tempo mas ele continua perfeito. É um dos meus utensílios favoritos.

Ingredientes:
As raspas bem finas de 3 limões sicilianos
1/2 xícara de sumo de limão espremido na hora
3/4 de xícara de açúcar
Pitada de sal
4 gemas (use as claras pra fazer Pavlova)
200 ml de leite de coco (ou 1 xícara de leite)
2 xícaras de creme de leite (usei 1 xícara do fresco e 1 xícara do de caixinha)

Numa tigela, misture as raspas e o sumo do limão com o açúcar e o sal. Misture e leve para a geladeira por 2 horas. Esquente o leite de coco numa panela média. Quando iniciar a fervura, retire do fogo. Numa tigela grande, bata as gemas e vá adicionando o leite em fio, sempre batendo. Volte a mistura para a panela em fogo baixo, mexendo constantemente até que engrosse um pouco (no ponto em que encostando as costas de uma colher ela fique coberta pelo creme). Passe esse creme por uma peneira e leve à geladeira por no mínimo 2 horas.
Depois que a mistura de limão e o creme de leite de coco estiverem bem gelados, misture os dois e acrescente o creme de leite. Siga as instruções de sua máquina de sorvete (na minha eu deixo no mínimo 15 minutos, até que fique com consistência de milkshake grosso). Leve para o freezer até ficar no ponto de sorvete.

Fonte: Use Real Butter.

Outros Sorvetes de Limão:
Sorvete de Limão da Nigella
Sorvete de Torta de Limão

26

Bolo Mármore de Baunilha, Laranja e Chocolate


Bolo Mármore é a cara da minha adolescência, quando eu e minha irmã inventávamos de fazer bolo usando apenas uma colher de pau e um batedor de claras arcaico. Nessa época ela era a especialista em bolos e eu achava que não tinha muito jeito pra coisa, mas foi só adquirir minha primeira batedeira pra mudar de ideia. A receita é daqueles tempos, mas agora adicionei um terceiro elemento de cor e sabor: laranja.
É um bolo simples, mas o toque de laranja o deixa mais interessante. E ficou como eu me lembrava: bem úmido e saboroso, com o adicional de nenhuma dor no braço.

Ingredientes:
200 g (1 xícara) de manteiga sem sal em temperatura ambiente
200 g (1 xícara) de açúcar
3 ovos grandes
200 g (1 e 1/3 de xícara) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
4 colheres (sopa) de leite
1 colher (chá) de extrato (ou essência) de baunilha
2 colheres (sopa) de chocolate em pó (usei 1 colher de cacau em pó)
Raspas de 1 laranja
2 gotas de corante alimentício em gel na cor laranja (usei o orange, da Wilton)

Preaqueça o forno em 180°. Unte e polvilhe uma forma de buraco no meio pequena (18 a 20 cm). Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até que fique um creme fofo e claro. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição, até que fique homogêneo. Adicione aos poucos a farinha de trigo e o fermento, revezando com o leite.
Divida a massa em 3 partes, deixando uma delas com um pouco mais de massa. Na massa maior, junte a baunilha e misture bem. Na segunda massa, junte o chocolate e misture bem. Na terceira, junte as raspas e o corante e misture até que a cor fique homogênea.

Despeje a massa maior, a de baunilha, na forma, cobrindo todo o fundo. Depois acrescente a de laranja bem ao meio. Por cima acrescente a de chocolate. Agora você vai mergulhar um garfo na massa, com cuidado, fazendo um movimento da lateral para o centro da forma, trazendo um pouco da massa de baunilha, que está embaixo, para cima, como se formasse um círculo com o garfo. Vá girando a forma e fazendo isso em toda a massa. Não se preocupe em ficar perfeito, o importante é que as cores não se misturem tanto, apenas formem um leve efeito de mármore. Dessa forma os sabores podem ser apreciados separadamente.

Fonte: Adaptado de Fichário Cozinha Criativa.

17

Bolo Invertido de Pêras e Maple

Apesar de ter um certo receio em prepará-los, os bolos invertidos são lindos e deliciosos e esse eu não poderia deixar de fazer, principalmente pela calda feita com maple syrup. Além de fugir do caramelo que, como a Letícia, eu não acerto quase nunca, o sabor ficou especial e combinou muito bem com as pêras. A massa fica bem fofa e a calda não chegou a derramar, como a versão original, acredito que porque diminuí a quantidade de maple, afinal não é o ingrediente mais barato do mundo.

Ingredientes:
Calda:
45 g de manteiga
3/4 de xícara de maple syrup (usei 1/2 xícara)
1/4 de xícara de açúcar mascavo medido apertado

Frutas:
3 a 4 pêras (o necessário para cobrir a assadeira, usei 3)
Suco de 1/2 limão

Bolo:
120 g de manteiga em temperatura ambiente
3/4 de xícara de açúcar
1 colher (chá) de extrato de baunilha
2 ovos grandes
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
1 e 1/2 colher (chá) de fermento em pó
1/4 de colher (chá) de sal
1/2 xícara de leite

Preaqueça o forno a 180°. Misture o suco de limão com um pouco de água numa tigela. Prepare as pêras, descartando o centro e cortando-as em fatias finas. Molhe as fatias na água com limão para que não oxidem. Escorra e reserve.
Para a calda, derreta a manteiga numa panela pequena. Adicione o maple syrup e o açúcar mascavo e misture até que o açúcar dissolva. Deixe ferver e conte 2 minutos apurando. Retire do fogo e deixe esfriar um pouco. Despeje sobre uma assadeira redonda de 23 cm (usei uma de 26 cm). Agora vá distribuindo as fatias de pêra sobre a calda na assadeira formando um círculo (eu tentei fazer de outra forma, como se fosse uma flor). Reserve.
Para o bolo, bata a manteiga e o açúcar na batedeira, até que fique um creme fofo e claro. Junte a baunilha e os ovos, um por vez, sempre batendo até ficar homogêneo. Numa outra vasilha, misture a farinha de trigo, o fermento e o sal. Adicione 1/3 dessa mistura ao creme de manteiga, misturando só para incorporar. Agora metade do leite, incorpore. Mais 1/3 da mistura de trigo, depois a outra metade do leite e, por fim, o restante do trigo.
Distribua a massa sobre as pêras com cuidado, alisando a massa com uma espátula. Asse até que fique dourado e as laterais do bolo comecem a soltar da assadeira (faça o teste do palito, se quiser), o que leva de 40 a 50 minutos (a minha assou em 40 minutos). Deixe esfriar por 5 minutos.
Certifique-se que o bolo está solto da assadeira, passando uma faca ou espátula nas beiradas do bolo. Desenforme-o sobre o prato de servir (ponha o prato sobre a assadeira e inverta, para que o bolo caia sobre o prato). Sirva morno ou em temperatura ambiente.

Fonte: No Calor do Fogão e The New York Times.

22

Torta de Abóbora com Queijo e Tomates


Preciso deixar bem claro que a massa dessa torta é sensacional, tanto em textura como em sabor. O preparo dela é semelhante ao de um bolo, o que talvez não seja muito prático pra algumas pessoas, mas acredite que vale a pena usar a batedeira numa receita salgada. Acabei esquecendo de usar o leite dessa vez, mas fez pouca ou nenhuma diferença.
Ao dizer que a massa é deliciosa, não quero diminuir o papel do recheio, afinal o queijo com tomates refogados no alho também ficou incrível, mas se você quiser tentar a versão original com carne de sol e cebola, fique à vontade.
Quero dedicar essa torta à minha amiga Akemi, do Pecado da Gula, um dos meus blogs preferidos, que comemora 6 anos essa semana e que está recebendo pratos para a comemoração. Espero que goste, querida! Parabéns!


Acredito que agora esteja tudo certo, mas caso haja algum problema com os comentários, me avisem nas postagens anteriores!

Ingredientes:
Massa:
250 g de manteiga
4 gemas
4 claras em neve
50 de queijo parmesão ralado
400 g de abóbora cozida e amassada em consistência de purê
100 ml de leite (não usei)
250 g de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
Pitada de sal (ou a gosto)

Recheio:
1 dente de alho picado ou espremido
1 colher (sopa) de azeite
1 pimentão vermelho sem pele picado
200 g de tomates assados ou tomate seco a gosto picado
100 g de queijo coalho ralado (ou outro queijo de sua preferência)
200 g de creme de leite
Sal e pimenta a gosto, se necessário

Para o recheio, refogue ligeiramente o alho e o pimentão no azeite. Apague o fogo e junte os tomates, o queijo e o creme de leite, misturando tudo. Os tomates assados ou os tomates secos já são temperados, portanto teste o tempero e verifique se precisa de sal e pimenta. Reserve para esfriar enquanto prepara a massa.
Preaqueça o forno em 180°. Unte e polvilhe uma assadeira ou refratário (usei um refratário médio, de 28×18 cm). Na batedeira, bata a manteiga com as gemas e o parmesão por 10 minutos. Acrescente a abóbora, o leite, a farinha de trigo, o sal e o fermento e misture. Com uma espátula, incorpore, com cuidado, as claras em neve. Despeje metade da massa no refratário, distribua o recheio por cima e cubra com a outra metade. Se desejar, polvilhe queijo (não fiz). Leve para assar por 22 a 30 minutos (até que doure e passe no teste do palito).

Fonte: Adaptada de uma receita do Curso de Confeitaria do Senac.

16

Pavlova de Chocolate com Framboesas


Acredito que a Pavlova cada vez mais tem se tornado um dos meus doces favoritos. Eu fico feliz quando sobra claras de outra receita pra que eu possa prepará-la. Apesar de ter um sabor tão especial, nada mais é que uma base de merengue coberta com creme e frutas, e leva esse nome por homenagem à bailarina Anna Pavlova. Esta feita com chocolate, portanto, seria, digamos assim, uma versão Odile da sobremesa.

Neste vídeo abaixo a Nigella usa 6 claras, mas o preparo é o mesmo: eu tive que aproveitar o que eu tinha e segui as quantidades da receita que sempre faço. Para que não fique tão bagunçada como a minha, você pode usar o creme batido para cobri-la e usar framboesas bem frescas: as minhas estavam meio sem graça e resolvi esmagá-las um pouquinho. Caso você não tenha framboesas, use morangos ou qualquer outra fruta que combine com chocolate.

Ingredientes:
4 claras
Pitada de sal
250 g de açúcar
2 colheres (sopa) de cacau em pó
2 colheres (chá) de vinagre
50 g de chocolate em barra picado grosseiramente
200 ml de creme de leite (usei de caixinha)
400 g de framboesas (ou outra fruta de sua preferência)

Preaqueça o forno em 180°. Risque um círculo de 20 cm num pedaço de papel manteiga e reserve-o juntamente com uma assadeira. Usando a batedeira, bata as claras com o sal até que forme picos lisos. Com a batedeira ligada, vá jogando o açúcar, em colheradas, até que surja um merengue firme e brilhante. Fora da batedeira, acrescente o vinagre, o cacau peneirado e o chocolate picado. Incorpore com a ajuda de uma espátula, com cuidado. Despeje o merengue com cuidado sobre o papel, formando a base da pavlova, seguindo a linha do círculo e achatando um pouco o topo. Você pode deixar as laterais bem lisas ou formar picos, como queira. Leve ao forno e imediatamente baixe a temperatura para 150°. Deixe assar por cerca de 1 hora: o merengue deverá crescer e ficar bem seco e quebradiço por fora. Desligue o forno, abra a porta e deixe esfriar completamente com a porta do forno aberta.
Retire o papel manteiga da base e aqui você tem duas opções: a Nigella costuma inverter a base e usar o fundo como topo. Eu prefiro deixá-la na mesma posição em que assou, acho que fica mais bonito. Separe a base num prato de servir. Se você for usar creme de leite fresco, bata-o até atingir o ponto anterior ao chantilly. Se usar o de caixinha, simplesmente despeje-o sobre o topo da pavlova: é assim que costumo fazer. Despeje as frutas sobre a pavlova. Se desejar, jogue por cima raspas de chocolate.

Fonte: Nigella Lawson – Programa Forever Summer – Episódio 6, “Brown”.