16

Trufa de Chocolate com Leite de Coco

Um primo querido que é intolerante a lactose sempre me pede uma receita de trufas que não leve leite, já que é uma de suas sobremesas favoritas. Como substituição resolve todas as faltas – com exceção de pessoas que amamos -, o leite de coco me pareceu mais do que digno para entrar no lugar do creme de leite. Contudo, caso você seja muito intolerante ou mesmo vegano, observe os ingredientes na embalagem do produto pois muitos chocolates amargos têm leite na sua composição. Agora se você é apenas alguém que aprecia trufas como eu, garanto que vai achar estas saborosas!

Ingredientes (rende cerca de 30 trufas):
350-400* g de chocolate meio-amargo ou amargo (sem lactose, caso seja intolerante ou vegano)
200 ml de leite de coco
Cacau ou chocolate em pó para finalizar
1 colher (sopa) de licor de sua preferência (opcional, não usei dessa vez porque era presente, mas eu usaria Frangélico ou Cointreau)

*Fiz com 350 g, mas depois achei que ficaram muito macias, numa próxima eu usaria 400 g.

Pique bem o chocolate e reserve numa tigela média ou grande. Leve o leite de coco ao fogo numa panelinha e deixe até que comece a formar bolhas de fervura nas bordas, mas não deixe ferver. Cubra o chocolate com o leite de coco aquecido e misture até que fique homogêneo. Leve para a geladeira por 1 a 3 horas, ou até que fique com uma boa consistência para enrolar. Forme bolinhas (sem perfeição: a ideia é que fiquem um pouco disformes) e passe no cacau. Se não for consumir logo, manter em geladeira.

Anúncios
19

Bolo de Chocolate com Doce de Leite


Mais um bolo de chocolate? Calma, é só mais um bolo considerado o melhor bolo de chocolate. Não sei se é o melhor, afinal isso tudo é muito subjetivo, mas que é maravilhoso, não tenho dúvida. Este foi um presente para minha irmã que fez aniversário e que é louca por bolos. Para agradá-la, e para não ficar só no amargo do chocolate, fiz uma camada de doce de leite no meio, como uma surpresa boa.

Ingredientes:
Massa:
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
1/2 colher (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/4 de colher (chá) de sal
60 g de chocolate meio amargo (usei 41% de cacau)
1/4 de xícara de cacau em pó
90 ml de água
1/2 xícara de óleo de canola ou de girassol
1 ovo grande
1 xícara de açúcar cristal (originalmente 1/2 xícara de açúcar refinado + 1/2 xícara de açúcar mascavo)
1/2 xícara de creme de leite

Ganache para recheio e cobertura:
250 g de chocolate meio amargo (usei 41% de cacau)
150 ml de creme de leite
50 g de manteiga sem sal derretida
1/4 xícara de glicose de milho (usei 2 colheres (sopa) de mel Karo, poderia ser mel de abelha)

Sugestão para uma das camadas de recheio:
Doce de leite a gosto (usei o Havanna)

Preaqueça o forno a 180°. Unte uma forma redonda de 20 cm de diâmetro com manteiga. Forre o fundo com papel manteiga e unte o papel por cima também.
Para a massa, misture a farinha de trigo, o sal, o fermento e o bicarbonato numa tigela e reserve. Numa panela pequena, ferva a água e desligue o fogo. Acrescente o cacau em pó e o chocolate picado. Misture até que fique derretido. Reserve. Em outra tigela, bata o ovo com um fouet e junte o açúcar. Misture bem e acrescente o óleo e o creme de leite. Adicione a mistura de chocolate e por último a mistura de farinha, adicionando aos poucos e misturando delicadamente. Despeje esta mistura sobre a forma preparada e leve para assar por cerca de 30 minutos ou até passar no teste do palito. Deixe esfriar antes de desenformar. Corte em 3 partes, obtendo 3 discos que serão recheados e cobertos com a ganache.
Para a ganache, derreta o chocolate em banho maria ou no microondas. Adicione o creme de leite e misture bem, para que fique liso. Acrescente a manteiga e a glicose e misture até ficar homogêneo.
Para montar, recheie a primeira camada do bolo com a ganache, a segunda com o doce de leite, e cubra todo o bolo com o restante da ganache.

Fonte: Chocolatria e Ricardo Cuisine.

16

Bolo Fudge de Chocolate

Se você nunca tentou fazer um bolo festivo, poderia começar com esse. A massa é muito fácil de fazer e não requer batedeira ou técnica avançada. O segredo é apenas retirar do forno na hora certa, mas para isso é só ficar atento nos últimos minutos. A cobertura, então, é maravilhosa, rápida de preparar e aplicar: as pessoas irão pensar que você passou meia hora alisando o bolo com a espátula. E como se não bastasse, é um bolo maravilhosamente delicioso e úmido, daqueles que você sabe que irá preparar muitas vezes.

Bolo
Ingredientes:
150 g de chocolate meio amargo picado
2 xícaras (chá) de açúcar
1/2 xícara (chá) de leite + 1/2 xícara (chá) de água (usei 1 xícara de leite desnatado)
110 g de manteiga sem sal
1/3 de xícara (chá) de óleo (canola ou girassol)
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
4 colheres (sopa) de cacau em pó
1 pitada de bicarbonato de sódio
3 colheres (chá) de fermento em pó
2 ovos
Manteiga e Farinha de trigo, para untar e polvilhar

Cobertura
Ingredientes:
300 g de chocolate meio amargo grosseiramente picado
150 ml de creme de leite fresco
70 g de manteiga
1/2 xícara (chá) de lâminas de amêndoas torradas para decorar

Preaqueça o forno a 180°. Unte com manteiga uma fôrma redonda de 25 cm de diâmetro. Forre o fundo com papel manteiga, unte por cima do papel e polvilhe levemente com farinha de trigo (se quiser pode dispensar o papel, mas eu gosto de usar em bolos úmidos como esse). Numa panela, misture o chocolate picado, o açúcar, o leite e a água. Leve ao fogo médio, mexendo sempre. Quando derreter, retire do fogo. À panela com a mistura de chocolate, junte a manteiga e o óleo, deixando a manteiga derreter. Misture apenas para incorporar. Numa tigela grande, peneire a farinha, o cacau em pó, o bicarbonato e o fermento em pó. Despeje por cima a mistura de chocolate e misture bem. Adicione um ovo de cada vez, misturando bem em cada adição. Transfira a massa para a fôrma e leve para assar por cerca de 30 minutos (o meu demorou um pouco mais que 35 minutos). Depois de 30 minutos de forno, faça o teste do palito no centro do bolo a cada 3 minutos: ele não pode sair muito molhado e nem seco, apenas com migalhas úmidas grudadas no palito. Deixe o bolo esfriar na própria fôrma, sobre uma grade.

Para a cobertura, leve o chocolate ao microondas por 30 segundos, apenas para que ele amoleça um pouco (ele vai parecer duro ainda, mas por dentro ele já está aquecido). Em outro recipiente, derreta a manteiga também por 30 segundos e reserve. Numa panelinha, coloque o creme de leite e leve ao fogo médio. Quando ferver, retire do fogo e despeje no chocolate amolecido. Misture bem, até obter um creme liso. Acrescente a manteiga derretida e misture novamente. Faça a cobertura quando o bolo já estiver frio (você pode preparar o bolo de véspera e deixar a cobertura para o dia), assim ela atinge o ponto de secagem mais facilmente.

Montagem do bolo: depois de desenformar o bolo no prato em que vai servir (você pode deixar o fundo do bolo como topo, pra deixá-lo mais liso na parte de cima), retire o papel manteiga e despeje a cobertura no centro do bolo. Você vai espalhar a cobertura apenas movimentando o prato, girando de forma que a cobertura vá caindo nas laterais e percorrendo todo o bolo. Dessa forma a cobertura fica bem lisa, sem necessidade de usar espátula. Se for usar espátula, use apenas nas laterais, mas não é necessário. Limpe as bordas, se quiser, caso tenha escorrido muita cobertura no prato. Distribua as amêndoas na borda do bolo (eu acabei colocando nas laterais também, mas é um trabalho desnecessário). A cobertura deve endurecer levemente, mas continua macia e brilhante.

Fonte: No Calor do Fogão e Panelinha.

14

Brownies de Natal com Chocolate Branco e Amoras

Ontem fui na casa de uma amiga que estava comemorando seu final de graduação e quis levar-lhe algo. Ela não é muito de doces, mas estes brownies com framboesas da Akemi me pareceram algo mais azedinho e amargo para quem não é chegado no açúcar. Eu tinha certeza que tinha framboesas no freezer, mas na verdade eu só tinha amoras e mirtilos, então tive que ir de amora mesmo. Sugiro, no entanto, que use framboesas, pois apesar do sabor combinar com o chocolate, as sementinhas da amora podem incomodar. Pena que deixei o brownie passar do ponto e ele ressecou um pouco, então tenha cuidado com o tempo de forno. Uma lição que aprendi na época em que vendia brownies e que nesta ocasião acabei relaxando.

Ingredientes:
250 g de manteiga sem sal, cortada em pedaços
250 g de chocolate amargo, cortado em pedaços (usei meio-amargo)
1/4 de xícara de cacau em pó (adicionei porque o chocolate tinha pouco cacau)
3 ovos grandes
1 xícara (chá) de açúcar mascavo, medido apertado (usei metade açúcar mascavo, metade açúcar cristal)
1 xícara (chá) de farinha de trigo, peneirada
1/2 colher (chá) de fermento em pó
1 xícara de framboesas congeladas (usei amoras congeladas)
1/2 xícara de chocolate branco picado
Açúcar de confeiteiro para polvilhar (não usei)

Preaqueça o forno em 170°. Unte e forre com papel manteiga uma assadeira de 27x17cm. Deixe o papel sobrar um pouco para facilitar quando for retirar o brownie.
Derreta a manteiga e o chocolate juntos em banho-maria ou no microondas numa temperatura média-alta por 2 a 3 minutos, observando a cada minuto e misturando, até que fique homogêneo (aqui adicionei o cacau e misturei bem). Deixe esfriando por 5 minutos.

Na batedeira, bata os ovos com o açúcar até que fique um creme pálido. Junte o chocolate derretido, misture bem e incorpore a farinha de trigo e o fermento. Nesta etapa, a Akemi fez diferente e eu fiz mais ou menos como ela: misturei o açúcar e os ovos com um fouet, apenas para misturar um pouco. Juntei o chocolate, bati mais um pouco e depois incorporei a farinha de trigo e o fermento. A diferença entre as duas formas de preparo é que a primeira vai garantir uma casquinha mais grossa e crocante ao brownie, mas se você quiser uma maneira mais prática com resultado semelhante, pode dispensar a batedeira.

Despeje a metade da massa na assadeira preparada. Distribua as framboesas e o chocolate branco. Cubra com a outra parte da massa e leve para assar por 25 a 35 minutos, até que ele fique firme ao toque. O meu passou do ponto (deixei 35 minutos, mas meu forno é muito forte), então fique atento ao tempo de forno. Deixe esfriar completamente antes de cortar. A receita sugere levar para a geladeira para firmar depois de fria, mas eu não gosto de brownie na geladeira. No entanto, como esse brownie no ponto certo fica bem cremoso, talvez seja interessante deixar mesmo. Polvilhe açúcar de confeiteiro antes de servir ou embalar em celofane.

Fonte: Pecado da Gula e Taste.

16

Musse de Chocolate Vegana


É engraçado como aparecem pessoas para dizer como você deve viver sua vida. Parece frase de status do Facebook, mas não deixa de ser assustador. E o mais impressionante é que essas pessoas querem que você viva como elas, da maneira que acham certo, segundo seus próprios princípios, como se houvesse um molde de vida que servisse a todos ou fôssemos personagens de um videoclipe do Pink Floyd, marchando a favor de ser mais um tijolo na parede. E como se não bastasse, isso tudo vindo de quem no passado te inspirou a ser alguém livre de preconceitos e livre para escolher o diferente, quando verdadeiro.
Eu guardo a inspiração e escolho viver minha verdade, ainda que ela não faça sentido para quem está de fora.
E o que isso tem a ver com uma musse de chocolate? Só o fato dela ser diferente e ter que enfrentar tantos preconceitos, a coitada. Mas embora ela não entre nos moldes tradicionais de uma musse, é uma sobremesa agradável e singular, lutando para ser aceita no mundo.
Quem me indicou essa musse foi minha querida amiga Socorro, que tem estado em busca de receitas sem lactose para a filha. No meu paladar o abacate fica evidente (já testei com abacate comum e com avocado), mas muita gente que fez a receita sente apenas o sabor do cacau, portanto ajuste os ingredientes conforme seu gosto. Acompanhada de biscoitinhos doces fica bem saborosa.

Ingredientes:
300 g de abacate bem maduro (usei 2 avocados, o peso aqui é da polpa, sem casca ou caroço)
1/3 de xícara de cacau em pó
1 xícara de açúcar mascavo (adoce a gosto com o que preferir, já fiz com mel e fica muito bom)
6 castanhas-do-pará (serve para não deixar a musse aguada, caso use água)
1/4 de xícara de água mineral ou filtrada (somente se for necessário)
1/2 colher (chá) de rum (ou baunilha ou algum licor de sua preferência)

Com um processador ou liquidificador, bata a castanha-do-pará com um pouco da água pra formar um leite. Adicione o abacate e o açúcar e processe. Junte o cacau e os demais ingredientes até que fique cremoso e homogêneo. Se for necessário (principalmente se estiver fazendo num liquidificador com pouca potência), junte um pouco de água com cuidado, apenas pra facilitar o processo. Prove e veja se é necessário mais cacau ou mais açúcar conforme o seu gosto. Leve para a geladeira por no mínimo 2 horas. Na foto finalizei com raspas de castanha-do-pará.

Fonte: Cooking Books.

26

Bolo Mármore de Baunilha, Laranja e Chocolate


Bolo Mármore é a cara da minha adolescência, quando eu e minha irmã inventávamos de fazer bolo usando apenas uma colher de pau e um batedor de claras arcaico. Nessa época ela era a especialista em bolos e eu achava que não tinha muito jeito pra coisa, mas foi só adquirir minha primeira batedeira pra mudar de ideia. A receita é daqueles tempos, mas agora adicionei um terceiro elemento de cor e sabor: laranja.
É um bolo simples, mas o toque de laranja o deixa mais interessante. E ficou como eu me lembrava: bem úmido e saboroso, com o adicional de nenhuma dor no braço.

Ingredientes:
200 g (1 xícara) de manteiga sem sal em temperatura ambiente
200 g (1 xícara) de açúcar
3 ovos grandes
200 g (1 e 1/3 de xícara) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
4 colheres (sopa) de leite
1 colher (chá) de extrato (ou essência) de baunilha
2 colheres (sopa) de chocolate em pó (usei 1 colher de cacau em pó)
Raspas de 1 laranja
2 gotas de corante alimentício em gel na cor laranja (usei o orange, da Wilton)

Preaqueça o forno em 180°. Unte e polvilhe uma forma de buraco no meio pequena (18 a 20 cm). Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até que fique um creme fofo e claro. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição, até que fique homogêneo. Adicione aos poucos a farinha de trigo e o fermento, revezando com o leite.
Divida a massa em 3 partes, deixando uma delas com um pouco mais de massa. Na massa maior, junte a baunilha e misture bem. Na segunda massa, junte o chocolate e misture bem. Na terceira, junte as raspas e o corante e misture até que a cor fique homogênea.

Despeje a massa maior, a de baunilha, na forma, cobrindo todo o fundo. Depois acrescente a de laranja bem ao meio. Por cima acrescente a de chocolate. Agora você vai mergulhar um garfo na massa, com cuidado, fazendo um movimento da lateral para o centro da forma, trazendo um pouco da massa de baunilha, que está embaixo, para cima, como se formasse um círculo com o garfo. Vá girando a forma e fazendo isso em toda a massa. Não se preocupe em ficar perfeito, o importante é que as cores não se misturem tanto, apenas formem um leve efeito de mármore. Dessa forma os sabores podem ser apreciados separadamente.

Fonte: Adaptado de Fichário Cozinha Criativa.

16

Pavlova de Chocolate com Framboesas


Acredito que a Pavlova cada vez mais tem se tornado um dos meus doces favoritos. Eu fico feliz quando sobra claras de outra receita pra que eu possa prepará-la. Apesar de ter um sabor tão especial, nada mais é que uma base de merengue coberta com creme e frutas, e leva esse nome por homenagem à bailarina Anna Pavlova. Esta feita com chocolate, portanto, seria, digamos assim, uma versão Odile da sobremesa.

Neste vídeo abaixo a Nigella usa 6 claras, mas o preparo é o mesmo: eu tive que aproveitar o que eu tinha e segui as quantidades da receita que sempre faço. Para que não fique tão bagunçada como a minha, você pode usar o creme batido para cobri-la e usar framboesas bem frescas: as minhas estavam meio sem graça e resolvi esmagá-las um pouquinho. Caso você não tenha framboesas, use morangos ou qualquer outra fruta que combine com chocolate.

Ingredientes:
4 claras
Pitada de sal
250 g de açúcar
2 colheres (sopa) de cacau em pó
2 colheres (chá) de vinagre
50 g de chocolate em barra picado grosseiramente
200 ml de creme de leite (usei de caixinha)
400 g de framboesas (ou outra fruta de sua preferência)

Preaqueça o forno em 180°. Risque um círculo de 20 cm num pedaço de papel manteiga e reserve-o juntamente com uma assadeira. Usando a batedeira, bata as claras com o sal até que forme picos lisos. Com a batedeira ligada, vá jogando o açúcar, em colheradas, até que surja um merengue firme e brilhante. Fora da batedeira, acrescente o vinagre, o cacau peneirado e o chocolate picado. Incorpore com a ajuda de uma espátula, com cuidado. Despeje o merengue com cuidado sobre o papel, formando a base da pavlova, seguindo a linha do círculo e achatando um pouco o topo. Você pode deixar as laterais bem lisas ou formar picos, como queira. Leve ao forno e imediatamente baixe a temperatura para 150°. Deixe assar por cerca de 1 hora: o merengue deverá crescer e ficar bem seco e quebradiço por fora. Desligue o forno, abra a porta e deixe esfriar completamente com a porta do forno aberta.
Retire o papel manteiga da base e aqui você tem duas opções: a Nigella costuma inverter a base e usar o fundo como topo. Eu prefiro deixá-la na mesma posição em que assou, acho que fica mais bonito. Separe a base num prato de servir. Se você for usar creme de leite fresco, bata-o até atingir o ponto anterior ao chantilly. Se usar o de caixinha, simplesmente despeje-o sobre o topo da pavlova: é assim que costumo fazer. Despeje as frutas sobre a pavlova. Se desejar, jogue por cima raspas de chocolate.

Fonte: Nigella Lawson – Programa Forever Summer – Episódio 6, “Brown”.

38

Sacripantina [5 anos de blog]


Não sou muito fã de tortas feitas com pão-de-ló, mas sempre tive curiosidade com a torta Sacripantina, uma sobremesa de origem italiana que fez muito sucesso no Brasil na década de 50 e que lembra um pouco o Tiramisù. Pelo pouco que encontrei sobre a torta, ela foi inventada por Giovanni Preti, em 1851, para homenagear o personagem Sacripante, do poema Orlando Furioso, por sua personalidade arrogante, sedutora e robusta.

Realmente, robusta é uma boa definição para a Sacripantina, com suas camadas de creme amanteigado à base de zabaione, enriquecidas com café e chocolate e cobertas por biscoitos Amaretti. É uma torta trabalhosa, para ocasiões especiais, e ela foi escolhida para comemorar os 5 anos do Quiche de Macaxeira.

Caso queira diminuir o teor alcoólico da receita, sugiro molhar o bolo com uma calda comum de açúcar ou diluir um pouco a bebida que for usar. Do contrário, faça um brinde a cada fatia.

E não esqueçam de conferir o resultado do sorteio!

Ingredientes:
Pão-de-ló:
60 g (1/2 xícara) de farinha de trigo
55 g (1/2 xícara) de amido de milho
1 pitada de sal
4 ovos, em temperatura ambiente, separados
3/4 xícara de açúcar
1 colher (chá) de extrato ou essência de baunilha

Recheio:
150 g de chocolate meio amargo picado
2 colheres (sopa) de café instantâneo
2 colheres (sopa) de água
4 gemas grandes
3/4 de xícara de açúcar
1/3 de xícara de conhaque (usei Cointreau)
300 g (1 e 1/2 xícara) de manteiga

Montagem:
1/2 xícara de vinho Marsala ou do Porto (usei do Porto)
3 xícaras de biscoito amaretti ou biscoito champanhe esmigalhado
Açúcar de confeiteiro e/ou cacau em pó a gosto

Aqueça o forno a 180°. Unte o fundo e as laterais de 2 fôrmas de 20 cm de diâmetro (usei 2 fôrmas comuns de 18 cm, a receita sugere uma forma grande de aro removível de 20 cm). Forre o fundo das fôrmas com um disco de papel manteiga e polvilhe tudo com um pouco de farinha de trigo, retirando bem o excesso.

Para a massa, primeiro separe numa tigela pequena a farinha, o amido e o sal. Reserve.
Bata as gemas na batedeira com 1/4 de xícara do açúcar e a baunilha, até que fique um creme esbranquiçado. Em uma outra tigela, bata as claras em velocidade baixa, até espumar. Aumente a velocidade gradualmente e bata até formar picos moles. Vá acrescentando o açúcar restante, 1 colher de chá de cada vez, e continue batendo até formar picos firmes. Com uma espátula, misture as gemas às claras. Acrescente a farinha, peneirando por cima, em três adições e incorpore delicadamente. Despeje a massa nas fôrmas e asse o pão-de-ló por 20 a 25 minutos (os meus assaram em 22 minutos) ou de 35 a 45 minutos se usar apenas uma fôrma grande. Ele deve ficar dourado e passar no teste do palito. Passe uma faca ao redor da fôrma, para soltar a massa, retire o papel, desenforme e deixe esfriar sobre grade.

Para os recheios, derreta o chocolate em banho-maria ou microondas e dissolva o café em 2 colheres de água. Reserve-os. Bata as gemas e o açúcar, junte o conhaque e coloque-os numa tigela em banho-maria com água quente, sem ferver (a tigela não deve encostar na água). Bata essa mistura constantemente, até engrossar (você pode fazer isso com um fouet ou usar uma batedeira de mão). Retire do fogo e continue batendo por 4 a 9 minutos até esfriar, adicionando 1 colher de sopa de manteiga de cada vez (nessa parte é melhor com batedeira). Bata até ficar um creme liso. Divida o creme em duas partes iguais. Ao primeiro creme você adiciona o chocolate derretido e, ao segundo, o café dissolvido. Em cada um, bata mais um pouco para que misture bem.

Para a montagem, corte cada pão-de-ló em duas camadas iguais (ou em quatro camadas iguais, se fizer na fôrma grande) com a ajuda de uma faca grande de serra. Pincele as camadas com o vinho Marsala ou do Porto, umedecendo bem. Espalhe com uma espátula um pouco de creme de café sobre uma camada do pão-de-ló. Cubra com mais uma camada do bolo e espalhe por cima uma parte do creme de chocolate (cerca de 6 colheres de sopa). Coloque por cima mais uma camada de bolo e espalhe umas 5 colheres do creme de café. Cubra novamente com bolo e espalhe o creme de chocolate sobre toda a torta. Leve à geladeira por alguns minutos e espalhe o restante do creme de café sobre tudo. Polvilhe toda a torta com os biscoitos esmigalhados e leve para gelar. Antes de servir, polvilhe com cacau em pó e/ou açúcar de confeiteiro.

Fonte: Recorte antigo sem fonte, acredito que alguma revista Claudia antiga.

6

Granola Caseira com Melaço de Romã

A granola, de uma maneira geral, é uma mistura de cereais que tem como base a aveia em flocos e é assada com óleo e mel, o que garante sua característica crocante e dourada. Baseando-se nisso, se você costuma comprá-la, eu sugiro com todo carinho que você prepare a sua em casa, pois é prático, simples de fazer, você adiciona os ingredientes de sua preferência e pode variá-los quantas vezes quiser.
Eu costumo começar com meio pacote de aveia em flocos e uma maçã ralada e vou adicionando sementes e outros cereais. As quantidades dos demais ingredientes variam muito, você pode retirar o açúcar e colocar mais mel, o cacau e as frutas secas são opcionais, as castanhas poderiam ser amêndoas, nozes, tudo ao gosto de cada um. O melaço de romã também é opcional, mas eu tenho usado muito pois confere um aroma especial e é levemente cítrico. Você pode encontrá-lo nas seções do supermercado de comida árabe como “molho de romã”.
Sou suspeita pra falar de granola pois acho uma ótima maneira de comer cereais e adoro acompanhá-la com iogurte natural. E quando ela começa a envelhecer, eu preparo Muffins de Granola. Acredite: quando o cheiro de canela e romã invadir sua cozinha você nunca mais pensará em comprar granola novamente.

Ingredientes:
250 g de aveia em flocos grossos
100 g de gérmen de trigo (ou uma mistura de gérmen com farelo)
100 g de açúcar mascavo
25 g de cacau em pó
60 g de sementes de girassol
50-100 g de quinoa em flocos
50-100 g de sementes de gergelim
50-100 g de sementes de linhaça
150 g de castanha-de-caju natural (não torrada)
2 colheres (chá) de canela em pó
2 colheres (sopa) de melaço de romã (vendido como molho de romã)
2 colheres (sopa) de mel
2 colheres (sopa) de óleo de coco (pode ser de milho, de girassol, de canola)
1 maçã ralada no ralo fino (use inclusive o suco que se forma)
50-100 g de uvas passas (ou outra fruta seca – adicione apenas depois de pronta)

Aqueça o forno em 160° (forno baixo pra médio). Numa assadeira grande, vá juntando todos os ingredientes, com exceção das uvas passas. Misture tudo muito bem, de preferência com as mãos, para que os ingredientes secos absorvam bem os ingredientes líquidos e a granola fique uniforme. Leve para assar por 15 minutos, retire a assadeira (mas não apague o forno) e mexa tudo, para que asse por igual. Volte pro forno e deixe mais 10 minutos. Misture novamente e por fim, mais 10 minutos (total de 35 minutos), se necessário, com cuidado pra não deixar queimar. Deixe esfriar na assadeira e quando tiver morno, misture bem pra soltar. Guarde em potes fechados. Dura de 15 a 30 dias.

10

Bolo de Cacau e Coco


Ontem foi um dia feliz. Daqueles que você acha que, mesmo com os problemas, está tudo certo, como deveria estar. Além disso foi aniversário da minha mãe, e levei pra ela esse bolo. Foi feito de última hora, porém com muito carinho. Ele é ótimo pra quem não gosta de bolos doces demais e o sabor do coco na massa fica sutil. É uma receita da Donna Hay e ela sugere apenas polvilhar com cacau e servir morno com chantilly, mas no caso achei melhor uma cobertura mais festiva e bem rústica, como eu gosto.

Ingredientes:
Bolo:
250 g de manteiga sem sal
3/4 de xícara de cacau em pó peneirado
1 e 1/3 de xícara de açúcar refinado (usei cristal)
3 ovos
1 e 1/2 xícara de coco ralado desidratado
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
1 e 1/2 colher (chá) de fermento em pó
3/4 xícara de leite (usei desnatado)

Cobertura:
150 g de chocolate amargo (usei 60%)
1/2 xícara de creme de leite
1/2 xícara de flocos de coco
1 colher (sopa) cheia de açúcar

Preaqueça o forno em 180°. Prepare uma forma redonda de 24 cm untando-a e forrando o fundo com um disco de papel manteiga. Derreta a manteiga, despeje-a numa tigela grande e deixe esfriar um pouco. Vá adicionando todos os outros ingredientes, misturando com um fouet, espátula ou colher de pau até que fique homogêneo. Distribua a massa na forma e leve para assar por 35-50 minutos (o meu assou em 40 minutos). Deixe esfriar sobre grade.
Cobertura de ganache: numa panelinha, em fogo baixo, leve o chocolate e o creme de leite para derreter, mexendo sempre, com cuidado para não queimar/ferver, até que fique brilhante. Cubra o bolo quando este já estiver frio.
Crocante rápido de coco: numa panela, junte o açúcar e os flocos de coco e em fogo baixo/médio vá mexendo até que os flocos fiquem dourados e o açúcar cristalize um pouco. Deixe esfriar (coloque na geladeira) antes de jogar por cima da cobertura.

Fonte: Modern Classics, Book 2 – Donna Hay.