19

Focaccia Sem Glúten

Sem querer ofender algum purista, o nome focaccia está aqui como uma referência, a intenção é apenas de alternativa a quem não pode consumir glúten ou mesmo quem aprecia uma massa com textura diferente, que é o meu caso. Essa receita pode ser usada como torta, no formato de focaccia ou mesmo como pizza, dependendo da forma que você utilizar (claro que como torta ela fica mais macia, como pizza fica mais sequinha). Eu achei que ficou muito boa, ela fica crocante por fora e levemente úmida por dentro, mas depois de fria seca totalmente. Espero que gostem.

Ingredientes
Massa:
3 ovos
1/2 xícara de óleo
200 ml de leite de coco
200 g de fécula de batata
3/4 de xícara de creme de arroz (ou farinha de arroz)
1/4 de xícara de amido de milho
1 colher (chá) de sal (ou a gosto)
Pimenta-do-reino a gosto
1 colher (chá) de fermento em pó

Cobertura (sugestão):
1 tomate sem sementes, picado
1 cebola roxa pequena, em rodelas finas
Folhas de manjericão
Pesto
Azeitona picada
Parmesão ralado
Fio de azeite de oliva extra-virgem

Preaqueça o forno em 180º. Separe uma assadeira (de média pra grande, mais ou menos 30x22cm) e forre-a com papel manteiga. Bata no liqüidificador todos os ingredientes da massa, com exceção do fermento (a massa fica um pouco pesada, você pode deixar para acrescentar parte da fécula de batata junto com o fermento). Transfira para uma tigela e só então incorpore o fermento. Despeje a massa na assadeira (se quiser dar um formato de pontas arredondadas basta movimentar a assadeira, deixando a massa espalhar) e distribua sobre ela os ingredientes da cobertura desejada. Leve para assar por cerca de 40 minutos.

Fonte: baseada numa receita de torta de liquidificador, aqui.

Anúncios
18

Muffins Veganos de Banana e Manteiga de Amendoim

Já faz um tempo que não apareço e peço desculpas pelo sumiço, mas quem acompanha o blog já deve estar acostumado. Ultimamente estou sem disposição para cozinhar e ao mesmo tempo querendo perder uns quilos, então basicamente isso tem me deixado longe. Mas aqui e ali tenho vontade de fazer alguma coisa e como esses muffins acabaram de sair do meu forno, vim aqui contar pra vocês como eles são gostosos.
Minha receita preferida de Muffin de Banana é uma que já faço há um tempo e na maioria das vezes eu a preparo sem ovo porque realmente não faz falta na textura e no sabor: a linhaça substitui muito bem, ainda mais naqueles dias que você descobre que não tem ovo em casa. Já estes muffins não ficaram nem um pouco atrás e a manteiga de amendoim acrescentou mais maciez ainda à massa.

Ingredientes (8 muffins):
1 colher (sopa) de semente de linhaça triturada
1/2 colher (chá) de chia (opcional)
3 colheres (sopa) de água

2 bananas maduras
2 colheres (sopa) bem cheias de manteiga de amendoim (de preferência sem sal)
50 g de manteiga sem sal derretida (ou 1/4 de xícara de óleo vegetal para versão vegana)
1/2 xícara de açúcar

1 xícara de farinha de trigo
1/2 colher (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio
Canela em pó para polvilhar

Preaqueça o forno em 180º. Separe de 8 a 10 forminhas de papel numa assadeira de muffins. Numa tigela pequena, misture a semente de linhaça e a chia com a água e deixe descansar por uns 10 minutos, ou até que a mistura fique gelatinosa, semelhante a um ovo. Reserve. Em outra tigela, misture a farinha de trigo, o fermento e o bicarbonato e reserve também.
Despeje a manteiga derretida (ou óleo vegetal) numa tigela grande e misture-a com o açúcar, a manteiga de amendoim, a mistura de linhaça e a banana, usando um fouet ou garfo. Adicione a mistura de farinha e incorpore com uma espátula ou colher, sem bater a massa ou misturar demais. Distribua a massa nas forminhas, polvilhe com um pouquinho de canela e asse por 15 a 25 minutos (os meus assaram em 20 minutos). Deixe esfriar um pouco na assadeira e depois numa grade.

Fonte: Baseado nesta receita.

15

Barrinhas de Tapioca

Conhecidas por Cuscuz de Tapioca ou Tapioca de Forma, conheci essas barrinhas na época em que fiz meu curso de Confeitaria, apesar de serem comuns no Nordeste. A textura das bolinhas macias de tapioca e o sabor do coco podem fazer uma festa num lanche da tarde ou café da manhã de final de semana. Simples e delicioso.

Flocos de Tapioca:

Ingredientes (para cerca de 16 barrinhas):
250 g de flocos de tapioca
200 ml de leite de coco
250 ml de leite
1 xícara rasa de açúcar
100 g de coco ralado
Uma pitada de sal
Leite condensado a gosto para servir

Misture os flocos, o açúcar e o sal numa tigela grande. Leve ao fogo o leite e o leite de coco, até levantar fervura, e despeje sobre os flocos, mexendo bem. Cubra e deixe descansar por 10 minutos. Junte então metade do coco ralado misture mais uma vez. Coloque a mistura num refratário (usei um quadrado de 20 cm), alise com uma colher, nivelando tudo e deixe esfriar um pouco. Salpique o restante do coco ralado, tampe com filme plástico e leve à geladeira por 4 horas. Corte em barrinhas e sirva com leite condensado. Dura vários dias na geladeira, desde que se use o leite condensado apenas nas porções que serão servidas.

Obs: a receita pode ser feita em uma versão salgada. Para isso basta retirar o açúcar e acrescentar um pouco mais de sal. Pedaços de queijo coalho ou parmesão ralado também é uma boa. Nesse caso você poderia servir com requeijão ou manteiga.

14

Pesto de Cebolinha

Boas idéias têm o poder de não deixar a gente em paz e essa idéia da Mariana ficou na minha cabeça por muito tempo, mas sempre era deixada para depois. Até que vi umas cebolinhas bonitas no supermercado pedindo para virarem um pesto com castanhas-de-caju. E nem precisei usar alho porque os talos já fazem um bom papel substituindo. Provavelmente repetirei muitas vezes, totalmente aprovado!
E a Cristina semana passada postou um de rúcula com avelãs que me deixou tentada também, mas tomara que eu não passe mais um ano adiando experimentar essa delícia!

Ingredientes:
3 maços de cebolinha verde, talos e folhas
1/3 de xícara de queijo grana padano ralado (poderia ser parmesão ou outro queijo do tipo)
2/3 de xícara de castanha-de-caju (poderia ser amêndoas, castanha-do-pará, nozes…)
1/2 colher (sopa) de sumo de limão
1/4 de xícara de azeite de oliva extra-virgem
Sal a gosto

Bata todos os ingredientes num processador ou liqüidificador potente até que fique um molho espesso. Ajuste os ingredientes conforme sua preferência.

Fonte: Inspirado numa receita do blog Caos na Cozinha, adaptado do Pesto de Manjericão que sempre faço.

8

Mac And Cheese com Couve-Flor e Cobertura Crocante

Eu fiquei apaixonada por essa cobertura. O macarrão ficou gostoso, mas essa cobertura iria deixar qualquer coisa gostosa. Já penso em mil variações e usos para ela, mas pra começar façam esse mac and cheese pois é simples e resolve um jantar rápido num instante. Na foto ele parece meio seco porque o formato de concha do macarrão roubou todo o molho, mas ele fica bem cremoso.

Ingredientes
Para o macarrão:
400 g de couve-flor (usei congelada)
500 g de macarrão curto, do tipo rigatoni (o que eu tinha era em formato de concha)
200 de queijo ralado (qualquer um que derreta, pode ser mozarela, eu usei uma mistura de madrigal com grana padano)
200 g de cream cheese ou requeijão cremoso
Água do macarrão reservada (2 xícaras)

Para a cobertura:
10 azeitonas*
2 colheres (sopa) de alcaparras*
Ervas de sua preferência a gosto (usei manjericão e manjerona)
2 dentes de alho espremidos
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Migalhas de pão o quanto baste (usei mais ou menos 2 pãezinhos e algumas torradas)
2 colheres (sopa) de azeite de oliva

*Azeitonas e alcaparras substituíram o bacon da receita original. Poderia ser tomate seco ou qualquer ingrediente com sabor mais forte.

Preaqueça o forno em 220º (alto). Usando o processador com a lâmina, processe todos os ingredientes da cobertura para que virem uma espécie de farofa (acredito que dá pra fazer em liquidificador). Reserve.

Cozinhe o macarrão em água fervente e salgada (você pode cozinhar a couve-flor junto, caso esteja usando ela fresca). Como usei a couve-flor congelada, aproveitei apenas um pouco da água quente para descongelar e piquei em pedacinhos. Junte o macarrão e a couve-flor já cozidos em um refratário grande. Adicione um pouco da água do cozimento (se quiser o macarrão mais sequinho coloque pouco, se quiser mais molhadinho, coloque mais: o Jamie sugere 400 ml). Junte o queijo e o cream cheese e misture tudo muito bem. Agora cubra tudo com a “farofa”, deixando as beiradas livres para o vapor sair. Leve ao forno por 15-20 minutos, até que a cobertura fique dourada. Sirva em seguida.

Fonte: Adaptada de “Cauliflower Macaroni” – Refeições em 30 minutos, episódio 23 – Jamie Oliver.

10

Frango ao Molho de Maple Syrup

É muito raro eu preparar algum tipo de carne ultimamente, mas ao ver a Donna Hay preparando esse frango eu tive que experimentar como ficaria. O sabor é muito diferente e fica incrivelmente bom, ainda mais porque a receita não usa gordura, nenhum tempero tradicional e o preparo é rápido e prático.

Ingredientes:
2 filés de peito de frango
1/4 de xícara de maple syrup
1/2 xícara de água
1 colher (chá) de pimenta seca (usei malagueta)
Sal a gosto

Aqueça uma frigideira e despeje o maple e a água, até que ferva. Junte a pimenta e o sal e misture. Adicione os filés e cozinhe-os por alguns minutos de um lado e depois do outro, até que, ao apertá-los, eles estejam firmes. O molho deve apurar um pouco, use-o por cima do frango ao servi-lo. Acompanhei com tiras bem finas de cenoura e batata assadas.

Fonte: Fast, Fresh, Simple – Donna Hay, Episódio 11.

14

Muffins Baklava

Desculpem o sumiço por aqui, a cozinha está meio parada esses dias mas hoje quis dividir com vocês essa receita da Pat, que aliás foi a primeira receita que ela publicou em seu blog. Para aqueles que querem fugir um pouco do chocolate nesta Páscoa, um muffin com recheio especial de canela e nozes, com um aroma absurdo e delicioso! Desejo um lindo feriado a todos!

Ingredientes:
Recheio:
1/2 xícara de nozes picadas
1/3 de xícara de açúcar
1 e 1/2 colher (chá) de canela em pó
42 g (3 colheres de sopa) de manteiga sem sal, derretida

Massa:
1 xícara + 7 colheres (sopa) de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/4 de xícara de açúcar
1 ovo grande
42 g (3 colheres de sopa) de manteiga sem sal, derretida
3/4 de xícara de iogurte natural (1 potinho de 170 g)
1/3 de xícara de leite desnatado

Cobertura:
Cerca de 1/2 xícara de mel (não usei)

Preaqueça o forno em 200º. Prepare uma forma de muffins com 12 forminhas de papel (se quiser os muffins maiores, faça apenas 10). Misture todos os ingredientes do recheio e reserve.
Numa tigela grande, misture a farinha, o fermento, o bicarbonato e o açúcar. Em outra tigela misture o ovo, o iogurte, o leite e a manteiga (eu bati rapidamente com um fouet até ficar homogêneo). Despeje a mistura sobre os ingredientes secos e incorpore com uma espátula apenas para misturar, sem bater, deixando a massa grosseira.
Despeje um pouco de massa em cada forminha, distribua o recheio e complete com o restante da massa. Leve para assar por cerca de 25 minutos. Retire do forno e pincele com um pouco de mel (não fiz).

Fonte: Technicolor Kitchen.

10

Bolo Formigueiro de Iogurte com Cobertura de Chocolate

Enquanto o resto do país segue seu curso cá estamos em pleno feriado de segunda, com tempo livre para pôr leituras em dia e fazer bolos proibidos. Eu estava desejando um bolo formigueiro e tinha essa receita guardada há um tempo, mas como não gosto daqueles chocolates granulados com gosto de gordura hidrogenada, usei chocolate ralado mesmo. Pena que ralei muito fino e quase não dá pra perceber as formigas do bolo, mas o sabor ficou perfeito e a massa é bem fofinha. A Priscila sugere uma cobertura de brigadeiro, e realmente ficaria incrível, mas pela culpa e pela preguiça acabei fazendo uma ganache rápida. Não que precisasse, pois o bolo já é muito bom sem cobertura.

Ingredientes:
4 claras e 3 gemas separadas (ovos grandes), em temperatura ambiente
1 pitada de sal
100 g de manteiga
1 e 1/2 xícara de açúcar
250 ml ou 250 g de iogurte natural (equivalente a dois potes)
1 colher (chá) de extrato de baunilha
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
100 g de coco ralado
1/2 xícara de chocolate meio-amargo ou ao leite, ralado grosso (ou use chocolate granulado)

Cobertura:
150 g de chocolate meio-amargo grosseiramente picado
75 ml de creme de leite fresco
35 g de manteiga

Unte e enfarinhe uma forma de bolo de buraco no meio. Preaqueça o forno em 180º. Na tigela da batedeira, bata a manteiga, as gemas e o açúcar até que fique um creme claro. Acrescente o iogurte e a baunilha e bata mais um pouco, apenas para misturar. Vá juntando a farinha de trigo aos poucos e em seguida o fermento. Retire a tigela da batedeira e, com uma espátula, incorpore o coco e o chocolate. Bata as claras em neve com o sal e incorpore à massa com cuidado. Despeje a massa na forma e leve para assar por cerca de 40 minutos (o meu assou em 50 minutos) ou até que fique dourado e passe no teste do palito. Deixe esfriar e prepare a cobertura: Esquente o creme de leite numa panelinha e acrescente o chocolate. Apague o fogo e misture até que fique homogêneo. Derreta a manteiga no microondas e acrescente, misturando bem. Aplique no bolo.

Fonte: Adaptado de Delícias da Priscila Beneducci.

10

Torta de Ratatouille com Massa de Fubá

Quase toda semana eu preparo uma espécie de ratatouille pra mim e vou comendo durante a semana quando tenho que almoçar sozinha. Uma parte pode virar quiche, outra pode virar risoto ou mil e uma outras coisas, mas essa semana uma parte virou essa torta. A receita dessa massa foi postada há 5 anos (!) pela Karen, mas o recheio eu aproveitei esse ratatouille que sempre faço, com o acréscimo apenas dos queijos. Fiquei em dúvida se eu deveria usar fubá mesmo ou farinha de milho (na receita original da Ana ela usa cornmeal, que eu entendo por farinha de milho), mas fui no fubá mesmo e deu certo.

Ingredientes
Ratatouille*:
2 colheres (sopa) de azeite
1 cebola cortada em meias-luas finas
3 beringelas pequenas cortadas em cubos
3 abobrinhas pequenas cortadas em cubos
1/2 pimentão vermelho picado
Um punhado de azeitonas picadas
1 xícara de molho de tomate (ou tomates picados)
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Ervas secas e frescas a gosto
Mozarela a gosto (usei apenas uma fatia picada)
Parmesão a gosto (usei apenas o suficiente para cobrir a torta)

*Esse ratatouille rende cerca de 3 vezes mais que o suficiente para a torta. Diminua as quantidades se não tiver outros fins para ele ou use as quantidades da receita original.

Massa:
2/3 de xícara de fubá
1/3 de xícara de farinha de trigo integral
1/4 colher (chá) de sal
2 colheres (sopa) de manteiga
2 colheres (sopa) de óleo de canola
3-4 colheres (sopa) de água

Para o ratatouille, esquente o azeite numa panela ou frigideira grande e refogue ligeiramente a cebola. Acrescente então o pimentão, as beringelas e as abobrinhas, refogando tudo. Quando tudo tiver murchado um pouco, junte as azeitonas e o molho de tomate e tempere com sal, pimenta e ervas. Refogue mais, e se o molho estiver muito líquido deixe secar um pouco. Reserve, deixando esfriar. Preaqueça o forno em 180º enquanto prepara a massa.

Para a massa, você pode usar o processador ou fazer tudo numa tigela. No processador use o acessório de massas (faca de plástico) e misture primeiro o fubá, o trigo e o sal. Depois junte a manteiga e o óleo, pulsando para que vire uma espécie de farofa. Adicione a água até obter uma bola de massa (a minha não ficou exatamente uma bola, mas percebi que estava no ponto – usei 4 colheres de água).

Distribua a massa numa forma de torta pequena (usei uma de 20 cm e mal deu pra cobrir as laterais, acredito que porque usei uma forma canelada), forrando tudo com ajuda das mãos. Com um garfo, fure a massa em alguns pontos. Leve para pré-assar por cerca de 12-15 minutos. Retire do forno e distribua o recheio. Cubra com os queijos e volte para o forno por mais uns 25 minutos, até que os queijos derretam e a torta fique dourada.

Fonte: Kafka na Praia e Kitchen Space.

6

Clafoutis de Ameixa

Sobremesas quentinhas me parecem ainda melhores em um lanche da tarde do que mesmo após as refeições. Essa ameixa pequena (não lembro o nome dessa variedade) é bem doce e assada fica ainda mais especial. Acompanhe com um bom sorvete e o conforto está completo.

Ingredientes:
400 g de ameixas (a receita sugere 7 ameixas grandes, usei 9 pequenas)
1/3 de xícara de farinha de trigo
1/3 de xícara de açúcar (mais um pouco para polvilhar)
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 xícara de creme de leite
3 ovos grandes
Um pouco de manteiga para untar a forma

Preaqueça o forno em 180º. Unte um refratário pequeno ou médio com manteiga e polvilhe com um pouco de açúcar. Distribua as ameixas sobre o refratário cortadas ao meio e sem sementes (eu usei ameixas inteiras, cortei um pouquinho da base para que ficassem em pé). Numa tigela grande, misture bem o trigo, o açúcar, a baunilha, o creme e os ovos com ajuda de um fouet para que fique homogêneo. Despeje por entre as frutas e leve para assar por cerca de 35 minutos ou até que cresça e fique dourado. Sirva quente com sorvete de baunilha.

Fonte: Modern Classics Book 2 – Donna Hay.