8

Mac And Cheese com Couve-Flor e Cobertura Crocante

Eu fiquei apaixonada por essa cobertura. O macarrão ficou gostoso, mas essa cobertura iria deixar qualquer coisa gostosa. Já penso em mil variações e usos para ela, mas pra começar façam esse mac and cheese pois é simples e resolve um jantar rápido num instante. Na foto ele parece meio seco porque o formato de concha do macarrão roubou todo o molho, mas ele fica bem cremoso.

Ingredientes
Para o macarrão:
400 g de couve-flor (usei congelada)
500 g de macarrão curto, do tipo rigatoni (o que eu tinha era em formato de concha)
200 de queijo ralado (qualquer um que derreta, pode ser mozarela, eu usei uma mistura de madrigal com grana padano)
200 g de cream cheese ou requeijão cremoso
Água do macarrão reservada (2 xícaras)

Para a cobertura:
10 azeitonas*
2 colheres (sopa) de alcaparras*
Ervas de sua preferência a gosto (usei manjericão e manjerona)
2 dentes de alho espremidos
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Migalhas de pão o quanto baste (usei mais ou menos 2 pãezinhos e algumas torradas)
2 colheres (sopa) de azeite de oliva

*Azeitonas e alcaparras substituíram o bacon da receita original. Poderia ser tomate seco ou qualquer ingrediente com sabor mais forte.

Preaqueça o forno em 220º (alto). Usando o processador com a lâmina, processe todos os ingredientes da cobertura para que virem uma espécie de farofa (acredito que dá pra fazer em liquidificador). Reserve.

Cozinhe o macarrão em água fervente e salgada (você pode cozinhar a couve-flor junto, caso esteja usando ela fresca). Como usei a couve-flor congelada, aproveitei apenas um pouco da água quente para descongelar e piquei em pedacinhos. Junte o macarrão e a couve-flor já cozidos em um refratário grande. Adicione um pouco da água do cozimento (se quiser o macarrão mais sequinho coloque pouco, se quiser mais molhadinho, coloque mais: o Jamie sugere 400 ml). Junte o queijo e o cream cheese e misture tudo muito bem. Agora cubra tudo com a “farofa”, deixando as beiradas livres para o vapor sair. Leve ao forno por 15-20 minutos, até que a cobertura fique dourada. Sirva em seguida.

Fonte: Adaptada de “Cauliflower Macaroni” – Refeições em 30 minutos, episódio 23 – Jamie Oliver.

Anúncios
2

Talharim ao Vinagrete de Azeitona

O molho para este talharim é bem versátil e prático: pode ser servido fresco, sem ir ao fogo, ou levemente aquecido, como fiz, ou ainda como se fosse uma salada fria. De qualquer modo ele irá satisfazer quem estiver interessado numa refeição rápida e saborosa.

Ingredientes (2 porções):
200-250 g de talharim
1/3 de xícara (chá) de azeitonas verdes recheadas com pimentão, bem picadas
2 dentes de alho espremidos
2 cebolinhas verdes bem picadas (talos e folhas)
1 colher (sopa) de manjericão fresco picado
2 colheres (sopa) de sumo de limão
2 colheres (sopa) de vinho branco (ou 1 colher (sopa) de vinagre de vinho branco)
3 colheres (sopa) de azeite de oliva extra-virgem
Sal* e pimenta a gosto
Parmesão ralado a gosto (dispense se quiser uma versão vegana)
Rodelas de azeitona e manjericão fresco para finalizar (opcional)

*Não usei sal no molho: a azeitona e o parmesão são suficientes para salgar o prato, contanto que o talharim seja cozido em água salgada.

Deixe cozinhando a pasta em água fervente e salgada, conforme as instruções do fabricante, enquanto prepara o molho. Este pode ser preparado frio ou quente. Misture bem as azeitonas, o alho, a cebolinha, o manjericão, o limão, o vinho ou vinagre, a pimenta e o azeite. Teste o sal. Caso queira ele frio, já estará pronto. Caso queira quente (como fiz), quando a pasta estiver cozida, aqueça o molho numa frigideira, apenas por 1 minuto, sem deixar refogar muito, e acrescente o talharim escorrido, incorporando o molho. Sirva imediatamente, com rodelas de azeitona, folhas de manjericão e parmesão ralado.

Para uma outra versão, como salada fria, misture os ingredientes do molho, com exceção do azeite, e vá batendo e acrescentando o azeite em fio, até emulsificar. Misture com o macarrão de sua escolha (já frio) e sirva frio.

Fonte: Adaptado de uma receita de salada, recorte sem referência.

6

Fritadas de Abobrinha


Não costumo fazer frituras e ultimamente virou até pecado comê-las, mas uma fritadinha dessas, de vez em quando, cheia de vegetais e ervas, quem resiste? Além do mais, acredito que dá pra fazer no forno também, só deve demorar mais pra ficar pronta. Um dia vou tentar e atualizo aqui. Pra ilustrar o quanto essas fritadas são boas, deixo um vídeo da Nigella pra convencê-los ainda mais.

Ingredientes:
4 abobrinhas raladas no ralo grosso
4 a 6 talos de cebolinha picados
Um punhado de salsinha fresca picada
Um punhado de hortelã fresca picada
1 colher (sopa) de hortelã seca
1 colher (chá) de páprica
1 xícara de farinha de trigo
3 ovos batidos
250 g de queijo feta (substituí por uma mistura de ricota e parmesão)
Sal e pimenta a gosto
Azeite para fritar
3 a 4 limões para servir

Retire o máximo de líquido que puder das abobrinhas, secando-as bem com um pano de prato limpo. Reserve. Numa tigela grande, misture a cebolinha, a salsinha e a hortelã. Tempere com a hortelã seca, a páprica, sal e pimenta (o sal vai depender de quanto o queijo é salgado). Junte a farinha de trigo, os ovos e o queijo, misturando bem. Por último acrescente a abobrinha, incorporando tudo. Numa frigideira quente com um pouco de azeite, distribua colheradas da mistura, formando as fritadas em formato de pequenas panquecas. Sirva na hora, com limão. Rende bastante, costumo fazer meia receita.

Fonte: Nigella – Forever Summer (Episódio “Green”).

18

Pão de Ervas e Espinafre

Para aproveitar a outra parte de espinafre que eu tinha, resolvi fazer um pão: eu tinha guardado essa antiga receita da Agdá e é simplesmente maravilhosa! Fiz tudo no processador e eu gosto de acreditar que quem tem um não precisa de máquina de pão. O pão fica com uma textura incrível, macia mas firme ao mesmo tempo. Não usei todas as ervas indicadas na receita, mas eu tinha ervas de Provença, orégano, salsinha seca e pimenta calabresa. Provavelmente eu farei essa massa muitas e muitas vezes, com diversos recheios.

Ingredientes:
Massa:
1/4 xícara (chá) de água morna
1 colher (sopa) de açúcar
2 e 1/2 colheres (chá) de fermento biológico seco

3/4 xícara de água morna
2 colheres (chá) de açúcar
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
3 xícaras (chá) de farinha de trigo
Pitada de manjericão seco
Pitada de orégano seco
Pitada de salsinha seca
Pitada de tomilho seco
Pitada de alecrim seco
Pitada de pimenta-do-reino
Pitada de pimenta calabresa em flocos
1 colher (chá) de sal

Recheio:
1 colher (sopa) de azeite de oliva
2 dentes de alho, amassados e picados
1 cebola média, picada
250 g de espinafre fresco, cozido no vapor e espremido (usei 200g do congelado)
Sal a gosto

Para a massa, misture os 3 primeiros ingredientes e deixe descansar em lugar abafado por 10 minutos. No meu caso eu coloquei no processador e deixei fechado com o pilão pelo tempo indicado. Vá juntando os demais ingredientes e misture tudo (no processador é só juntar tudo e colocar na velocidade baixa com o acessório de massas). Se fizer manualmente, é só sovar um pouco – no processador vai se formar uma bola uniforme. Deixe a massa descansar por 1 hora numa tigela coberta por um pano.
Enquanto isso, prepare o recheio: refogue o alho e a cebola no azeite, juntando depois o espinafre (não usei o alho e a cebola, mas um tempero caseiro que leva os dois). Adicione o sal, retire do fogo e deixe esfriar.
Depois de 1 hora, desinfle a massa e deixe-a coberta na bancada por mais 10 minutos. Depois é só abri-la com um rolo, formando um retângulo. Espalho o recheio por sobre a massa aberta e enrole-a como um rocambole, fechando as pontinhas e arrumando-a numa forma de bolo inglês com a junção pra baixo (untei a forma com 1 gota de azeite). Cubra novamente e leve para crescer por mais 1 hora. Leve ao forno preaquecido por 45 minutos (180°). O meu assou entre 35-40 minutos. Ao retirar do forno, pincele com um pouquinho de azeite de oliva. Deixe descansar por 10 minutos antes de desenformar e esfrie sobre uma grelha.

Fonte: Pão de Espinafre – Agdá.

49

Bombinhas de Queijo e Ervas


Sabor suave que derrete na boca. A textura é bem macia, ficam quase ocas. Adorei essas bombinhas, servem tanto como um salgadinho pro lanche (daqueles que você não consegue parar de comer) como pra um acompanhamento de assados ou servido de entrada com um molho (pensei num molho de mostarda). Usei apenas um pouco de salsa e alecrim, mas deve funcionar com outra ervas e temperos.

Ingredientes:
1 xícara de água
1/3 de xícara de margarina
1 xícara de farinha de trigo
1 colher (chá) de sal
4 ovos
3/4 de xícara de queijo prato (usei coalho) ralado grosso
4 colheres (sopa) de cebola picada
Ervas a gosto (usei uma colher (sopa) de salsinha e quase nada de alecrim)

Aqueça o forno em temperatura bem alta (220°). Unte levemente duas assadeiras grandes (se for anti-aderente não precisa). Aqueça a água com a margarina numa panela até que levante fervura. Junte a farinha e o sal de uma só vez e mexa vagarosamente em fogo baixo até que a mistura forme uma bola (em mais ou menos 1 minuto).
Retire do fogo e coloque na tigela da batedeira. Junte os ovos e bata bem, até a massa ficar lisinha (fica um pouco grudenta). Acrescente o queijo, a cebola e as ervas e mexa bem com uma colher. Deixe cair as colheradas de chá (ou faça as bombinhas com um saco de confeitar) sobre as assadeiras. Asse em forno quente de 15 a 20 minutos, até que cresçam e dourem. Sirva quente. Rende mais de 100 bombinhas.

Fonte: Recorte sem fonte.