26

Bolo Mármore de Baunilha, Laranja e Chocolate


Bolo Mármore é a cara da minha adolescência, quando eu e minha irmã inventávamos de fazer bolo usando apenas uma colher de pau e um batedor de claras arcaico. Nessa época ela era a especialista em bolos e eu achava que não tinha muito jeito pra coisa, mas foi só adquirir minha primeira batedeira pra mudar de ideia. A receita é daqueles tempos, mas agora adicionei um terceiro elemento de cor e sabor: laranja.
É um bolo simples, mas o toque de laranja o deixa mais interessante. E ficou como eu me lembrava: bem úmido e saboroso, com o adicional de nenhuma dor no braço.

Ingredientes:
200 g (1 xícara) de manteiga sem sal em temperatura ambiente
200 g (1 xícara) de açúcar
3 ovos grandes
200 g (1 e 1/3 de xícara) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
4 colheres (sopa) de leite
1 colher (chá) de extrato (ou essência) de baunilha
2 colheres (sopa) de chocolate em pó (usei 1 colher de cacau em pó)
Raspas de 1 laranja
2 gotas de corante alimentício em gel na cor laranja (usei o orange, da Wilton)

Preaqueça o forno em 180°. Unte e polvilhe uma forma de buraco no meio pequena (18 a 20 cm). Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até que fique um creme fofo e claro. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição, até que fique homogêneo. Adicione aos poucos a farinha de trigo e o fermento, revezando com o leite.
Divida a massa em 3 partes, deixando uma delas com um pouco mais de massa. Na massa maior, junte a baunilha e misture bem. Na segunda massa, junte o chocolate e misture bem. Na terceira, junte as raspas e o corante e misture até que a cor fique homogênea.

Despeje a massa maior, a de baunilha, na forma, cobrindo todo o fundo. Depois acrescente a de laranja bem ao meio. Por cima acrescente a de chocolate. Agora você vai mergulhar um garfo na massa, com cuidado, fazendo um movimento da lateral para o centro da forma, trazendo um pouco da massa de baunilha, que está embaixo, para cima, como se formasse um círculo com o garfo. Vá girando a forma e fazendo isso em toda a massa. Não se preocupe em ficar perfeito, o importante é que as cores não se misturem tanto, apenas formem um leve efeito de mármore. Dessa forma os sabores podem ser apreciados separadamente.

Fonte: Adaptado de Fichário Cozinha Criativa.

15

Muffins de Blueberries e Baunilha [Massa Básica]


Sempre que encontro blueberries pra vender eu já penso logo em muffins. É uma limitação minha, mas eu não resisto. Adoro quando as frutinhas explodem no forno e ‘sangram’ a massa. Esta é uma receita antiga da Valentina que me serve sempre que quero um muffin perfeito pois ela é básica para qualquer coisa que você quiser usar: gotas de chocolate, passas, cranberries secas, castanhas, raspas de limão ou laranja… Além disso, a textura dela fica bem macia, parecida com a de bolo. Dessa vez, além das blueberries, usei meia fava de baunilha, gosto muito dessa combinação. Como a Valentina sugere, você pode misturar os secos no dia anterior e numa manhã de final de semana prepará-los para o café.

Ingredientes:
200 g farinha de trigo
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
2 colheres de chá de fermento em pó
75 g de açúcar
Pitada de sal
75 g manteiga sem sal
100 g de iogurte gelado
100 ml de leite desnatado
1/2 fava de baunilha (opcional)
1 ovo grande
200 g de blueberries (costumo polvilhar com uma 1 colher (chá) de farinha de trigo para as frutas não descerem na massa)

Preaqueça o forno em 180°. Prepare a forma de muffins com 9-10 forminhas. Separe duas tigelas: uma para os secos (grande), outra para os líquidos. Junte os secos e reserve. Numa panelinha, derreta a manteiga e despeje-a na tigela dos líquidos para esfriar. Na mesma panela, ferva levemente o leite com a baunilha (fava e sementes). Descarte a fava (pode ser usada posteriormente para fazer açúcar de baunilha) e junte o leite à manteiga. Se não for usar a baunilha, é só juntar o leite normalmente, sem ferver. Acrescente o iogurte para ajudar a esfriar e só então adicione o ovo, batendo com um fouet, apenas para misturar tudo. Derrame os líquidos sobre os secos e misture com um garfo apenas para combinar tudo, deixando a massa encaroçada, própria do muffin. É uma massa pastosa, mais densa que a de bolo. Incorpore as blueberries (ou outro ingrediente que queira usar) com uma espátula e distribua a massa nas forminhas (você pode usar uma ice-cream scoop para medir as porções). Asse por 20 minutos ou até ficarem dourados.

Fonte: Trem Bom.

4

Barrinhas de Geléia e Amêndoas do Bill


Ao assistir esse episódio do Bill’s Holiday, fiquei morrendo de vontade de fazer essas barrinhas com geléia de framboesa. Não são muito doces e a massa é simplesmente divina, vou usá-la em outras receitas de tortas e biscoitos. Não deu pra tirar uma foto decente, mas deixo aqui o vídeo do Bill fazendo essa receita maravilhosa e perfumada.

Ingredientes:
200 g de manteiga (separe 50 g para a cobertura e 150 g para a massa)
Amêndoas em lâminas (quanto baste, o suficiente para cobrir uma assadeira média)
1 fava de baunilha (ou 2 colheres (chá) de extrato)
100 g de açúcar (massa) + 1/4 de xícara de açúcar (cobertura)
2 colheres (sopa) de leite
40 g de amido de milho
220 g de farinha de trigo
Geléia de framboesa (quanto baste, usei um pote pequeno inteiro) ou outra geléia de sua preferência

Comece pela cobertura: aqueça os 50 g de manteiga, acrescente as amêndoas, 1/4 de xícara de açúcar, a fava da baunilha cortada no comprimento e liberada as sementes (ou 1 colher de chá de extrato) e o leite. Mexa em fogo baixo até ficar levemente caramelado. Reserve para esfriar e retire a fava.
Para a massa, bata numa batedeira (com a pá, se possível), os 150 g de manteiga com os 100 g de açúcar e o que sobrou da fava de baunilha (ou mais 1 colher de chá de extrato), até ficar homogêneo. Aos poucos acrescente o amido e o trigo, peneirando, batendo a cada adição.
Distribua a massa numa assadeira média forrada com papel manteiga, com o auxílio das mãos. Leve para assar em forno pré-aquecido em 180°, por 12 minutos, para dourar um pouco.
Quando a massa estiver fria, espalhe a geléia sobre ela e depois cubra tudo com a cobertura de amêndoas, apertando ligeiramente. Forno mais uma vez por 25 minutos. Para servir, corte em barrinhas.

Fonte: Bill’s Holiday, Episódio “South East Pastures”.

11

Sorvete de Baunilha e Blueberry


De vez em quando algumas pessoas me perguntam por e-mail se vale a pena comprar uma sorveteira. Acho que essa questão sempre passeia pelos blogs culinários, mas é muito difícil responder. Eu acho que vale a pena, mas tenho certeza que deve haver pessoas que compram e se arrependem, acham inútil. O sorvete fica mesmo cremoso? Depende da receita, da sorveteira, da temperatura… O fato é que pra mim, mesmo quando o resultado não é perfeito, fico satisfeita.
A textura desse sorvete, por exemplo, ficou muito macia, mas ele derrete mais rápido do que qualquer receita que já fiz, e não acho que seja apenas pelos 32° em Fortaleza, desconfio do creme que usei: um creme (vegetal) tipo chantilly que eu precisava aproveitar.
Mesmo assim, ficou muito boa a combinação de baunilha, blueberry e Cointreau. A base é de uma receita super prática de sorvete de baunilha que veio no manual da minha sorveteira.

Ingredientes:
1 xícara de leite
2 xícaras de creme de leite (usei creme vegetal tipo chantilly)
1 fava de baunilha
De 1/2 a 1 xícara de açúcar (dependendo do seu gosto)
Um punhado de blueberries (usei secas)
1 colher (sopa) de Cointreau (ou outro licor de laranja)

Misture o Cointreau com as blueberries e reserve fechado na geladeira. Misture o leite, o creme, o açúcar e a baunilha (usando somente a “polpa” com as sementes) no liquidificador ou batendo com um fouet. Guarde a mistura na geladeira por algumas horas. Deixe bater na sorveteira até que fique cremoso e vá adicionando aos poucos as blueberries. Leve para o freezer até ficar consistente.

18

Semi-freddo Nougat


Esta semana recebi mimos maravilhosos da Valentina e, aos poucos, vou mostrando o que ganhei. Um dos presentes foram as favas de baunilha, juntamente com o açúcar de baunilha, que eu morria de curiosidade e achava mesmo que ia demorar pra ver. Simplesmente amei, é tão bom saber como é o verdadeiro sabor e aroma da baunilha! Obrigada mais uma vez, Val! Pois bem, para tanto pensei em colocar em prática uma receita de semi-freddo do Jamie Oliver que eu namorava (a receita, não ele), mas me deparei com a velha questão dos ovos crus, que não tenho mesmo coragem de usar. Então misturei a receita dele com a de sorvete da Nigella, o que resultou numa sobremesa de revirar os olhos, podem acreditar!

O torrone usado deve ser crocante, de preferência. Como não achei de nenhum tipo, usei barras de Snickers, e o resultado foi ótimo. Ainda aproveitei a fava usada para fazer mais açúcar de baunilha: ela vai ser “re-usada” várias vezes, por isso não processei. Olhem que meigo:

Ingredientes:
1 fava de baunilha
70 g de açúcar
1/2 xícara de leite
600 ml de creme de leite integral
4 colheres (sopa) de água gelada
400 g de torrone (nougat) de sua preferência (usei 8 barras de Snickers)
115 g de pistache sem sal
30 g de chocolate amargo ou meio-amargo
2 colheres (sopa) de mel

Corte a fava de baunilha no sentido do comprimento e retire as sementes raspando-as para fora, com uma faquinha. Não descarte a fava*. Junte então as sementes com o açúcar e o leite quente. Misture bem e deixe descansar. Enquanto isso processe o pistache, reserve um pouco para decorar e processe também o torrone.
Na batedeira, bata o creme com a água até obter picos moles (no ponto em que passa de líquido para cremoso). Junte a mistura de baunilha a esse creme e bata mais um pouco, com um batedor. Agora incorpore o pistache e o torrone processado. Se usar as barras de Snickers, tenha paciência para quebrar um pouco os grandes grumos que se formam. Despeje a mistura numa travessa de louça ou vidro, de preferência grande e larga, pra que congele por igual.
Polvilhe com o pistache picado reservado e depois com o chocolate ralado ou em raspas. Por fim regue com mel e leve ao congelador por no mínimo 3 horas. Deixe-o descongelar na geladeira uma meia-hora antes de servir. Uma vez descongelado, não deverá ser congelado de novo, portanto só retire a porção que deseja no momento.

*Aproveite a fava e coloque-as num pote com 300 g de açúcar para obter um açúcar de baunilha (se quiser mais forte, processe-os).

Fonte: Adaptado de Jamie Oliver – O Chef sem Mistérios.

14

Sobremesa de Pêssego do Jamie Oliver

Na dúvida se fazia essa sobremesa ou um crumble, optei por essa espécie de torta, pela curiosidade de como ficaria. Pelo que eu lembrava de ver o preparo, imaginava que seria algo como um pudim ou algo assim, mas é uma torta parecida com bolo (pudding), macia com casquinha um pouco crocante, bem legal, que pena que a aparência da foto talvez não faça jus ao sabor. É uma torta com açúcar sutil, para quem não aprecia coisas muito doces (mas quem aprecia também irá gostar). Recomendo imensamente essa massa, e recomendo fazer numa forma média, fiz numa grande e ficou muito baixinha. E recomendo a mim mesma da próxima vez comê-la com uma bola de sorvete de creme.

Ingredientes:
125 g de açúcar
125 g de farinha de trigo com fermento
125 g de manteiga sem sal
4 colheres (chá) de açúcar demerara
4 colheres (sopa) de água
2 ovos
1 fava de baunilha cortada ao meio no comprimento com as sementes liberadas
6 pêssegos frescos maduros sem caroços (ou outra fruta de sua preferência)

Preaqueça o forno em 180°. Corte os pêssegos em fatias médias. Cozinhe-os com a fava de baunilha, a água e o açúcar demerara, deixando ferver por apenas 5 minutos. Distribua-os então numa assadeira média untada com manteiga e levemente polvilhada com farinha de trigo.
Para a massa, bata bem a manteiga com o açúcar e os ovos, até que fique leve e pálido. Acrescente a farinha de trigo e incorpore-a. Coloque a massa por cima das frutas em colheradas sem se preocupar em cobrir tudo pois, à medida que assa, a massa vai entrando nas frutas e vice-versa. Leve ao forno para assar por cerca de 40 minutos.

Fonte: The Naked Chef – Episódio 02.06.