17

Torta de Frango e Champignon Deliciosa

Faz muitos anos que essa torta é um sucesso nos blogs e na minha casa, mas nunca tenho oportunidade de fotografá-la. Dessa vez tirei uma foto rápida, pois não poderia deixar de postá-la aqui, já que tanta gente me pede a receita. A massa é uma espécie de pão fofinho e macio, incrivelmente fácil de fazer. O recheio pode ser outro, é claro, mas eu sempre acabo fazendo com frango, pois essa é daquelas receitas do tipo “quero-agradar-o-maior-número-de-pessoas-possível”, ideal também para piqueniques. E a sua qualidade de deliciosa é tanta que já vem no título, para não deixar dúvidas.

Ingredientes:
Massa:
3 ovos grandes
3 xícaras (chá) de leite morno
10 g de fermento biológico seco instantâneo* (1 envelope)
1 colher (sopa) de sal
2 colheres (sopa) de açúcar
3 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
1 xícara (chá) de óleo vegetal (usei de girassol)
5 e 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo
Parmesão ralado a gosto para cobrir (opcional, mas recomendo)

Recheio:
2 peitos de frango cozidos temperados e desfiados (sem caldo)
400 g de champignon**
1 xícara de milho verde cozido
1/2 xícara de azeitonas verdes picadas
1 lata de molho de tomate (ou 1 xícara e meia de molho caseiro)
1 copo de requeijão cremoso
Temperos e ervas a gosto

*O tempo de descanso da massa é curto, portanto use apenas o instantâneo para essa receita.
**Usei do congelado, refoguei com um pouco de manteiga só para perder o gelo e deixei escorrer bem.

Primeiro faça o recheio: misture todos os ingredientes e reserve. Prove para ver se o tempero está do seu gosto. Preaqueça o forno em 180° e unte e enfarinhe uma assadeira grande (geralmente uso uma assadeira retangular de 38x28cm).

Para a massa, bata todos os ingredientes no liquidificador, menos a farinha de trigo. Despeje a mistura numa tigela grande e vá acrescentando a farinha de trigo aos poucos, misturando bem com um fouet ou uma colher de pau, até que toda a farinha esteja bem incorporada. Observação: eu acho mais prático misturar tudo já na tigela grande e misturar bem com um fouet, batendo, e depois acrescentar a farinha de trigo, assim não você não precisa sujar o liquidificador. É uma massa um pouco pesada de misturar e de textura bem mole. Espalhe 2/3 da massa na assadeira preparada. Distribua o recheio por sobre a massa e cubra tudo com a massa que sobrou (você pode ir pingando a massa e depois espalhar levemente sobre o recheio). Deixe fermentando de 15 a 30 minutos. Cubra com parmesão ralado e leve para assar até ficar dourada (eu nunca reparo no tempo dessa torta, mas acho que varia de 20 a 40 minutos para assar). Corte em pedaços retangulares e sirva morna ou fria.

Fonte: Pecado da Gula e Iliane Brasileiro, que disseminou a receita na internet.

Anúncios
14

Brownies de Natal com Chocolate Branco e Amoras

Ontem fui na casa de uma amiga que estava comemorando seu final de graduação e quis levar-lhe algo. Ela não é muito de doces, mas estes brownies com framboesas da Akemi me pareceram algo mais azedinho e amargo para quem não é chegado no açúcar. Eu tinha certeza que tinha framboesas no freezer, mas na verdade eu só tinha amoras e mirtilos, então tive que ir de amora mesmo. Sugiro, no entanto, que use framboesas, pois apesar do sabor combinar com o chocolate, as sementinhas da amora podem incomodar. Pena que deixei o brownie passar do ponto e ele ressecou um pouco, então tenha cuidado com o tempo de forno. Uma lição que aprendi na época em que vendia brownies e que nesta ocasião acabei relaxando.

Ingredientes:
250 g de manteiga sem sal, cortada em pedaços
250 g de chocolate amargo, cortado em pedaços (usei meio-amargo)
1/4 de xícara de cacau em pó (adicionei porque o chocolate tinha pouco cacau)
3 ovos grandes
1 xícara (chá) de açúcar mascavo, medido apertado (usei metade açúcar mascavo, metade açúcar cristal)
1 xícara (chá) de farinha de trigo, peneirada
1/2 colher (chá) de fermento em pó
1 xícara de framboesas congeladas (usei amoras congeladas)
1/2 xícara de chocolate branco picado
Açúcar de confeiteiro para polvilhar (não usei)

Preaqueça o forno em 170°. Unte e forre com papel manteiga uma assadeira de 27x17cm. Deixe o papel sobrar um pouco para facilitar quando for retirar o brownie.
Derreta a manteiga e o chocolate juntos em banho-maria ou no microondas numa temperatura média-alta por 2 a 3 minutos, observando a cada minuto e misturando, até que fique homogêneo (aqui adicionei o cacau e misturei bem). Deixe esfriando por 5 minutos.

Na batedeira, bata os ovos com o açúcar até que fique um creme pálido. Junte o chocolate derretido, misture bem e incorpore a farinha de trigo e o fermento. Nesta etapa, a Akemi fez diferente e eu fiz mais ou menos como ela: misturei o açúcar e os ovos com um fouet, apenas para misturar um pouco. Juntei o chocolate, bati mais um pouco e depois incorporei a farinha de trigo e o fermento. A diferença entre as duas formas de preparo é que a primeira vai garantir uma casquinha mais grossa e crocante ao brownie, mas se você quiser uma maneira mais prática com resultado semelhante, pode dispensar a batedeira.

Despeje a metade da massa na assadeira preparada. Distribua as framboesas e o chocolate branco. Cubra com a outra parte da massa e leve para assar por 25 a 35 minutos, até que ele fique firme ao toque. O meu passou do ponto (deixei 35 minutos, mas meu forno é muito forte), então fique atento ao tempo de forno. Deixe esfriar completamente antes de cortar. A receita sugere levar para a geladeira para firmar depois de fria, mas eu não gosto de brownie na geladeira. No entanto, como esse brownie no ponto certo fica bem cremoso, talvez seja interessante deixar mesmo. Polvilhe açúcar de confeiteiro antes de servir ou embalar em celofane.

Fonte: Pecado da Gula e Taste.

22

Torta de Abóbora com Queijo e Tomates


Preciso deixar bem claro que a massa dessa torta é sensacional, tanto em textura como em sabor. O preparo dela é semelhante ao de um bolo, o que talvez não seja muito prático pra algumas pessoas, mas acredite que vale a pena usar a batedeira numa receita salgada. Acabei esquecendo de usar o leite dessa vez, mas fez pouca ou nenhuma diferença.
Ao dizer que a massa é deliciosa, não quero diminuir o papel do recheio, afinal o queijo com tomates refogados no alho também ficou incrível, mas se você quiser tentar a versão original com carne de sol e cebola, fique à vontade.
Quero dedicar essa torta à minha amiga Akemi, do Pecado da Gula, um dos meus blogs preferidos, que comemora 6 anos essa semana e que está recebendo pratos para a comemoração. Espero que goste, querida! Parabéns!


Acredito que agora esteja tudo certo, mas caso haja algum problema com os comentários, me avisem nas postagens anteriores!

Ingredientes:
Massa:
250 g de manteiga
4 gemas
4 claras em neve
50 de queijo parmesão ralado
400 g de abóbora cozida e amassada em consistência de purê
100 ml de leite (não usei)
250 g de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
Pitada de sal (ou a gosto)

Recheio:
1 dente de alho picado ou espremido
1 colher (sopa) de azeite
1 pimentão vermelho sem pele picado
200 g de tomates assados ou tomate seco a gosto picado
100 g de queijo coalho ralado (ou outro queijo de sua preferência)
200 g de creme de leite
Sal e pimenta a gosto, se necessário

Para o recheio, refogue ligeiramente o alho e o pimentão no azeite. Apague o fogo e junte os tomates, o queijo e o creme de leite, misturando tudo. Os tomates assados ou os tomates secos já são temperados, portanto teste o tempero e verifique se precisa de sal e pimenta. Reserve para esfriar enquanto prepara a massa.
Preaqueça o forno em 180°. Unte e polvilhe uma assadeira ou refratário (usei um refratário médio, de 28×18 cm). Na batedeira, bata a manteiga com as gemas e o parmesão por 10 minutos. Acrescente a abóbora, o leite, a farinha de trigo, o sal e o fermento e misture. Com uma espátula, incorpore, com cuidado, as claras em neve. Despeje metade da massa no refratário, distribua o recheio por cima e cubra com a outra metade. Se desejar, polvilhe queijo (não fiz). Leve para assar por 22 a 30 minutos (até que doure e passe no teste do palito).

Fonte: Adaptada de uma receita do Curso de Confeitaria do Senac.

21

Bolo Caipira de Milho com Cobertura de Goiabada


Nos últimos dias eu estava com uma vontade enorme de comer bolo de milho e hoje a Akemi apareceu com um que não deu pra resistir: de liquidificador e eu tinha certeza de ter tudo em casa. O problema é que quando eu comecei a olhar a despensa, faltava quase tudo, mas nada que a bodeguinha da esquina não resolvesse. Só não coloquei o coco em flocos por cima porque eu não queria que ficasse com mais gosto de coco que de milho, mas de resto segui tudo igual. Ah, e substituí o limão por um pouco de vinho do Porto na cobertura. Ficou delicioso e matei a vontade.

Ingredientes:
Bolo:
4 ovos grandes
200 g de açúcar
180 ml de óleo de canola ou milho
200 g de milho verde de latinha (usei um pouco mais porque minha lata era maior)
200 ml de leite de coco
150 g de flocos de milho pré-cozidos tipo vitamilho
50 g de coco ralado seco
1 colher (sopa) rasa de fermento em pó
Uma pitada de sal

Cobertura:
200 g de goiabada cortada em cubinhos
4 colheres (sopa) de água (mais ou menos)
Suco de meio limão (não usei, mas pra quebrar o doce, usei 2 colheres de sopa de vinho do Porto)
Coco ralado em flocos, hidratado com um pouco de água (não usei)

Preaqueça o forno a 180˚C. Unte e enfarinhe uma forma de buraco no meio de 22 cm de diâmetro.
No copo do liquidificador, coloque os ovos, o óleo e o açúcar. Bata por 5 minutos contados. Junte o milho verde e bata por mais 3 minutos. Adicione os demais ingredientes e bata apenas para incorporar tudo. Despeje na forma e leve para assar por cerca de 45 a 50 minutos ou até que esteja dourado e firme ao toque. Espere amornar para desenformar.
Para a cobertura, coloque a goiabada numa panelinha. Junte o suco de limão e um pouco de água. Leve ao fogo médio até ferver, junte mais água se necessário. Precisa ficar cremosa: não muito densa e nem fluida demais. Despeje quente sobre o bolo e espalhe os flocos de coco por cima.

Fonte: Pecado da Gula.

20

Pão Integral


Eis aqui um pão que deve agradar até quem não gosta de pães integrais. Ele é saboroso, um pouco docinho, com textura bem macia, como se fosse um bolo, mas sequinho o suficiente para ser considerado pão. Eu já o faço aqui em casa há um tempo, mas não tinha fotografado ainda. Uma vez dei um para um casal amigo e agora eles estão viciados, fazem esse pão sempre.
A receita original é para 3 pães, mas da última vez que fiz preparei um terço da receita, que é como deixo aqui, pra quem quiser preparar apenas 1 pão. O que não significa que é a melhor alternativa, já que esse pão é ótimo para congelar as fatias. Quem primeiro publicou essa delícia foi a Karen e ela o modelou em pães de hambúrguer, o que também já fiz e fica ótimo.

Ingredientes:
1/3 de xícara de óleo vegetal
1 ovo
1 colher (chá) de sal
1/3 de xícara de açúcar mascavo
1 xícara de água morna
1/3 de xícara de farelo de trigo
1/3 de xícara de gérmen de trigo
2/3 de xícara de farinha de trigo integral fina
2/3 de xícara de aveia em flocos (usei flocos finos)
2/3 de colher (chá) de fermento biológico seco
Entre 200 e 300 g de farinha de trigo comum

Misture primeiro o óleo, o ovo, o sal e o açúcar. Junte então a água morna, o farelo e o gérmen e misture bem. Adicione o fermento, o trigo integral e a aveia e incorpore tudo. Em seguida vá adicionando a farinha comum até ficar uma massa dura, difícil de misturar com a colher. Sove por 10 minutos numa superfície enfarinhada. Como eu fiz na batedeira planetária, primeiro fui juntando os ingredientes na ordem, usando o batedor de massas leves. Na hora de adicionar o trigo comum troquei pelo batedor de massas pesadas. Usei uns 200 gramas de farinha, deixei batendo um pouco e depois sovei um pouco com as mãos. A massa é levemente grudenta. Leve a massa para crescer numa vasilha untada com óleo e coberta por filme plástico (usei um pano úmido). A idéia é dobrar de tamanho – dependendo da temperatura ambiente isso leva de 1 a 2 horas (uma dica é colocar num local onde não haja corrente de ar). Unte com um pouquinho de óleo uma fôrma de bolo inglês e deite a massa nela (forme um rolo com ela para que distribua bem). Cubra novamente e deixe crescer até alcançar o nível de altura da fôrma. Leve ao forno médio preaquecido por 25-40 minutos. Dá pra perceber que está pronto pelo cheiro e pela cor, mas cuidado, pois a massa crua já é escura. Como ele tem uma textura macia, semelhante a bolo, eu faço um teste enfiando uma faca pra ver se sai limpa, depois de 25 minutos de forno.

Fonte: Pecado da Gula.

65

Muffin de Queijo e Sementes


A Akemi preparou recentemente esses muffins e não sosseguei até fazê-los. A receita originalmente leva uma mistura de parmesão e cheddar. Como ia demorar muito até eu comprar cheddar, resolvi fazer com o queijo que eu tinha em casa e ficou divino. Recomendo muito, a textura na hora que sai do forno é parecida com scone e por dentro é muito macio. A combinação das sementes fica a gosto de cada um, eu acho: acrescentei a semente de linhaça pois dizem ser muito boa para a saúde, especialmente para as mulheres.

Ingredientes:
4 colheres (sopa) de gergelim (usei do preto)
1 colher (sopa) de semente de linhaça
3 colheres (sopa) de semente de girassol
300 g de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
5 g de sal
100 g de queijo coalho ralado grosso
2 ovos grandes
250 ml de leite
125 g de manteiga derretida
1 colher (sopa) de gergelim para decorar

Unte e enfarinhe cerca de 12 forminhas de muffins (geralmente não uso forminhas de papel em muffins que levam queijo) e preaqueça o forno a 180°.
Torre levemente o gergelim e as sementes numa frigideira em fogo baixo. Deixe esfriarem. Peneire a farinha, o fermento e o sal numa tigela grande, junte as sementes já frias e junte o queijo.
Numa outra vasilha, bata os ovos com o leite e despeje sobre os ingredientes secos. Misture um pouco com um garfo e junte a manteiga. A massa deve ficar encaroçada, portanto não misture muito, só o suficiente para agregar os ingredientes. Distribua nas forminhas de muffins, salpique com gergelim e leve ao forno por cerca de 30 minutos ou até passar no teste do palito.

Fonte: Pecado da Gula.

22

Madeleines de Mel e Limão


Essas conchinhas da Akemi foram feitas no mesmo dia dos Muffins de Pêras, mas como todos estavam já cheios enquanto elas assavam, sobraram várias pro meu café-da-manhã. O limão fica bem marcante, ótimo pra quem gosta de um azedinho. O último irei comer agora, depois de tanto bater cabeça com esse novo template, que eu espero que esteja funcionando para todos. Ainda tem uma ou outra coisa pra arrumar, mas no geral é pra estar apresentável. Qualquer coisa estranha, por favor me avisem.

Ingredientes:
100 g de manteiga sem sal
100 g de farinha de trigo
1/2 colher (chá) de fermento em pó
2 ovos médios
60 g de açúcar
30 g de mel
2 colheres (sopa) de suco de limão (usei siciliano)
uma pitada de raspas de limão (opcional)

Unte bem as forminhas de madeleines com manteiga sem sal e polvilhe farinha de trigo. Bata bem o excesso e reserve. Peneire a farinha de trigo com o fermento.
Numa tigela, bata os ovos com o açúcar com a ajuda de um batedor de claras. Junte o suco de limão, as raspas e a farinha peneirada. Misture só o suficiente para incorporar a farinha.
Derreta a manteiga junto com o mel em banho-maria ou por alguns segundos no microondas. Despeje a manteiga na massa e misture bem.
Cubra a tigela com filme plástico e leve à geladeira por, no mínimo, uma hora. Distribua a massa nas forminhas. Não é preciso nivelar a superficie da massa pois ela vai se espalhar na fôrma enquanto assa. Leve para assar em forno preaquecido a 180° por cerca de 20 minutos. Rende 12 conchinhas.

Fonte: Pecado da Gula.

26

Bolo de Macaxeira


A primeira coisa em que pensei para participar do evento Sabores da Minha Terra, convidada pela Akemi, foi uma Tapioca quentinha, que eu acho a cara do Ceará. Mas essa fica pra outra vez, pois a Geórgia já havia preparado uma para o mesmo evento. Pensei então no Bolo de Macaxeira, que na verdade possui várias versões em todo o Nordeste. Quando eu era criança, um cozinheiro de uma lanchonete passou essa receita pra minha mãe e desde então temos usado ela como base, aqui e ali fazendo leves alterações: deixo aqui como eu fiz hoje. Passo a bola do evento agora para a Márcia e a Patricia, caso queiram participar.

Ingredientes:
6 ovos
1 kg de macaxeira* sem a casca, ralada (*também conhecida como mandioca, aipim)
3 xícaras de açúcar refinado
1 xícara de farinha de trigo peneirada
2 xícaras de leite
1 xícara de leite de coco (ou mais uma de leite)
3 colheres (sopa) de manteiga
1 pitada de sal
50 g de coco ralado (ou a gosto)

Bata todos os ingredientes no liquidificador e despeje a massa numa fôrma de buraco no meio (untada e polvilhada). Asse em forno quente (200°) por 1 hora no mínimo, até dourar.

13

Arroz Verde, Carne de Panela e Abóbora Assada


Para participar do evento da Akemi, “Comidinhas do dia-a-dia”, posto aqui algo que faço muito (o arroz verde), algo que faço raramente (carne de panela) e algo que nunca havia feito (abóbora assada). Embora eu não goste muito de arroz, acho ele essencial com carne vermelha e gosto sempre de adicionar a ele algum legume, como cenoura ralada ou milho verde, ou então faço ele assim verdinho. Apesar de gostar muito de abóbora, nunca havia feito assada e ficou muito bom, ainda que eu tenha sido tímida no tempero com medo de ficar exagerado. Tomei como base uma receita do Jamie Oliver e outra da Valentina, ambas picantes. Foi um almoço bem simples e aconchegante.

Arroz verde: a diferença de preparo é somente na água de cozimento, que eu bato no liquidificador com um ramo inteiro de coentro (folhas e talos). Esse arroz combina muito bem com qualquer carne assada, principalmente com frango, e até quem não gosta de coentro se rende.

Para a carne eu uso bifes bem grossos de lagarto (1 kg) e tempero com 1 colher (sopa) de sal, 2 dentes de alho amassados, 1 cebola picada grosseiramente, pimenta-do-reino a gosto e 1/2 xícara de vinagre. Furo a carne e deixo no tempero por 2 horas na geladeira. Depois, frito a carne com um pouco de óleo na panela de pressão, cubro com água e fecho. Depois de chiar, conto 50 minutos. Nessa hora eu abro a panela, retiro o caldo para usar em outra receita (ou então faço um pirão, pra acompanhar) e deixo mais uns minutos na pressão pra carne ficar mais sequinha.

A abóbora que eu usei foi a abóbora-menina, aquela de pescoço, que lembra a butternut squash. Corte a abóbora no comprimento em 8 fatias e arrume-as numa assadeira com óleo ou azeite, sal e pimenta. Acrescente temperos e especiarias: eu usei orégano seco, alho em flocos, páprica doce e chili em pó. Só não usei coentro pois já tinha no arroz e na pressa esqueci de acrescentar 2 pimentas dedo-de-moça. Leve para assar em 200° por cerca de 30 minutos (eu deixei mais pois queria bem macia).

23

Flor de Queijo

Cumprindo minha lista aos poucos, já faz um tempinho que vi essa receita no blog da Akemi e agora resolvi fazê-la pro meu pai que está de férias na cidade e passou por aqui hoje. O pão é muito macio e, como a Akemi disse, é uma massa ótima pra trabalhar, fico imaginando se funcionaria com algum recheio doce também. A receita leva parmesão no recheio, mas o pão pode ser recheado com o que se desejar. Fica bem fofo por dentro e um pouco folhado por fora e cresce bastante, uma delícia.

Ingredientes:
Massa:
1 colher (chá) de sal (6g)
1 xícara (chá) de leite morno (220 ml)
2 colheres (sopa) de açúcar (30g)
5 e 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo (660g)
3 tabletes de fermento biológico (45g)
3 ovos (cerca de 150 g)
1/2 xícara (chá) de margarina gelada (100 g) (uso manteiga)

Recheio:
1/2 xícara (chá) de margarina gelada (100 g) (uso manteiga)
1 xícara e meia (chá) de queijo parmesão ralado (150g) (no da foto usei fatias de presunto e mozarela)
1 ovo para pincelar

Para a massa, bata todos os ingredientes no liqüidificador, com exceção da farinha de trigo. Numa vasilha com a farinha, faça um buraco no meio e despeje a mistura, juntando a farinha aos poucos, amassando com a ponta dos dedos até que fique uma massa macia e lisa. Cubra com um pano e deixe dobrar de volume.
Abra a massa numa superfície enfarinhada e cubra com a margarina ou manteiga, espalhando bem. Cubra com o parmesão ralado (nesta versão eu usei fatias de presunto e mozarela).

Corte a massa ao meio e faça dois rocamboles compridos com cada pedaço. Corte cada rocambole em porções de 6 cm e vá colocando em uma fôrma de buraco no meio, untada e enfarinhada, de forma que os rolinhos fiquem em pé. Deixe dobrar de volume, pincele com o ovo batido e leve ao forno preaquecido (180°) até dourar (cerca de meia hora).

Fonte: Pecado da Gula.