38

Sacripantina [5 anos de blog]


Não sou muito fã de tortas feitas com pão-de-ló, mas sempre tive curiosidade com a torta Sacripantina, uma sobremesa de origem italiana que fez muito sucesso no Brasil na década de 50 e que lembra um pouco o Tiramisù. Pelo pouco que encontrei sobre a torta, ela foi inventada por Giovanni Preti, em 1851, para homenagear o personagem Sacripante, do poema Orlando Furioso, por sua personalidade arrogante, sedutora e robusta.

Realmente, robusta é uma boa definição para a Sacripantina, com suas camadas de creme amanteigado à base de zabaione, enriquecidas com café e chocolate e cobertas por biscoitos Amaretti. É uma torta trabalhosa, para ocasiões especiais, e ela foi escolhida para comemorar os 5 anos do Quiche de Macaxeira.

Caso queira diminuir o teor alcoólico da receita, sugiro molhar o bolo com uma calda comum de açúcar ou diluir um pouco a bebida que for usar. Do contrário, faça um brinde a cada fatia.

E não esqueçam de conferir o resultado do sorteio!

Ingredientes:
Pão-de-ló:
60 g (1/2 xícara) de farinha de trigo
55 g (1/2 xícara) de amido de milho
1 pitada de sal
4 ovos, em temperatura ambiente, separados
3/4 xícara de açúcar
1 colher (chá) de extrato ou essência de baunilha

Recheio:
150 g de chocolate meio amargo picado
2 colheres (sopa) de café instantâneo
2 colheres (sopa) de água
4 gemas grandes
3/4 de xícara de açúcar
1/3 de xícara de conhaque (usei Cointreau)
300 g (1 e 1/2 xícara) de manteiga

Montagem:
1/2 xícara de vinho Marsala ou do Porto (usei do Porto)
3 xícaras de biscoito amaretti ou biscoito champanhe esmigalhado
Açúcar de confeiteiro e/ou cacau em pó a gosto

Aqueça o forno a 180°. Unte o fundo e as laterais de 2 fôrmas de 20 cm de diâmetro (usei 2 fôrmas comuns de 18 cm, a receita sugere uma forma grande de aro removível de 20 cm). Forre o fundo das fôrmas com um disco de papel manteiga e polvilhe tudo com um pouco de farinha de trigo, retirando bem o excesso.

Para a massa, primeiro separe numa tigela pequena a farinha, o amido e o sal. Reserve.
Bata as gemas na batedeira com 1/4 de xícara do açúcar e a baunilha, até que fique um creme esbranquiçado. Em uma outra tigela, bata as claras em velocidade baixa, até espumar. Aumente a velocidade gradualmente e bata até formar picos moles. Vá acrescentando o açúcar restante, 1 colher de chá de cada vez, e continue batendo até formar picos firmes. Com uma espátula, misture as gemas às claras. Acrescente a farinha, peneirando por cima, em três adições e incorpore delicadamente. Despeje a massa nas fôrmas e asse o pão-de-ló por 20 a 25 minutos (os meus assaram em 22 minutos) ou de 35 a 45 minutos se usar apenas uma fôrma grande. Ele deve ficar dourado e passar no teste do palito. Passe uma faca ao redor da fôrma, para soltar a massa, retire o papel, desenforme e deixe esfriar sobre grade.

Para os recheios, derreta o chocolate em banho-maria ou microondas e dissolva o café em 2 colheres de água. Reserve-os. Bata as gemas e o açúcar, junte o conhaque e coloque-os numa tigela em banho-maria com água quente, sem ferver (a tigela não deve encostar na água). Bata essa mistura constantemente, até engrossar (você pode fazer isso com um fouet ou usar uma batedeira de mão). Retire do fogo e continue batendo por 4 a 9 minutos até esfriar, adicionando 1 colher de sopa de manteiga de cada vez (nessa parte é melhor com batedeira). Bata até ficar um creme liso. Divida o creme em duas partes iguais. Ao primeiro creme você adiciona o chocolate derretido e, ao segundo, o café dissolvido. Em cada um, bata mais um pouco para que misture bem.

Para a montagem, corte cada pão-de-ló em duas camadas iguais (ou em quatro camadas iguais, se fizer na fôrma grande) com a ajuda de uma faca grande de serra. Pincele as camadas com o vinho Marsala ou do Porto, umedecendo bem. Espalhe com uma espátula um pouco de creme de café sobre uma camada do pão-de-ló. Cubra com mais uma camada do bolo e espalhe por cima uma parte do creme de chocolate (cerca de 6 colheres de sopa). Coloque por cima mais uma camada de bolo e espalhe umas 5 colheres do creme de café. Cubra novamente com bolo e espalhe o creme de chocolate sobre toda a torta. Leve à geladeira por alguns minutos e espalhe o restante do creme de café sobre tudo. Polvilhe toda a torta com os biscoitos esmigalhados e leve para gelar. Antes de servir, polvilhe com cacau em pó e/ou açúcar de confeiteiro.

Fonte: Recorte antigo sem fonte, acredito que alguma revista Claudia antiga.

Anúncios
29

Bolo Vitrola e Encontro com a Cinara


Quinta-feira passada encontrei mais uma vez minha querida amiga Cinara, que estava de férias aqui em Fortaleza. Foi muito bom, como sempre ela me mata de rir! Adorei encontrar você e sua família novamente, Ci! 😀

Já no domingo teve comemoração do aniversário do Ric, e fiz um bolo no formato de um toca-discos (ele é fã de discos de vinil) e até que ficou bonitinho pra ser o meu primeiro bolo de pasta americana.

33

Pavê de Cerejas


Essa sobremesa foi levada para casa de amigos onde festejamos a passagem de ano. Sei que todo mundo sabe fazer um pavê como esse, mas trago a sugestão porque ficou bem ao meu gosto. As quantidades de uma receita como essa nunca são muito precisas, pois acabamos fazendo uma camada a mais ou uma a menos segundo a vontade e o formato do recipiente (usei uma taça gigante e recomendo: fica bonito e dá pra fazer sabores diferentes, um na parte de cima, outro na parte de baixo). Se eu fosse fazê-la de novo não usaria as nozes e colocaria mais chocolate, mas mesmo assim ficou bom. Feliz Ano Novo! 😀

Ingredientes:
300 g de cerejas frescas ou (des)congeladas (pesadas já sem sementes) picadas ligeiramente + algumas inteiras para decorar
Suco que escorrer das cerejas ao tirar-lhe as sementes
8 colheres (sopa) de geléia de cerejas ou de frutas vermelhas
1 xícara de leite (mais ou menos)
100-150 g de chocolate meio-amargo ralado
2 pacotes (180 g cada) de biscoito champagne
2 caixinhas de creme de leite (pode usar chantilly, se quiser)
Nozes picadas a gosto (opcional)

Creme de baunilha:
2 latas de leite condensado
2 medidas de leite a partir da lata de condensado
1 colher (sopa) rasa de manteiga
2 colheres (sopa) de amido de milho
1 colher (sopa) de extrato ou essência de baunilha
1 gema

Primeiro prepare o creme de baunilha, misturando numa panela o leite condensado, o leite, o amido de milho, a gema e a manteiga. Leve tudo ao fogo até engrossar e começar a borbulhar. Acrescente a baunilha, mexa e deixe esfriar.
Despeje o sumo que tiver formado das cerejas num prato fundo e complete com um pouco do leite. Nessa mistura mergulhe cada biscoito e arrume-os no recipiente do pavê, cobrindo o fundo. Vá acrescentando mais leite ao prato, à medida que for precisando. A segunda camada será de creme de baunilha. A terceira, de cerejas. Cubra as frutas com um pouco de creme de leite e um pouco de geléia. Em seguida faça uma camada fina de chocolate ralado ou de nozes. Comece tudo de novo: biscoitos umedecidos, creme de baunilha, cerejas, creme de leite, geléia, chocolate ou nozes (revezando estes). A quantidade de camadas vai depender do recipiente usado e a última será de chocolate ralado. Decore com cerejas, de preferência uma pra cada pessoa que irá saborear a sobremesa. Leve à geladeira por várias horas, se possível faça de véspera.

41

Petit Gâteau de Goiabada [Aniversário do Blog]


Hoje faz dois anos que comecei o Quiche de Macaxeira. Não deu para fazer bolo, mas deu pra fazer bolinho. Para comemorar, escolhi essa receita muito gostosa do livro As Doceiras, que ganhei de presente de uma pessoa muito gentil: o Eduardo do DCPV, um dos mais elegantes blogueiros de comida. Para saber mais sobre o livro, leia aqui uma resenha da Valentina.
Esse petit gâteau tem um sabor especial e suave. De vez em quando é bom sair das sobremesas com chocolate. Fiz apenas meia receita e foi assim que resolvi postar aqui, pois acho a receita original muito grande.

Quero agradecer a todos os leitores do blog por mais um ano de muitos comentários carinhosos e mensagens positivas. Eu não poderia listar tudo de bom que este blog já me trouxe. Às vezes fico em falta com as postagens, mas isso é porque desde o início tive o compromisso comigo mesma disso tudo ser um grande prazer, não uma obrigação.
Um abraço especial a todas as colegas blogueiras, que sabem do trabalho e do prazer de manter um blog, e um beijinho para a Priscila, que fez uma homenagem aos seus blogs preferidos, incluindo o meu. Beijos a todos e Feliz Halloween!!!

Ingredientes (para 5 a 7 bolinhos):
180 g de goiabada cremosa (mais um pouco, se quiser decorar)
100 g de manteiga
2 ovos
2 gemas
1/4 de xícara + 1 colher (sopa) de açúcar
1/4 de xícara de farinha de trigo peneirada
25 g de queijo parmesão ralado fino
Sorvete de creme para acompanhar

Derreta em banho-maria a goiabada e a manteiga juntas. Junte à esta mistura os ovos e as gemas, batendo bem com um fouet. Adicione o açúcar e bata novamente. Depois a farinha e o parmesão, batendo até ficar homogêneo. Unte algumas forminhas individuais (com as quantidades descritas aqui consegui 7 unidades em formas de muffin) com manteiga e distribua nelas a massa. Leve ao forno preaquecido em 200° por exatamente 8 minutos. Sirva com o sorvete e um pouquinho de goiabada cremosa.

Fonte: O Livro “As Doceiras”, de Carla Pernambuco e Carolina Brandão.

28

Bolo de Chocolate com Recheio Trufado de Morango


Ontem foi aniversário de uma prima querida e fiz este bolo pra ela. É uma receita publicada pela Patricia, e embora ela explique tudo em detalhes acabei percebendo tarde demais que o bolo tinha 3 e não 2 camadas, então fiz uma camada de migalhas por entre o recheio para que ele não esparramasse tanto com o calor que está por aqui. A idéia era usar morangos no meio, mas como não está na época deles, não gostei muito dos que comprei e acabei usando os mais bonitos apenas para decorar o bolo – o recheio original é com maracujá. Eu não gosto muito de massa de bolo com chocolate, prefiro bolos brancos, mas todos repetiram e pareceram gostar muito: este foi o pedaço que sobrou no fim da festa.

Ingredientes:
Bolo:
6 ovos grandes
175 g de açúcar
185 g de farinha de trigo
15 g de cacau em pó, sem adição de açúcar

Recheio:
500 g de chocolate branco, bem picadinho
400 g de creme de leite fresco
1 a 3 colheres (chá) de essência de morango (a gosto)
morangos frescos em pedacinhos (ou uma boa geléia de morango)

Cobertura:
175 g de chocolate meio amargo
130 ml de creme de leite de caixinha
morangos para decorar

Primeiro faça o recheio: coloque o creme de leite numa panela e aqueça-o, sem deixar ferver. Retire do fogo e junte o chocolate de uma vez só. Misture bem até derreter o chocolate – você obterá uma mistura bem sedosa e brilhante. Adicione a essência, misture bem, cubra e leve à geladeira por 4-6 horas, ou até que esteja firme.
Agora, o bolo: preaqueça o forno a 200°. Unte uma forma de aro removível redonda de 25cm (usei uma de 23 cm) com óleo e forre o fundo com papel manteiga. Unte também o papel manteiga.
Coloque os ovos e o açúcar em uma tigela grande e, usando a batedeira, bata até que tripliquem em volume e formem um creme claro e espesso – ao levantar a batedeira, a massa deve cair dos batedores formando um fio grosso. Peneire a farinha e o cacau por cima da massa e misture com um dos batedores ou um fuê. Despeje a massa na assadeira e asse no centro do forno por cerca de 20 minutos, ou até que cresça e o bolo, ao ser tocado com a ponta dos dedos, abaixe e levante novamente.
Deixe esfriar na assadeira e depois o inverta numa grade.
Quando o bolo estiver totalmente frio, corte-o horizontalmente em 3 partes iguais, separando-as cuidadosamente. A camada de cima vai continuar sendo a de cima mesmo depois de o bolo ser montado.
Se quiser, umedeça as camadas de bolo com uma calda preferida (eu não fiz) e espalhe metade do recheio. Coloque a próxima camada de bolo e repita o procedimento. Cubra com o topo.
Finalize com a cobertura: coloque o chocolate aos pedaços em uma panela e acrescente o creme de leite. Aqueça rapidamente e misture bem para que um creme se forme. Coloque sobre o bolo, às colheradas, e vá espalhando – trabalhe rapidamente pois o ganache endurecerá levemente depois de 15 minutos. Decore com morangos frescos.

Fonte: Technicolor Kitchen.

32

Aniversário do Blog


Foi numa tarde de Halloween que eu publiquei a primeira receita aqui, um Bolo de Tangerina. A primeira intenção era compartilhar receitas com os amigos, já que vez ou outra alguém me pedia uma receita que eu havia feito, e também manter um arquivo de experiências pra mim. Naquela época eu nem imaginava que depois tantas pessoas iriam visitar meu blog e que eu iria ficar amiga de tantas outras (essa frase deve ter saído igual em todos os blogs que fizeram aniversário ultimamente, mas é verdade). Um abraço apertado a todos que vez ou outra passam por aqui.

12

Bolo de Chocolate com Flocos de Arroz

Eu já havia feito esse bolo algumas vezes na minha adolescência, numa época em que eu não tinha balança nem medidas e fazia tudo de maneira improvisada. Talvez por isso ele nunca tenha ficado tão bom como ficou dessa vez. Não me empolguei em comprar chocolates nessa páscoa, mas esse bolo compensou. Com exceção da cobertura (que é um brigadeiro), ele fica com um sabor marcante de chocolate, beirando o meio-amargo. Na receita original a idéia é cobrir com chocolate granulado, mas optei por misturar flocos de arroz à cobertura e ficou bem legal.

Ingredientes:
Massa:
3 xícaras de chocolate em pó
120 g (1/2 xícara) de manteiga em temperatura ambiente
3 ovos
360 g (2 xícaras) de açúcar
280 g (2 xícaras) de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento em pó
uma pitada de sal
2 xícaras de leite

Cobertura:
3 colheres (sopa) de chocolate em pó
1 lata de leite condensado
1 colher (chá) de leite
1 colher (chá) de manteiga
flocos de arroz a gosto

Bata a manteiga com as gemas e o açúcar. Acrescente a farinha de trigo, o chocolate, o fermento em pó e o sal peneirados. Junte o leite e misture bem. Bata as claras em neve e incorpore à massa levemente, sem bater. Despeje a massa em uma assadeira de 27 cm de diâmetro, untada com manteiga e polvilhada com farinha. Leve ao forno médio (180°), por cerca de 35 minutos ou até que enfiando um palito no centro este saia limpo. Enquanto assa a torta, prepare a cobertura levando ao fogo baixo todos os ingredientes (com exceção dos flocos de arroz) bem misturados. Mexa sempre até ferver. Cozinhe por uns 3 minutos e retire do fogo. Acrescente os flocos de arroz e misture. Desenforme a torta e espalhe a cobertura por cima e dos lados.

18

Bolo de Castanha-do-Pará


Adoro quando não espero muito de uma receita e ela acaba me surpreendendo. Esse bolo é bem simples, mas com certeza dá pra comemorar um aniversário improvisado com ele, pois fica extremamente úmido e saboroso, ainda que eu tenha pulado a etapa de molhá-lo com licor e não ter feito o glacê sugerido pelo livro. Também não cortei o bolo em 3 camadas, e sim em 2, pois não sou muito boa nessas coisas e a massa é bem macia. Bastou o recheio no meio mesmo e uma cobertura com mais castanhas. Recomendo.
Ainda tem, alguém quer um pedaço?

Ingredientes:
Massa:
1 xícara (200 g) de manteiga
1 xícara de açúcar
3 ovos
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo peneirada
1 colher (chá) de baunilha
1 colher (chá) de fermento em pó
1 xícara de castanhas-do-pará moídas
1 xícara de leite
licor de sua preferência (não usei)

Recheio:
1 lata de leite condensado
1 xícara de castanhas-do-pará moídas
1 colher (sopa) de manteiga

Preaqueça o forno médio (180°). Unte com manteiga e polvilhe com farinha de trigo uma forma redonda de aro removível. Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar. Depois vá acrescentando um ovo de cada vez, batendo a cada adição, até obter um creme claro. Junte a farinha, a baunilha e o fermento. Misture as castanhas e o leite. Espalhe a massa na forma e asse por 40 minutos. Deixe esfriar. Desenforme e corte o bolo em três camadas (só cortei em duas). Umedeça-as com licor e reserve.
Para o recheio, misture o leite condensado, as castanhas e a manteiga em uma panela e leve ao fogo médio, mexendo até que o creme se desprenda do fundo da panela. Recheie as camadas do bolo, colocando uma sobre a outra.
Decore o bolo com castanhas moídas e/ou em lâminas.

Fonte: O Grande Livro de Receitas de Claudia (2006), p. 215.

15

Bolo Branco de Festa [Feliz Aniversário!]

Não tenho o menor talento para bolos de aniversário, mas como fiquei com muita vontade de fazer um, peguei uma receita DIVINA da Patricia Scarpin. O problema todo é rechear, cobrir, não tenho as manhas e não tive tempo de pesquisar. Eu ia fazer uma cobertura de cream cheese, mas não deu tempo e acabei usando o recheio como cobertura (Moça Fiesta Alpino) e cobrindo com nozes picadas. O problema é que hoje aqui tava muito quente, tudo derretendo, inclusive a cobertura. Na hora, tudo bem, pois ficou na geladeira, mas no final da festa (cujo pedaço da foto não me deixa mentir) tudo estava arriando. A Patricia talvez deverá me dizer que isso não servia como recheio, mas a verdade é que apesar de tudo o bolo ficou gostoso e só tenho a agradecê-la por essa massa incrível, que vai me obrigar a fazer outros bolos de aniversário. Patricia, apesar de ficar na geladeira e de não ter sido regado, o bolo ficou uma fofura, uma delícia.

BOLO BRANCO
Ingredientes:
240 ml de leite, em temperatura ambiente
6 claras
1 colher (chá) de extrato ou essência de amêndoa (não usei)
1 colher (chá) de extrato ou essência de baunilha
315 g de farinha de trigo
350 g de açúcar
4 colheres (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de sal
170 g de manteiga, amolecida

Preaqueça o forno a 190°. Unte duas formas redondas de 22cm (usei de 24cm, ficou mais baixinho), forre o fundo com papel manteiga e unte o papel. Polvilhe tudo com farinha de trigo.
Misture levemente o leite, as claras (sem bater, mesmo) e as essências usando um garfo. Reserve.
Coloque a farinha, o açúcar, o fermento e o sal numa tigela de batedeira com o batedor em forma de pá (eu não tenho, então usei os comuns mesmo), junte a manteiga e bata até obter uma textura parecida com areia úmida.
Adicione a mistura de leite, reservando 120ml, e bata em velocidade média por 1 minuto e meio. Acrescente o restante da mistura de leite e bata em velocidade alta por 30 segundos – não bata demais.
Divida a massa entre as assadeiras e asse por 30-35 minutos (faça o teste do palito). Os bolos ficam bem amarelinhos por cima e mais branquinhos por dentro.
Deixe esfriar por 15 minutos nas formas e depois coloque em grelhas para esfriar completamente antes de confeitar.
Regue o bolo com um xarope feito de 1 parte de açúcar para 4 partes de água, aromatizado com essência (tem que ter cuidado na hora de molhar o bolo, senão ele fica mole demais).

Fonte: Technicolor Kitchen.