8

Mac And Cheese com Couve-Flor e Cobertura Crocante

Eu fiquei apaixonada por essa cobertura. O macarrão ficou gostoso, mas essa cobertura iria deixar qualquer coisa gostosa. Já penso em mil variações e usos para ela, mas pra começar façam esse mac and cheese pois é simples e resolve um jantar rápido num instante. Na foto ele parece meio seco porque o formato de concha do macarrão roubou todo o molho, mas ele fica bem cremoso.

Ingredientes
Para o macarrão:
400 g de couve-flor (usei congelada)
500 g de macarrão curto, do tipo rigatoni (o que eu tinha era em formato de concha)
200 de queijo ralado (qualquer um que derreta, pode ser mozarela, eu usei uma mistura de madrigal com grana padano)
200 g de cream cheese ou requeijão cremoso
Água do macarrão reservada (2 xícaras)

Para a cobertura:
10 azeitonas*
2 colheres (sopa) de alcaparras*
Ervas de sua preferência a gosto (usei manjericão e manjerona)
2 dentes de alho espremidos
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Migalhas de pão o quanto baste (usei mais ou menos 2 pãezinhos e algumas torradas)
2 colheres (sopa) de azeite de oliva

*Azeitonas e alcaparras substituíram o bacon da receita original. Poderia ser tomate seco ou qualquer ingrediente com sabor mais forte.

Preaqueça o forno em 220º (alto). Usando o processador com a lâmina, processe todos os ingredientes da cobertura para que virem uma espécie de farofa (acredito que dá pra fazer em liquidificador). Reserve.

Cozinhe o macarrão em água fervente e salgada (você pode cozinhar a couve-flor junto, caso esteja usando ela fresca). Como usei a couve-flor congelada, aproveitei apenas um pouco da água quente para descongelar e piquei em pedacinhos. Junte o macarrão e a couve-flor já cozidos em um refratário grande. Adicione um pouco da água do cozimento (se quiser o macarrão mais sequinho coloque pouco, se quiser mais molhadinho, coloque mais: o Jamie sugere 400 ml). Junte o queijo e o cream cheese e misture tudo muito bem. Agora cubra tudo com a “farofa”, deixando as beiradas livres para o vapor sair. Leve ao forno por 15-20 minutos, até que a cobertura fique dourada. Sirva em seguida.

Fonte: Adaptada de “Cauliflower Macaroni” – Refeições em 30 minutos, episódio 23 – Jamie Oliver.

23

Minestrone de Outono no Verão

Sem ser rigorosa na definição, o minestrone é uma sopa com muitos ingredientes, feita com uma base refogada e que deve conter legumes da estação, incluindo quase sempre feijão e algum tipo de macarrão. Esta receita é do livro A Itália de Jamie e o resultado foi perfeito, mesmo fazendo-a numa versão vegetariana. Ficou bastante encorpada e serve quase como remédio naqueles dias em que o corpo precisa de mais nutrição. Numa sopa que não possui regras, afinal você usa o que tem disponível, as únicas regras indicadas pela receita são: usar um bom caldo, fazer o refogado lentamente e observar a estação dos ingredientes.
E por falar em estação, estamos em pleno verão, mas na minha cidade é uma época em que a temperatura cai e chove ocasionalmente. Não que eu precise dessa desculpa para fazer sopa, pois o fortalezense toma sopa à noite o ano inteiro: a temperatura daqui é tão constante que isso quase não interfere nas nossas escolhas do que comer. E se eu precisasse de uma desculpa para fazer esse minestrone novamente, eu diria que essa sopa foi uma das melhores que já tomei.

Ingredientes (6-8 porções):
200-300 g de feijão cozido sem caldo (ele sugere o branco ou o italiano rajado, usei feijão preto, mas adoraria ter usado feijão verde) (separe um pouco do caldo caso seja necessário usar no final da sopa)
4 tiras de bacon (não usei, imagino que fique bom, mas não senti falta)
2 cebolas roxas pequenas, descascadas e picadas finamente
2 cenouras descascadas e picadas
2 talos de salsão (aipo) aparados e picados (não usei)
1/2 cabeça de funcho (erva-doce) picada (não usei)
3 dentes de alho descascados e picados finamente
1 punhado de manjericão fresco, folhas e talos separados (troquei por salsinha fresca)
2 latas (400 g cada) de tomates pelados
2 abobrinhas pequenas picadas (tirei a casca e o miolo esponjoso)
1 batata média descascada e picada em cubos pequenos (acrescentei, não tem na receita original)
1 xícara de milho verde cozido (acrescentei, não tem na receita original)
1 taça de vinho tinto
200 g de acelga ou espinafre, lavado e picado grosseiramente (usei espinafre congelado)
550 ml de caldo de galinha ou de presunto ou de legumes (usei de legumes)
80 g de massa de macarrão seca e curta (usei serpentini, se usar massa longa, quebre antes)
1 pedaço de queijo parmesão, para servir (não usei)
Azeite de oliva para refogar
Azeite de oliva extra-virgem para servir

Primeiro faça o refogado (soffritto): aqueça um pouco de azeite de oliva numa panela com cabo e junte o bacon (que eu não usei), a cebola, a cenoura, o salsão, o funcho, o alho e os talos de manjericão (no caso usei os talos da salsa) bem picados. Refogue lentamente em fogo baixo, com a tampa pela metade, por cerca de 15 minutos, ou até que fiquem macios, mas não escuros.
Acrescente os tomates, a batata, as abobrinhas e o vinho tinto e cozinhe em fogo brando por 15 minutos. Depois disso, acrescente o caldo e deixe cozinhando até as batatas ficarem levemente cozidas, uns 10 minutos (adicionei também um pouco de sal, já que eu não usei o bacon). Por fim, junte o espinafre (ou a acelga) e o feijão. Acrescente a massa de macarrão e deixe ferver até que a massa esteja cozida. Se for preciso, junte um pouco mais de caldo de legumes ou o caldo do feijão reservado, ajustando a consistência da sopa conforme o seu gosto. Prove e tempere com sal e pimenta. Sirva com as folhas de manjericão (usei folhas de salsinha) rasgadas por cima e um pouco de azeite de oliva extra-virgem. Se desejar, rale um pouco de parmesão sobre a sopa.

Fonte: A Itália de Jamie – Jamie Oliver.

6

Beringela Grelhada com Melaço de Romã

Fazer comida para si mesmo tende a ser desanimador, mas pode ser uma oportunidade para comer o que você adora e os outros não gostam. No meu caso é a beringela, que eu acabo comendo mais fora de casa e preparando muito de vez em quando para mim. Essa receita, no entanto, vai acabar sendo muito frequente, pois ficou especial. Quando vi a foto numa revista que uma amiga me deu, fiquei logo com fome. O azedinho do sour cream com o doce do melaço de romã complementam perfeitamente as beringelas e os pimentões. Para alguns ele pode ser encarado como uma entrada, mas pra mim ele é uma ótima opção de prato único para quem vai comer sozinho.

Ingredientes (3 porções, se servir como entrada):
1 beringela média, cortada em 6 fatias no comprimento
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
Sal e pimenta a gosto
2 pimentões vermelhos assados, sem sementes e sem pele (usei 1 pimentão vermelho em conserva)
1 colher (sopa) de melaço de romã* (para cada porção)
1/3 de xícara de sour cream** (ou coalhada ou iogurte sem soro)
Salsinha picada a gosto
Pão sírio para acompanhar (opcional, acompanhei com outro pão)

*Vendido como Molho de Romã, você encontra na seção de comida árabe do supermercado. Caso não encontre, substitua por vinagre balsâmico.
**Para o sour cream, esprema metade de um limão numa xícara e complete com creme de leite até completar meia xícara. Deixe descansar por meia hora até engrossar um pouco.

Tempere as fatias de beringela com o sal, a pimenta e o azeite, espalhando bem para cobrir tudo. Ajuste a quantidade de azeite para seu gosto. Faça cortes rasos diagonais (apenas marcando) sobre as fatias, dos dois lados, para que pegue o tempero e grelhe mais rápido. Passe-as numa grelha (fiz numa panela anti-aderente) até que fiquem macias e douradas. Reserve-as num prato.
Corte os pimentões em tiras grossas e divida-as conforme o número de porções, distribuindo sobre as beringelas grelhadas. Ponha por cima um fio de melaço de romã e uma colher cheia de sour cream. Finalize com azeite de oliva a gosto e com salsinha picada. Sirva com pão sírio.

Fonte: Revista IngredientsEtc.

Obs: a palavra beringela pode ser escrita com g ou com j, eu sigo a indicação do dicionário Houaiss.

6

Fritadas de Abobrinha


Não costumo fazer frituras e ultimamente virou até pecado comê-las, mas uma fritadinha dessas, de vez em quando, cheia de vegetais e ervas, quem resiste? Além do mais, acredito que dá pra fazer no forno também, só deve demorar mais pra ficar pronta. Um dia vou tentar e atualizo aqui. Pra ilustrar o quanto essas fritadas são boas, deixo um vídeo da Nigella pra convencê-los ainda mais.

Ingredientes:
4 abobrinhas raladas no ralo grosso
4 a 6 talos de cebolinha picados
Um punhado de salsinha fresca picada
Um punhado de hortelã fresca picada
1 colher (sopa) de hortelã seca
1 colher (chá) de páprica
1 xícara de farinha de trigo
3 ovos batidos
250 g de queijo feta (substituí por uma mistura de ricota e parmesão)
Sal e pimenta a gosto
Azeite para fritar
3 a 4 limões para servir

Retire o máximo de líquido que puder das abobrinhas, secando-as bem com um pano de prato limpo. Reserve. Numa tigela grande, misture a cebolinha, a salsinha e a hortelã. Tempere com a hortelã seca, a páprica, sal e pimenta (o sal vai depender de quanto o queijo é salgado). Junte a farinha de trigo, os ovos e o queijo, misturando bem. Por último acrescente a abobrinha, incorporando tudo. Numa frigideira quente com um pouco de azeite, distribua colheradas da mistura, formando as fritadas em formato de pequenas panquecas. Sirva na hora, com limão. Rende bastante, costumo fazer meia receita.

Fonte: Nigella – Forever Summer (Episódio “Green”).

7

Muffins de Abobrinha


Adoro fazer esses muffins para acompanhar saladas no almoço. São rápidos de fazer e ficam deliciosos! Para uma versão mais leve ainda, é só usar pouca farinha de trigo e eles viram uma espécie de tempura ao forno, mas tem que ter cuidado ao desenformar, pois ficam bem delicados.

Ingredientes:
2 abobrinhas raladas (geralmente uso 1 abobrinha grande)
1 ovo
1/2 xícara (chá) de leite
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
Sal a gosto
1 colher (sopa) de queijo parmesão ralado
1 colher (chá) de orégano
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 xícara (chá) de farinha de trigo, no mínimo*

Em uma tigela, misture o ovo, o leite, o azeite, o sal, o parmesão e o orégano. Bata com o fouet apenas para ficar homogêneo. Junte a abobrinha e a farinha de trigo e mexa com uma espátula para misturar bem. Acrescente o fermento, misture tudo e distribua a massa numa fôrma de muffins para 12 unidades untada com azeite ou manteiga (pode polvilhar com trigo, pra soltar mais fácil da fôrma). Leve para assar em forno médio preaquecido (180°) até ficarem dourados, entre 20 e 30 minutos. Deixe que esfriem um pouco na fôrma antes de desenformar.

*A quantidade de farinha de trigo vai depender da quantidade de abobrinha e se elas soltam muito líquido. Para a textura de muffin, vá acrescentando aos poucos até que a massa pareça mais um creme que um líquido.

Fonte: Revista Saúde! – Especial 62 Receitas Saudáveis.

12

Paella Vegetariana [Vegana]


A limitação sempre se provou ser uma grande fonte de criatividade e é uma das coisas que me leva às receitas vegetarianas: o desafio de preparar algo com sabor sem apelar para o óbvio. Claro que, sendo uma vegetariana não-praticante, a tentação pela liberdade é maior, mas esse exercício tem sido bom pra mim. E se os amigos topam experimentar, melhor ainda!
Nessa paella caberiam vários outros ingredientes e algumas coisas que usei em conserva gostaria de ter usado na forma fresca, mas infelizmente tive que me virar com o que tinha perto de casa. Adoraria ter usado grão-de-bico e vagem, por exemplo, então é uma receita em que você vai colocando o que couber no gosto e na panela.

Ingredientes (6-8 porções):
500 g de arroz
Azeite para refogar
2 cebolas em rodelas finas
4 dentes de alho picados
1 pimentão vermelho em rodelas finas
1 pimentão verde em rodelas finas
1 pimentão amarelo em rodelas finas
1 cenoura em rodelas finas
100 g de tomate seco picado
500 g de ervilha congelada
200 g de milho verde
200 g de aspargos
150 g de cogumelos
200 g de azeitonas
200 g de castanha-de-caju
1/2 colher (sopa) de açafrão da terra (cúrcuma)
1 litro de caldo de legumes quente
Sal a gosto

Use uma panela grande, de preferência própria para paella (usei uma panela alta e grande, misto de paella e wok, de 36 cm por 11 cm de altura). Refogue a cebola no azeite. Junte o alho e refogue. Acrescente os pimentões, a cenoura e o tomate seco, sempre refogando a cada adição, formando a base da receita. O açafrão pode ser acrescentado nessa hora também (ou misturado ao caldo de legumes, especialmente se você quiser usar o açafrão em pistilo). Junte o arroz e misture bem para que ele tome o sabor de tudo. Acrescente a ervilha, o milho e qualquer outro ingrediente que você queira cozinhar junto com o arroz. Adicione o caldo, tempere com sal, misture bem e tampe. Na metade do cozimento do arroz, junte boa parte das castanhas-de-caju e azeitonas, misture levemente e tampe novamente. Próximo ao arroz ficar cozido, distribua por cima os aspargos e o cogumelo, bem como o que restou da castanha e das azeitonas. Termine com rodelas de pimentão e cebola. Sirva na própria panela.

2

Risoto de Ervilha Torta


Apesar de não ser fã do arroz de cada dia, acho os risotos deliciosos: têm o conforto de uma sopa e a praticidade de uma macarronada. Esse eu fiz me baseando em uma receita aqui e ali, mas principalmente depois de ter assistido a um episódio do “Refeições de Jamie Oliver em 30 minutos” em que ele prepara um risoto. No momento, as receitas rápidas e simples estão me ganhando.

Ingredientes:
200 g de ervilha-torta limpa e cortada em pedaços médios (retire os fios laterais)
1 talo de aipo picado
1 cebola pequena picada
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 xícara de arroz para risoto (usei arbóreo)
1/2 xícara de vinho branco
800 ml de caldo de legumes (ou de água, se usar um cubo)
Uma pitada de alecrim ou tomilho
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Parmesão ralado a gosto (no mínimo 1/2 xícara)
1 colher (sopa) cheia de manteiga

Deixe os ingredientes separados e prontos pra serem usados. O caldo ou a água devem estar quentes, numa panela em fogo baixo. Numa caçarola alta, refogue a cebola e o aipo no azeite até que fiquem perolados, em fogo médio. Junte o arroz e refogue um pouco, mexendo bem. Junte o vinho e deixe que ele seja absorvido pelo arroz. Em seguida, adicione uma concha de caldo (ou um cubo de caldo de legumes com uma concha de água quente), mexa bem e deixe que tudo seja absorvido pelo arroz antes de colocar mais uma concha. Vá acrescentando uma concha por vez, mexendo bem e deixando que o arroz absorva tudo. Quando o arroz estiver quase al dente, junte a ervilha torta e misture, temperando com ervas, sal e pimenta a gosto, se necessário. É bom ter água quente extra caso o arroz seque muito. Quando o arroz estiver no ponto, junte a manteiga e o parmesão e mexa bem, adicionando um pouco de água, se precisar. O risoto deve ficar bem cremoso e escorregadio. Sirva na hora.

4

Escondidinho Vegetariano

Esse escondidinho foi inspirado nesta receita da Glau e foi a salvação de um dia ruim que tive. Nada como ir pra cozinha fazer o jantar pra esquecer os problemas. E o melhor é que ficou delicioso e dá pra variar bastante, tanto no recheio quanto na cobertura, substituindo a abóbora por qualquer legume que vire purê.

Ingredientes:
Pro purê de abóbora:
1 pedaço de abóbora de sua preferência (a quantidade vai depender da espessura da camada desejada)
1 colher de manteiga
Sal e Pimenta-do-reino a gosto (não usei sal)

Pro refogado de legumes, usei:
Alho e cebola a gosto
Cogumelos picados
Cenoura crua ralada no ralo grosso
Ervilha em lata ou congelada
Azeitona picada

Pra finalizar:
Azeite de oliva
Parmesão ralado

Cozinhe a abóbora e amasse-a para virar um purê. Tempere com manteiga, sal e pimenta-do-reino e reserve. Refogue a cebola e o alho e vá adicionando os legumes de sua preferência, apenas até tudo ficar misturado. Despeje o refogado no recipiente que você irá servir e cubra tudo com o purê de abóbora. Jogue um fio de azeite por cima e polvilhe com parmesão, levando pra gratinar por 15 minutos em forno médio pra alto.

22

Frango à Jardineira com Leite de Coco


Essa receita estava na embalagem de uma garrafinha de leite de coco que comprei e fiquei curiosa com o resultado. Hoje minha mãe, uma tia e meus irmãos vieram almoçar com a gente e resolvi arriscar, apesar da receita ser muito resumida (no site ela é um pouco mais detalhada). Modifiquei um pouco do original quando chegou no creme, não confiei que o queijo fosse derreter apenas com o leite quente, preferi gratinar antes de servir, mesmo tendo creme de leite. Todos amaram, vou fazer outras vezes, com certeza. É uma receita calórica, daquelas que você fica preocupado apenas em ser feliz, mas usando menos queijo, adaptando alguma coisa aqui e ali, dá para amenizar. E mais: há a opção de fazer apenas a parte do frango, fica bem colorida e saborosa do mesmo jeito.

Ingredientes:
Frango:
1 kg de frango cortado em cubos
Tomate, cebola, coentro e pimentão a gosto
3 colheres (sopa) de óleo
1 colher (sopa) de extrato de tomate
1 xícara (chá) de leite
200 ml de leite de coco
1 cenoura grande picada e cozida
1 chuchu grande picado e cozido
1 xícara (chá) de vagem picada e cozida
1 lata de milho verde
2 colheres (sopa) de amido de milho

Creme:
200 ml de leite de coco
2 latas de creme de leite com soro
Sal a gosto
1 xícara (chá) de leite
3 colheres (sopa) de farinha de trigo
3 colheres (sopa) de cebola ralada
3 colheres (sopa) de manteiga ou margarina
400 g de queijo mozarela (usei menos)

Tempere o frango a gosto (usei apenas sal, pimenta e alho), depois frite-o no óleo quente. Junte tomate, cebola, coentro e pimentão a gosto e o extrato de tomate. Misture bem e adicione o leite de coco, deixando cozinhar por cerca de 20 minutos. Junte o amido de milho diluído no leite e deixe no fogo até engrossar, mexendo sempre. Retire do fogo e adicione a cenoura, o chuchu, a vagem e o milho. Reserve.
Para o creme, aqueça a manteiga com a cebola e junte a farinha de trigo, mexendo bem. Vá adicionando o leite e o leite de coco e deixe ferver e engrossar esse molho branco. Desligue o fogo e acrescente o creme de leite.
Unte um refratário grande, espalhe metade do creme e distribua o frango com os legumes. Cubra tudo com o restante do creme e espalhe o queijo por cima. Leve ao forno alto por alguns minutos só para derreter o queijo.

Fonte: Receitas Sococo.

Veja essa receita preparada no 7º Inter-Blogs do DCPV.