20

Risoto de Abóbora com Pesto e Castanha

Em um restaurante que frequento eles servem um purê de abóbora com pesto e pinoli que é uma delícia e foi nele que me inspirei pra fazer esse risoto. No dia anterior eu havia preparado um pesto de coentro e outro de manjericão, mas acabei usando o primeiro por achar que casaria melhor, mas na verdade tanto faz, ambos combinam muito bem com a abóbora. Caso você não tenha paciência ou tempo para fazer o pesto, pegue um punhado de manjericão fresco e pique bem fininho, misturando com umas gotinhas de limão e misturando com azeite, vai dar um efeito semelhante. Mas não dispense a castanha, ela faz tudo ficar mais interessante.

Ingredientes:
1 e 1/2 xícara de abóbora cozida e amassada
1 cebola pequena picada
1 talo de aipo picado (opcional)
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 xícara de arroz para risoto (usei arbóreo)
1/2 xícara de vinho branco (pode ser suco de uva integral branco ou 1 colher (sopa) de vinagre branco)
500 a 800 ml de caldo de legumes
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Parmesão ou Grana Padano ralado a gosto (no mínimo 1/2 xícara)
1 colher (sopa) cheia de manteiga

Na hora de servir:
Pesto pronto diluído com um pouco de azeite de oliva extra-virgem (usei pesto de coentro, use o da sua preferência)
Castanha-de-caju picada grosseiramente, a gosto

Deixe os ingredientes separados e prontos pra serem usados. O caldo deve estar quente, numa panela em fogo baixo. Numa caçarola alta, refogue a cebola e o aipo no azeite até que fiquem perolados, em fogo médio. Junte o arroz e refogue um pouco, mexendo bem. Junte o vinho e deixe que ele seja absorvido pelo arroz. Em seguida, adicione uma concha de caldo, mexa bem e deixe que tudo seja absorvido pelo arroz antes de colocar mais uma concha. Vá acrescentando uma concha por vez, mexendo bem e deixando que o arroz absorva tudo. Quando o arroz estiver quase al dente, junte a abóbora e misture, temperando com sal e pimenta a gosto, se necessário. É bom ter caldo extra caso o arroz seque muito. Quando o arroz estiver no ponto, junte a manteiga e o parmesão e mexa bem, adicionando um pouco de caldo, se precisar. O risoto deve ficar bem cremoso e escorregadio. Na hora de servir, cubra com o pesto e castanhas a gosto.

Anúncios
14

Pesto de Cebolinha

Boas idéias têm o poder de não deixar a gente em paz e essa idéia da Mariana ficou na minha cabeça por muito tempo, mas sempre era deixada para depois. Até que vi umas cebolinhas bonitas no supermercado pedindo para virarem um pesto com castanhas-de-caju. E nem precisei usar alho porque os talos já fazem um bom papel substituindo. Provavelmente repetirei muitas vezes, totalmente aprovado!
E a Cristina semana passada postou um de rúcula com avelãs que me deixou tentada também, mas tomara que eu não passe mais um ano adiando experimentar essa delícia!

Ingredientes:
3 maços de cebolinha verde, talos e folhas
1/3 de xícara de queijo grana padano ralado (poderia ser parmesão ou outro queijo do tipo)
2/3 de xícara de castanha-de-caju (poderia ser amêndoas, castanha-do-pará, nozes…)
1/2 colher (sopa) de sumo de limão
1/4 de xícara de azeite de oliva extra-virgem
Sal a gosto

Bata todos os ingredientes num processador ou liqüidificador potente até que fique um molho espesso. Ajuste os ingredientes conforme sua preferência.

Fonte: Inspirado numa receita do blog Caos na Cozinha, adaptado do Pesto de Manjericão que sempre faço.

30

Pão de Pesto


Quando vi esse pão no blog da Letrícia fiquei fascinada e ele foi o motivo maior de eu ter preparado o pesto. Agora aqui está meu resultado. Segui exatamente a receita, só esqueci de amornar a água, o que não fez diferença, já que por aqui o clima anda bem quente. Sobre o recheio nem preciso falar, a massa é uma das mais macias que já fiz e com a casca bem crocante, então, perfeito.

Ingredientes:
270 g de farinha de trigo
1 colher (chá) de sal
1/2 colher (chá) de açúcar refinado
1 colher (chá) de fermento biológico seco instantâneo
25 ml de azeite de oliva
175 ml de água morna
3 colheres (sopa) de molho pesto

Peneire a farinha e o sal em uma tigela grande. Adicione o açúcar e o fermento e misture. Faça um buraco no centro e adicione o óleo e 100 ml da água morna. Comece a misturar, adicionando aos poucos o restante da água até que se forme uma massa macia (pode não ser necessário usar toda a água).
Despeje a massa numa superfície de trabalho enfarinhada e sove até que fique lisa e elástica. Forme uma bola com ela e disponha-a numa tigela levemente untada. Cubra com um pano de prato levemente umedecido e deixe crescer até dobrar de volume em um lugar sem corrente de ar.
Depois que a massa crescer, extraia o ar dela dando-lhe uns apertões. Abra-a na sua superfície de trabalho com o auxílio de um rolo de massa até formar um retângulo de 30 x 20 cm. Espalhe o molho pesto sobre a massa e enrole-a pelo lado mais estreito, formando um rocambole.
Coloque a massa em uma forma de bolo inglês devidamente untada. Cubra com um pano de prato e deixe crescer até dobrar de volume novamente. Enquanto isso, preaqueça o forno a 220ºC.
Asse o pão por 25 a 30 minutos ou até que ele fique crescido e moreninho (polvilhei o meu com parmesão ralado antes de assar).

Fonte: No Calor do Fogão.

26

Pesto


As vezes que comi este molho em restaurantes não me agradaram muito, mas sempre fiquei tentada a fazê-lo quando via as versões caseiras nos blogs. Por conta de uma próxima postagem resolvi prepará-lo, usando a receita da Agdá. Hoje uma parte foi usada para um espaguete e comprovei o que eu temia: é daquelas coisas que viciam, simplesmente divino.


Muita culpa disso é da Bia, que me enviou esses pinoli, do contrário esse pesto sairia muito caro! Obrigada, Bia!

Ingredientes:
2 xícaras (chá) de folhas de manjericão
1/4 xícara (chá) de queijo parmesão ralado
1/2 xícara (chá) de pinhão europeu (pinolo)*
2 dentes de alho, amassados
1/2 colher (sopa) de suco de limão
1/4 xícara (chá) de azeite de oliva extra-virgem
Sal a gosto

*Quando o estoque acabar penso em substituir por castanha-do-pará, mas poderia ser amêndoas, castanha-de-caju etc.

Bater tudo no processador ou liquidificador potente. Acrescentar sal a gosto.

Fonte: Agdá.