14

Muffins Baklava

Desculpem o sumiço por aqui, a cozinha está meio parada esses dias mas hoje quis dividir com vocês essa receita da Pat, que aliás foi a primeira receita que ela publicou em seu blog. Para aqueles que querem fugir um pouco do chocolate nesta Páscoa, um muffin com recheio especial de canela e nozes, com um aroma absurdo e delicioso! Desejo um lindo feriado a todos!

Ingredientes:
Recheio:
1/2 xícara de nozes picadas
1/3 de xícara de açúcar
1 e 1/2 colher (chá) de canela em pó
42 g (3 colheres de sopa) de manteiga sem sal, derretida

Massa:
1 xícara + 7 colheres (sopa) de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/4 de xícara de açúcar
1 ovo grande
42 g (3 colheres de sopa) de manteiga sem sal, derretida
3/4 de xícara de iogurte natural (1 potinho de 170 g)
1/3 de xícara de leite desnatado

Cobertura:
Cerca de 1/2 xícara de mel (não usei)

Preaqueça o forno em 200º. Prepare uma forma de muffins com 12 forminhas de papel (se quiser os muffins maiores, faça apenas 10). Misture todos os ingredientes do recheio e reserve.
Numa tigela grande, misture a farinha, o fermento, o bicarbonato e o açúcar. Em outra tigela misture o ovo, o iogurte, o leite e a manteiga (eu bati rapidamente com um fouet até ficar homogêneo). Despeje a mistura sobre os ingredientes secos e incorpore com uma espátula apenas para misturar, sem bater, deixando a massa grosseira.
Despeje um pouco de massa em cada forminha, distribua o recheio e complete com o restante da massa. Leve para assar por cerca de 25 minutos. Retire do forno e pincele com um pouco de mel (não fiz).

Fonte: Technicolor Kitchen.

Anúncios
8

Waffle Integral com Cobertura de Maçã Caramelizada

Ultimamente estou numa fase em que tudo que compro tenho que fazer valer. Afinal, livros são para ler, filmes são para assistir, roupas são para usar, maquiagem é para enfeitar o rosto, e não a penteadeira. Nada de produtos encostados: se comprou, tem que usar! Essa atitude me faz pensar melhor antes de consumir sem necessidade e até melhora os hábitos do cotidiano, pois estimula a organização.
Nesse espírito, eu procuro sempre usar os utensílios de cozinha que tendem a ficar guardados, como é o caso da máquina de waffle. Vou procurar testar mais receitas para utilizá-la, inclusive.
Para começar, uma receita antiga que tenho e nunca havia testado. Ela é indicada para quem tem máquina para waffles mais baixinhos, assim ficam mais crocantes. Mesmo assim, tentei com a minha, que é para waffles maiores, e ficaram bons. Esse waffle tem predominância salgada, mas combina bem com qualquer tipo de cobertura. Ficou ótimo com manteiga, como se fosse um pãozinho, e também ficou ótimo com essa cobertura de maçãs. Aliás, a cobertura roubou a cena e é uma ótima sugestão para panquecas também.

Waffles Salgados Integrais (com fermento biológico)
Ingredientes:
1/2 xícara de água morna
10 g (1 envelope) de fermento biológico seco
2 xícaras de leite morno
1/4 de xícara de óleo ou manteiga derretida (usei óleo de girassol)
1/2 colher (chá) de sal
1 colher (sopa) de mel
1 xícara de farinha de trigo integral fina*
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo branca
2 ovos ligeiramente batidos

Numa vasilha grande, misture a água e o fermento. Deixe descansar por 10 minutos em lugar protegido. Junte o leite, a manteiga ou óleo, o sal e o mel. Acrescente a farinha de trigo e os ovos e misture bem (a mistura é mole – no entanto eu acrescentei um pouquinho mais de trigo porque minha máquina faz waffles grandes). Deixe crescer em lugar protegido de correntes de ar por uns 15 a 20 minutos (a textura fica mais grossa). Cozinhe num aparelho de waffles quente, untado com óleo. Sirva com a cobertura de sua preferência.

*Na receita original é usada apenas farinha de trigo integral (2 xícaras). Ajuste conforme seu gosto.

Cobertura de Maçã Caramelizada
Ingredientes:
3 maçãs cortadas em cubinhos (ou pêras ou outra fruta de sua preferência)
1/2 xícara de mel ou glucose de milho (Karo)
1 colher (chá) de manteiga
1 pitada de canela em pó

Misture todos os ingredientes numa panela pequena e aqueça, mexendo de vez em quando, até que a mistura reduza e caramelize levemente, formando uma calda dourada em volta das maçãs. Sirva morna sobre panquecas ou waffles. Você pode preparar com antecedência e manter na geladeira por alguns dias, aquecendo na hora de servir.

Fonte: Recorte antigo de revista sem referência.

4

Crumble de Pêras e Blueberries [Sem Glúten]

Não me surpreendi ao constatar que essa versão fica até mais saborosa do que a receita que costumo fazer e que serviu de base pra esta. Sementes e castanhas são excelentes substitutos no crumble justamente por serem mais crocantes. Caso queira, o açúcar pode ser diminuído, especialmente se as frutas que você usar estiverem doces. Para fazer a farinha sem glúten, você pode usar uma mistura de castanhas e sementes da sua preferência, eu usei o que eu tinha em casa. Eu não testei, mas pode ser usada uma parte de amido de milho ou farinha de arroz também.

Ingredientes:
6 pêras (usei portuguesas)
200 g de blueberries (opcional)
1 colher (chá) de canela (pode ser opcional, se quiser menos canela)
Farofa doce (crumble):
1/2 xícara de açúcar
1/2 xícara de açúcar mascavo
1 e 1/4 de xícara de farinha sem glúten*
1 colher (chá) de fermento (sem glúten, observe a embalagem)
1 ovo

*Farinha sem glúten:
2 colheres (sopa) de semente de linhaça
2 colheres (sopa) de quinoa em flocos
2 colheres (sopa) de gergelim
O quanto baste de amêndoas ou outro tipo de castanha

Cobertura:
2 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (chá) de canela
1 colher (sopa) de manteiga derretida

Preaqueça o forno em 160°. Prepare primeiro a farinha: bata no liquidificador quaisquer sementes que você queira usar com um bom punhado de amêndoas suficiente para que a mistura renda pouco mais de uma xícara. Deixe o mais fina que puder.
Misture todos os ingredientes do crumble, inclusive a farinha preparada, e reserve. Fica parecido com areia molhada.
Corte as pêras em cubos, misture-as com as blueberries e a canela e despeje tudo sobre um refratário untado com manteiga. Cubra as frutas com a farofa, distribuindo bem, fazendo uma camada, sem misturar. Para a cobertura misture o açúcar e a canela e salpique por cima. Por último despeje a manteiga por cima de tudo. Leve para assar por 1 hora. Sirva com sorvete de creme.

7

Rabanadas ao vinho do Porto


Essa semana já preparei duas vezes estas rabanadas, ficam muito boas. Na primeira vez eu misturei o vinho do Porto ao leite e como os pães estavam muito macios ainda, a rabanada não ficou muito sequinha. A receita que segue é como fiz da segunda vez, sem deixar encharcar os pães, apenas pincelando os líquidos, e deixando o vinho pro final, dando um perfume maravilhoso a este prato tão simples e característico do fim do ano.

Ingredientes:
1 pão grande para rabanada ou 2 pães franceses amanhecidos cortados em fatias de 1 cm
1 xícara de leite
3 ovos ligeiramente batidos
1/3 de xícara de óleo (ou quanto baste)
1/4 de xícara de açúcar
1 colher (chá) de canela em pó
6 colheres de sopa de vinho tipo Porto

Separe o leite numa tigela e os ovos batidos em outra. Misture o açúcar e a canela e reserve num prato. Aqueça o óleo. Banhe ou simplesmente pincele cada fatia de pão com o leite (vai depender da consistência do pão, se ele estiver ainda macio, apenas pincele) e depois pincele com o ovo, colocando para fritar com cuidado, duas ou três fatias de cada vez, até cada lado ficar dourado.
Escorra sobre papel absorvente e passe as fatias na mistura de açúcar e canela. Na hora de servir, despeje o vinho por cima das rabanadas.

Fonte: Recorte antigo de revista sem fonte.

29

Coffeecake de Maçã


Depois de passar uma semana degustando bolos cheios de coberturas e recheios, o que eu queria no fim de semana era comer um bolo simples morninho para tomar com café (ou chá, no meu caso). Essa receita é bem especial, é a segunda vez que faço. A massa fica fofinha e macia, com uma camada molhadinha de maçãs no meio. Lembrei que a Cinara havia feito um bolo parecido; acabei notando que era a mesma receita, com leves alterações.

Ingredientes:
1 xícara (chá) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de sal
2/3 de xícara (chá) de açúcar
1 colher (chá) de canela em pó
5 e 1/2 colheres (sopa) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
1 ovo batido
1/2 xícara de leite integral
1 maçã descascada e em fatias fininhas

Aqueça o forno em 180°. Unte uma forma ou refratário (quadrado ou redondo) de cerca de 22 cm (da outra vez usei um de 20, dessa vez usei um de 18, o que foi melhor, pois a massa é pouca).
Peneire a farinha, o fermento e o sal. Reserve.
Numa tigela, junte 1/3 de xícara do açúcar com a canela e reserve.
Na batedeira (ou com um fouet) bata bem a manteiga com o restante do açúcar (1/3 de xícara), juntando depois o ovo, até ficar um creme homogêneo.
Adicione a farinha em 3 vezes, revezando com o leite, misturando bem.
Despeje metade da massa no refratário. Distribua as fatias de maçã sobre a massa de forma a cobri-la toda. Agora cubra com metade da mistura de açúcar e canela.
Cubra tudo com o restante da massa, e mais uma vez com uma camada do açúcar e canela* restantes.
Leve para assar por 25 minutos ou até que fique bem dourado.

*Obs: à segunda metade do açúcar e canela misturei um pouco de castanha caramelizada moída e um pouco de manteiga, formando uma farofa crocante.

Fonte: Simply Recipes.

0

Granola de Cacau e Castanha

Ao ver a Nigella fazendo esta granola em um de seus programas, fiquei com muita vontade de prepará-la, apesar de haver um tempo que não consumo esse tipo de cereal. Geralmente as granolas industrializadas não têm muito sabor, muito menos cor e textura agradáveis. Esta renovou meu interesse e dá para comê-la pura, embora eu prefira com iogurte natural. A única modificação que farei na próxima vez é testar com um pouco de ovomaltine, pra dar um sabor de malte que ficou faltando, já que a Nigella usa uma espécie de mel maltado. Pra quem gosta de doce mais doce, sugiro um pouco mais de açúcar, mas fora isso ficou perfeita.

Ingredientes:
450 g de aveia em flocos
120 g de sementes de girassol
120 g de sementes de gergelim branco
2 maçãs raladas ou processadas no ponto de purê
2 colheres (chá) de canela em pó
1 colher (chá) de gengibre em pó (nem sempre uso)
120 g de glucose de milho (mel Karo) (nem sempre uso, acrescento mais mel)
4 colheres (sopa) de mel
100 g de açúcar mascavo
300 g de castanhas-de-caju (originalmente amendoim)
1 colher (chá) de sal (não usei pois as sementes de girassol eram salgadas)
2 colheres (sopa) de óleo de girassol
25 g de cacau em pó*

*Para uma versão sem cacau, mais tradicional, substituir a castanha por 250 g de amêndoas, retirar o cacau e acrescentar 300 g de passas, estas apenas depois de tirar do forno.

Numa tigela grande, misture com as mãos a aveia, as sementes de girassol e gergelim e o cacau: as sementes irão ajudar a tirar os grumos do cacau. Depois junte o restante dos ingredientes, e misture bem. Despeje tudo sobre 2 assadeiras grandes e leve ao forno baixo-médio, 170°, por cerca de 20 minutos. Retire do forno e mexa, para que não queime e asse mais por igual. Volte ao forno por mais 20 minutos, com cuidado, olhando sempre, até que fique dourada. Deixe esfriar por completo e guarde em recipientes bem fechados por até uma semana.

Fonte: Feast: Food that celebrates Life – Nigella Lawson.

20

Bolo de Cenoura e Frutas da Elvira


Sem querer acabei entrando no clima de Natal com esse bolo da Elvira. Geralmente os bolos de Natal são mais secos, mas esse é bastante úmido. Queria que ele tivesse ficado dourado como o dela, mas o mascavo que eu tinha em casa era bem escuro. O bom é que ele fez sucesso, acabou num piscar de olhos. A Pipoka recentemente fez um bolo parecido que também me chamou atenção, confiram aqui.

Ingredientes:
125 g de cenoura ralada
150 g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de canela em pó
75 g de uvas passas
50 g de nozes (usei castanhas-de-caju) picadas grosseiramente
Raspas da casca de 1 laranja (usei 1 limão siciliano)
125 g de açúcar mascavo
200 ml de óleo de girassol
4 ovos

Preaqueça o forno em 180° e unte uma forma de bolo inglês com manteiga. Forre-a com papel-manteiga e unte por cima. Peneire a farinha junto com o fermento, a canela e o açúcar. Junte a cenoura ralada, as nozes, as raspas de laranja e as passas. Misture bem. Numa vasilha à parte, com um fouet, bata os ovos e o óleo só até ficar homogêneo. Junte essa mistura com os ingredientes secos e incorpore tudo. Despeje a massa na forma e leve para assar por cerca de 45-50 minutos (o meu assou em menos de 40 minutos, vai depender do forno). Deixe esfriar na forma por 5 minutos e depois desenforme.

Fonte: Elvira’s Bistrot.

14

Queijadas de Sintra [Sopa de Letras]


Essa receita é minha participação ao evento Sopa de Letras. É engraçado que neste caso não é o romance que me lembra a comida, mas a comida que me lembra o romance. Sempre que vejo queijadinhas lembro do episódio das Queijadas de Sintra do Cruges no livro Os Maias. Mas como é um episódio longo, deixo aqui outro trecho da obra em que as ditas são citadas. A receita da massa pesquei da Elvira e o recheio foi baseado neste. Ficaram muito gostosas!

Vou aproveitar e dar mais uma chance a quem não conseguiu participar: dia 15 de julho. Neste dia eu listo aqui todo mundo que participou para que a Socorro e eu façamos o sorteio do livro.

Apesar de Eça não ser um dos meus autores favoritos, gosto muito desta obra (especialmente os diálogos entre Ega e Carlos) e sou apaixonada pela Literatura Portuguesa.

“A porta abriu-se – e o Ega parou, assombrado, intimidado, de chapéu branco, de guarda-sol branco, e com um embrulho de papel pardo na mão.
– Maria – disse Carlos – aqui tens enfim o meu grande amigo Ega. E ao Ega disse simplesmente:
– Maria Eduarda.
Ega ia largar atarantadamente o embrulho, para apertar a mão que Maria Eduarda lhe estendia, corada e sorrindo. Mas o papel pardo, mal atado, desfez-se; e uma provisão fresca de queijadas de Sintra rolou, esmagando-se, sobre as flores do tapete. Então todo o embaraço findou através de uma risada alegre – enquanto o Ega, desolado, abria os braços sobre as ruínas do seu doce.”
Os Maias – Eça de Queiroz

Ingredientes:
Massa:
350 g de farinha
1 pitada de sal
75 g de manteiga
1 ovo
120 ml de água

Recheio:
500 g de queijo fresco (usei minas frescal)
4 gemas
40 g de farinha de trigo
260 g de açúcar branco
20 g de coco ralado
1 g de canela

Para a massa, processei (com a faca para massas) a farinha com o sal e a manteiga cortada em pedaços. Se não tiver processador, amasse tudo com a ponta dos dedos. Juntei o ovo e fui colocando a água aos poucos pelo tubo do processador, até a massa ficar lisa e uniforme. Abri a massa com o rolo na bancada e recortei 12 círculos de 12 cm. Sobrou massa para forrar uma fôrma de quiche (reserve para outra receita, se quiser).
Faça cortes nos círculos para formar as tigelinhas de massa e distribua todas em formas de muffin. Reserve e faça o recheio, esmagando o queijo, com as gemas e o açúcar até ficar uma massa bem misturada (também fiz no processador, com a lâmina). Junte a farinha, o coco e a canela e misture bem.
Recheie as tigelinhas e leve para assar em forno de 190° por cerca de 30 minutos.

Fonte: Ao Acaso e Elvira’s Bistrot.

22

Crumble de Maçã

Obviamente esta receita estava na minha longa lista de delícias por fazer, mas felizmente eu pude experimentá-la antes, na casa de uma amiga, e simplesmente amei. Ela logo me passou a receita e disse que era da Cinara, olha só? Dias depois fiz aqui em casa pra alguns amigos e não sobrou nada: é o tipo de coisa que você pensa que é apenas bom, mas quando come é maravilhoso.

Ingredientes:
5 maçãs picadas
1/2 colher (sopa) de canela em pó

3/4 xícara de farinha de trigo
1/4 xícara de aveia em flocos finos
1/2 xícara de açúcar
1/2 xícara de açúcar mascavo
1 colher (sopa) de fermento
1 ovo

1 colher (sopa) de canela em pó
1/4 xícara de açúcar
1 colher (sopa) de margarina derretida (usei manteiga)

Preaqueça o forno a 150°. Misture a farinha, a aveia, os açúcares, o fermento e o ovo. Misture as maçãs picadas com 1/2 colher (sopa) de canela em pó, e espalhe-as no fundo de um refratário quadrado, untado. Espalhe a mistura de farinha sobre as maçãs. Misture 1 colher (sopa) de canela em pó e 1/4 de xícara de açúcar, e espalhe sobre a mistura de farinha. Em seguida, cubra tudo com a margarina derretida. Asse por uma hora. Sirva quente, com sorvete de creme.

Fonte: Cinara’s Place.

5

Bolo Europeu


Vi uma receita de bolo inglês na internet que levava pêras, anotei o que precisava comprar mas não achei mais a receita. Lembrei então desta que também estava marcada e é parecida com uma que a Cinara fez recentemente. Infelizmente na foto o bolo já tinha ido pra geladeira e estava com um aspecto mais pesado, mas ficou bem gostoso.

Ingredientes:
2 maçãs
1 xícara de uva passa
1/2 xícara de frutas cristalizadas (opcional)
100 g de margarina
1 xícara (chá) de açúcar
2 ovos
1 colher (sopa) de canela em pó
1/2 xícara de castanha-do-pará (usei castanha-de-caju)
1 e 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de leite em pó (pode ser desnatado)
1 colher (chá) de baunilha
1 colher (sobremesa) de fermento em pó

Escalde as passas e frutas cristalizadas em água fervente, escorra e reserve. Descasque as maçãs, retire as sementes, pique miudinho e reserve. Bata a margarina com o açúcar, junte os ovos e continue a bater. Retire da batedeira e misture a canela, a castanha picadinha, a farinha de trigo, o leite em pó, as maçãs, as passas, a baunilha e o fermento. Despeje em fôrma de bolo inglês (se não tiver, use uma redonda de 20 cm de diâmetro), untada com margarina e polvilhada com farinha de trigo. Leve para assar em forno previamente aquecido a 160° por cerca de 40 minutos ou até passar no teste do palito e ficar marrom-dourado.

Fonte: Recorte sem fonte.