14

Brownies de Natal com Chocolate Branco e Amoras

Ontem fui na casa de uma amiga que estava comemorando seu final de graduação e quis levar-lhe algo. Ela não é muito de doces, mas estes brownies com framboesas da Akemi me pareceram algo mais azedinho e amargo para quem não é chegado no açúcar. Eu tinha certeza que tinha framboesas no freezer, mas na verdade eu só tinha amoras e mirtilos, então tive que ir de amora mesmo. Sugiro, no entanto, que use framboesas, pois apesar do sabor combinar com o chocolate, as sementinhas da amora podem incomodar. Pena que deixei o brownie passar do ponto e ele ressecou um pouco, então tenha cuidado com o tempo de forno. Uma lição que aprendi na época em que vendia brownies e que nesta ocasião acabei relaxando.

Ingredientes:
250 g de manteiga sem sal, cortada em pedaços
250 g de chocolate amargo, cortado em pedaços (usei meio-amargo)
1/4 de xícara de cacau em pó (adicionei porque o chocolate tinha pouco cacau)
3 ovos grandes
1 xícara (chá) de açúcar mascavo, medido apertado (usei metade açúcar mascavo, metade açúcar cristal)
1 xícara (chá) de farinha de trigo, peneirada
1/2 colher (chá) de fermento em pó
1 xícara de framboesas congeladas (usei amoras congeladas)
1/2 xícara de chocolate branco picado
Açúcar de confeiteiro para polvilhar (não usei)

Preaqueça o forno em 170°. Unte e forre com papel manteiga uma assadeira de 27x17cm. Deixe o papel sobrar um pouco para facilitar quando for retirar o brownie.
Derreta a manteiga e o chocolate juntos em banho-maria ou no microondas numa temperatura média-alta por 2 a 3 minutos, observando a cada minuto e misturando, até que fique homogêneo (aqui adicionei o cacau e misturei bem). Deixe esfriando por 5 minutos.

Na batedeira, bata os ovos com o açúcar até que fique um creme pálido. Junte o chocolate derretido, misture bem e incorpore a farinha de trigo e o fermento. Nesta etapa, a Akemi fez diferente e eu fiz mais ou menos como ela: misturei o açúcar e os ovos com um fouet, apenas para misturar um pouco. Juntei o chocolate, bati mais um pouco e depois incorporei a farinha de trigo e o fermento. A diferença entre as duas formas de preparo é que a primeira vai garantir uma casquinha mais grossa e crocante ao brownie, mas se você quiser uma maneira mais prática com resultado semelhante, pode dispensar a batedeira.

Despeje a metade da massa na assadeira preparada. Distribua as framboesas e o chocolate branco. Cubra com a outra parte da massa e leve para assar por 25 a 35 minutos, até que ele fique firme ao toque. O meu passou do ponto (deixei 35 minutos, mas meu forno é muito forte), então fique atento ao tempo de forno. Deixe esfriar completamente antes de cortar. A receita sugere levar para a geladeira para firmar depois de fria, mas eu não gosto de brownie na geladeira. No entanto, como esse brownie no ponto certo fica bem cremoso, talvez seja interessante deixar mesmo. Polvilhe açúcar de confeiteiro antes de servir ou embalar em celofane.

Fonte: Pecado da Gula e Taste.

19

Panetone


Confesso que nunca fui muito fã de panetone ou qualquer coisa que levasse frutas cristalizadas. Mas isso porque os panetones industrializados geralmente usam frutas de péssima qualidade (mamão verde com corante). Ao fazer um caseiro, você pode escolher as frutas de sua preferência, afinal o panetone nada mais é que um pão macio e amanteigado com frutinhas. Cranberries secas, uvas passas, caju em passas… Eu usei damascos e tâmaras secas.
Nesta receita, o pão fica bem com textura de brioche. A distribuição das frutas não ficou perfeita, mas acredito que é porque eu deixei a massa bem úmida, não queria que ele ficasse seco depois de esfriar. É uma ótima receita pra quem nunca fez panetone, se você já fez qualquer pão com sova, não tem mistério nenhum, tanto que no dia seguinte eu fiz novamente.

Ingredientes:
400 g de farinha de trigo (mais 1/4 de xícara para dar o ponto)
1/2 colher (chá) de sal
5 g de fermento biológico seco (ou 15 g do fresco)
120 ml de leite morno
2 ovos levemente batidos
2 gemas
6 colheres (sopa) de açúcar
150 g de manteiga em temperatura ambiente
150-200 g de frutas secas de sua preferência (usei damascos e tâmaras)
1 colher (sopa) de rum (dessa vez usei Cointreau)
1/2 colher (sopa) de extrato de baunilha
Raspas de 1 limão (usei algumas gotinhas do sumo também)
1 pitada de noz moscada
Manteiga derretida para pincelar (1 a 2 colheres de sopa)

Prepare um recipiente fundo para assar o panetone. Eu usei uma lata (daquelas de cereais) com 13 cm de altura e 13 cm de diâmetro pois eu queria que ficasse bem alto (a receita original sugere uma forma funda de 15 cm de diâmetro). Se usar uma lata (veja aqui como preparei a lata), coloque uma assadeira pequena embaixo para servir de apoio na hora em que for retirar do forno. Você pode usar uma forma grande de suflê ou formas de papel próprias para panetone. Unte bem a sua forma com manteiga e, usando papel manteiga, faça um círculo para forrar o fundo da forma e um cilindro para forrar as laterais, de forma que este cilindro seja mais alto que ela, passando uns 8 cm, para que o pão tenha bastante espaço para crescer. Este da foto ficou com 18 cm de altura depois de assado.

Peneire a farinha de trigo e o sal numa tigela grande e faça um buraco no centro. Misture o fermento com o leite morno e despeje sobre esse buraco, juntamente com os ovos inteiros. Vá misturando com um garfo, somente no centro, adicionando, com o movimento, a quantidade de farinha de trigo necessária para que se forme uma pasta grossa. Polvilhe um pouco de trigo sobre essa pasta e leve para um local sem correntes de ar para descansar por 30 minutos e formar a esponja.

Agora adicione as gemas e o açúcar e misture tudo, inclusive o trigo que ficou nas laterais da tigela, até formar uma massa macia. Incorpore a manteiga e leve para sovar numa bancada levemente enfarinhada. Nessa etapa a massa fica bem mole. Você pode acrescentar mais um pouco de farinha, se for necessário. Eu usei 1/4 de xícara a mais. O ponto é uma massa lisa e úmida, mas que solta levemente das mãos, não acrescente farinha demais. Para que não grude tanto, use uma espátula de silicone ou raspador para ajudar a soltar da bancada. Sove por uns 5 minutos. Volte-a para a mesma tigela (se usar outra tigela, unte levemente com manteiga), cubra com filme plástico e/ou um pano e deixe crescer por 1 hora e meia a 2 horas, num local sem correntes de ar, até que dobre de tamanho.

Enquanto isso, pique as frutas e coloque-as num recipiente com o rum, as raspas de limão, a baunilha e a noz moscada. Misture tudo e reserve. Terminado o descanso, soque a massa e despeje-a sobre a bancada novamente (levemente enfarinhada). Adicione as frutas e incorpore-as na massa levemente. Faça uma bola e despeje com cuidado na forma preparada. Cubra com um pano e leve para crescer, dessa vez por 1 hora ou até que dobre de tamanho. Faltando uns 20 minutos para terminar o descanso da massa, acenda o forno em 200°.

Faça um corte de cruz no topo da massa e pincele com metade da manteiga derretida. Asse o pão por 20 minutos. Abra o forno, pincele novamente o topo com o restante da manteiga e abaixe a temperatura para 180°. Asse por mais 25 a 30 minutos, ou até que esteja bem dourado. Deixe esfriar por 10 minutos antes de desenformar. Esfrie em grelha.

Fonte: Afternoon Tea – Molly Perham.

7

Rabanadas ao vinho do Porto


Essa semana já preparei duas vezes estas rabanadas, ficam muito boas. Na primeira vez eu misturei o vinho do Porto ao leite e como os pães estavam muito macios ainda, a rabanada não ficou muito sequinha. A receita que segue é como fiz da segunda vez, sem deixar encharcar os pães, apenas pincelando os líquidos, e deixando o vinho pro final, dando um perfume maravilhoso a este prato tão simples e característico do fim do ano.

Ingredientes:
1 pão grande para rabanada ou 2 pães franceses amanhecidos cortados em fatias de 1 cm
1 xícara de leite
3 ovos ligeiramente batidos
1/3 de xícara de óleo (ou quanto baste)
1/4 de xícara de açúcar
1 colher (chá) de canela em pó
6 colheres de sopa de vinho tipo Porto

Separe o leite numa tigela e os ovos batidos em outra. Misture o açúcar e a canela e reserve num prato. Aqueça o óleo. Banhe ou simplesmente pincele cada fatia de pão com o leite (vai depender da consistência do pão, se ele estiver ainda macio, apenas pincele) e depois pincele com o ovo, colocando para fritar com cuidado, duas ou três fatias de cada vez, até cada lado ficar dourado.
Escorra sobre papel absorvente e passe as fatias na mistura de açúcar e canela. Na hora de servir, despeje o vinho por cima das rabanadas.

Fonte: Recorte antigo de revista sem fonte.

33

Pavê de Cerejas


Essa sobremesa foi levada para casa de amigos onde festejamos a passagem de ano. Sei que todo mundo sabe fazer um pavê como esse, mas trago a sugestão porque ficou bem ao meu gosto. As quantidades de uma receita como essa nunca são muito precisas, pois acabamos fazendo uma camada a mais ou uma a menos segundo a vontade e o formato do recipiente (usei uma taça gigante e recomendo: fica bonito e dá pra fazer sabores diferentes, um na parte de cima, outro na parte de baixo). Se eu fosse fazê-la de novo não usaria as nozes e colocaria mais chocolate, mas mesmo assim ficou bom. Feliz Ano Novo! 😀

Ingredientes:
300 g de cerejas frescas ou (des)congeladas (pesadas já sem sementes) picadas ligeiramente + algumas inteiras para decorar
Suco que escorrer das cerejas ao tirar-lhe as sementes
8 colheres (sopa) de geléia de cerejas ou de frutas vermelhas
1 xícara de leite (mais ou menos)
100-150 g de chocolate meio-amargo ralado
2 pacotes (180 g cada) de biscoito champagne
2 caixinhas de creme de leite (pode usar chantilly, se quiser)
Nozes picadas a gosto (opcional)

Creme de baunilha:
2 latas de leite condensado
2 medidas de leite a partir da lata de condensado
1 colher (sopa) rasa de manteiga
2 colheres (sopa) de amido de milho
1 colher (sopa) de extrato ou essência de baunilha
1 gema

Primeiro prepare o creme de baunilha, misturando numa panela o leite condensado, o leite, o amido de milho, a gema e a manteiga. Leve tudo ao fogo até engrossar e começar a borbulhar. Acrescente a baunilha, mexa e deixe esfriar.
Despeje o sumo que tiver formado das cerejas num prato fundo e complete com um pouco do leite. Nessa mistura mergulhe cada biscoito e arrume-os no recipiente do pavê, cobrindo o fundo. Vá acrescentando mais leite ao prato, à medida que for precisando. A segunda camada será de creme de baunilha. A terceira, de cerejas. Cubra as frutas com um pouco de creme de leite e um pouco de geléia. Em seguida faça uma camada fina de chocolate ralado ou de nozes. Comece tudo de novo: biscoitos umedecidos, creme de baunilha, cerejas, creme de leite, geléia, chocolate ou nozes (revezando estes). A quantidade de camadas vai depender do recipiente usado e a última será de chocolate ralado. Decore com cerejas, de preferência uma pra cada pessoa que irá saborear a sobremesa. Leve à geladeira por várias horas, se possível faça de véspera.

30

Sanduíche Quente de Peru, Brie e Geléia


As sobras do peru de Natal sempre desafiam. Engraçado é que nunca entendi muito bem porque no Natal as pessoas exageram tanto na comida. Parece-me que tem uma questão mais simbólica de fartura do que mesmo fome ou bocas para comer. Aqui em casa houve uma pequena ceia de Natal de última hora: peru, tender, arroz e Quiche de Macaxeira. Mesmo assim sobrou muita comida. Não existe fome que dê jeito numa ceia de Natal, por mais simples que ela seja. Mas… as sobras do peru rendem frutos e aqui renderam um Creme de Peru, que a Karen tentou; uma Farofa, com bastante cebola roxa e azeitonas; e por fim este sanduíche, que eu estou com vontade de fazer desde o Dia de Ação de Graças, quando a Nicole postou esta idéia para as sobras de peru. Delícia.

Ingredientes (em quantidades a gosto):
Carne de peru em fatias ou desfiada
Geléia de cranberry (usei de blueberry)
Queijo Brie
Pão Ciabatta (usei pão de forma)
Em um lado do pão espalhe a geléia. Na outra metade, uma fatia de Brie. No meio faça uma camada com a carne de peru e feche o sanduíche. Leve para tostar numa sanduicheira ou grill de duas chapas, ou mesmo numa frigideira, trabalhando os dois lados, até que o queijo derreta e o pão fique dourado. Sirva imediatamente.

Fonte: Baking Bites.

8

Pão de Tender e Ricota


Como é bom fazer pão! O que parece um castigo pra muita gente, pra outros é uma terapia. Este pão, no entanto, não é recomendável para primeiras experiências: seria um tanto traumático. A massa é difícil de lidar, não solta das mãos, enfim, daquelas que você acha que não vai dar certo. Mas como eu já lidei com piores, tive fé. Os pães cresceram muito, ficaram muito macios e serviram para aproveitar as sobras do tender de natal. A massa é ótima, pode até ser feita sem recheio. Mas tem que ter paciência e fé.

Ingredientes:
Massa:
250 ml de leite morno
30 g de fermento biológico
2 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (sobremesa) de sal
1 colher (sopa) de óleo
1 colher (sopa) de manteiga
3 ovos inteiros
2 batatas médias cozidas
5 xícaras (chá) de farinha de trigo (pode precisar mais)
1 gema para pincelar
Gergelim para salpicar

Recheio:
350 g de tender processado (ou picado)
350 g de ricota processada (ou amassada)
1 lata de creme de leite
1 colher (sopa) de orégano
1 colher (chá) de sal

Para a massa, misture o fermento com o açúcar e o leite morno até desmanchar. Bata no liqüidificador os ovos, as batatas, a manteiga, o óleo, o sal e a mistura de fermento. Transfira a mistura para uma tigela grande e vá acrescentando a farinha de trigo aos poucos, amassando bem. Se achar que precisa de um pouco mais de farinha, acrescente, embora a massa seja grudenta mesmo. No meu caso, devo ter acrescentado quase uma xícara a mais. No final, “sele” a massa com farinha para facilitar no manuseio dela, isto é, polvilhando ao redor da bola de massa. Cubra e deixe descansar por 30 minutos, de preferência num local sem correntes de ar.
Abra a massa em superfície enfarinhada, formando um retângulo (sele com farinha onde estiver muito grudenta). Divida a massa ao meio, o que deve formar dois retângulos menores. Misture os ingredientes do recheio e distribua sobre as duas massas abertas. Enrole como rocambole, feche as pontas e coloque cada rolo numa fôrma de bolo inglês untada com margarina e polvilhada com farinha de trigo. Como a massa é pesada e um pouco mole, tenha cuidado nesta hora, o melhor é “rolar” o rocambole para dentro da fôrma, deixando a parte que fechou para baixo.
Acenda o forno em 180-200°. Pincele os pães com a gema, salpique com o gergelim e deixe-os crescer por 20 minutos. Asse-os por cerca de 40 minutos ou até que estejam dourados.

Fonte: Adaptada da Revista Receita Minuto, nº 27.

21

Potinhos de Chocolate Quente [Nigella’s Choco-Hoto-Pots]


Essa foi a sobremesa de Natal aqui em casa. Deixei o preparado pronto na geladeira, já nos ramequins, e enquanto o jantar acontecia, eles assavam. Uma sobremesa gelada é bem mais prática, e acho que a maioria das pessoas preferem doces gelados, mas acho interessantes as sobremesas mornas pois elas não chocam com a comida que você acabou de comer. Acho que o único porém é que elas dão uma sensação de conforto que pode beirar o sono, ao contrário das geladas, que “despertam”. Mesmo assim, foi aprovada: simples e deliciosa.
Vi essa receita no You Tube, e pra ter certeza das quantidades, segui a descrição por este blog. Deixo aqui o vídeo pra quem quiser ver o preparo.

Ingredientes:
3/4 de xícara de gotas de chocolate meio amargo (ou chocolate picado)
100 g de manteiga
2 ovos grandes
3/4 de xícara de açúcar
3 colheres (sopa) de farinha de trigo
1/2 xícara de gotas de chocolate (essa parte vi no blog, mas não vejo a Nigella no vídeo acrescentando as gotas)

Unte de 4 a 6 ramequins (dependendo do tamanho e da quantidade desejada) com manteiga e reserve. Misture o chocolate e a manteiga e derreta-os em banho-maria ou no microondas. Deixe esfriar. Enquanto esfria, aqueça o forno em 200°. Numa outra tigela, bata os ovos com o açúcar e misture com a farinha de trigo. Incorpore a mistura de chocolate já fria e se quiser incorpore também as gotas. Distribua a mistura nos ramequins reservados, coloque-os em uma assadeira e leve-os ao forno por cerca de 20 minutos: o topo deve ficar quebradiço e por dentro deve ficar viscoso. Deixe esfriar um pouco e sirva-os morninhos.

Fonte: Nigella ChocoPots no You Tube.

5

Bolo Europeu


Vi uma receita de bolo inglês na internet que levava pêras, anotei o que precisava comprar mas não achei mais a receita. Lembrei então desta que também estava marcada e é parecida com uma que a Cinara fez recentemente. Infelizmente na foto o bolo já tinha ido pra geladeira e estava com um aspecto mais pesado, mas ficou bem gostoso.

Ingredientes:
2 maçãs
1 xícara de uva passa
1/2 xícara de frutas cristalizadas (opcional)
100 g de margarina
1 xícara (chá) de açúcar
2 ovos
1 colher (sopa) de canela em pó
1/2 xícara de castanha-do-pará (usei castanha-de-caju)
1 e 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de leite em pó (pode ser desnatado)
1 colher (chá) de baunilha
1 colher (sobremesa) de fermento em pó

Escalde as passas e frutas cristalizadas em água fervente, escorra e reserve. Descasque as maçãs, retire as sementes, pique miudinho e reserve. Bata a margarina com o açúcar, junte os ovos e continue a bater. Retire da batedeira e misture a canela, a castanha picadinha, a farinha de trigo, o leite em pó, as maçãs, as passas, a baunilha e o fermento. Despeje em fôrma de bolo inglês (se não tiver, use uma redonda de 20 cm de diâmetro), untada com margarina e polvilhada com farinha de trigo. Leve para assar em forno previamente aquecido a 160° por cerca de 40 minutos ou até passar no teste do palito e ficar marrom-dourado.

Fonte: Recorte sem fonte.

13

Bolo Podre da Ilha da Madeira


Bolo natalino em pleno junho pode parecer estranho, mas faz tempo que eu queria provar desse bolo que a Karen postou e que ela pegou com a Elvira. Bolos úmidos e quebradiços são meu ponto fraco e esse ficou bem saboroso, apesar de eu não ser fã de frutas cristalizadas. A melhor parte é a maciez do bolo com a crocância das amêndoas – cuja pele a Karen ensina a tirar aqui. É um bolo delicado, tem que ter cuidado na hora de desenformar e cortar, pois ele esfarela bastante.

Ingredientes:
360 g de açúcar demerara (ou orgânico)
100 g de manteiga amolecida
2 ovos
1 xicara (chá) de leite
2 colheres (sopa) de melado de cana (mel-de-engenho)
220 g de farinha de trigo
2 colheres (café) de fermento em pó
130 g de amêndoas sem pele em lascas
130 g de uvas passas sem semente
130 g de frutas cristalizadas picadas

Bater muito bem o açúcar com a manteiga. Adicionar os ovos, o leite e o melado. Bater até que fique homogêneo. Peneirar a farinha com o fermento e adicionar à mistura. Misturar bem e acrescentar as amêndoas e as frutas (passadas anteriormente por um pouco de farinha de trigo).
Untar uma forma redonda (cerca de 23 cm de diâmetro e bem alta), cobrir o fundo com papel manteiga. Espalhar a massa e assar por cerca de 1 hora a 180° (o meu assou em 50 minutos). Retirar do forno e deixar esfriar antes de servir.

Fonte: Kafka na Praia.