12

Sorvete de Limão Siciliano com Leite de Coco


Fazia tempo que eu não preparava um sorvete e os limões estavam implorando para serem usados. Como gosto muito de limão com coco e sempre me sinto tentada a usar leite de coco em tudo, acabei substituindo o leite da receita. Um sorvete para quem aprecia o cítrico, ainda que a cremosidade do leite de coco seja um belo coadjuvante.

Para fazer as raspas bem finas, use um ralador fino. Eu uso um zester que eu adoro, o 40020, da Microplane (não é propaganda, apenas uma dica). Já tenho o meu há bastante tempo mas ele continua perfeito. É um dos meus utensílios favoritos.

Ingredientes:
As raspas bem finas de 3 limões sicilianos
1/2 xícara de sumo de limão espremido na hora
3/4 de xícara de açúcar
Pitada de sal
4 gemas (use as claras pra fazer Pavlova)
200 ml de leite de coco (ou 1 xícara de leite)
2 xícaras de creme de leite (usei 1 xícara do fresco e 1 xícara do de caixinha)

Numa tigela, misture as raspas e o sumo do limão com o açúcar e o sal. Misture e leve para a geladeira por 2 horas. Esquente o leite de coco numa panela média. Quando iniciar a fervura, retire do fogo. Numa tigela grande, bata as gemas e vá adicionando o leite em fio, sempre batendo. Volte a mistura para a panela em fogo baixo, mexendo constantemente até que engrosse um pouco (no ponto em que encostando as costas de uma colher ela fique coberta pelo creme). Passe esse creme por uma peneira e leve à geladeira por no mínimo 2 horas.
Depois que a mistura de limão e o creme de leite de coco estiverem bem gelados, misture os dois e acrescente o creme de leite. Siga as instruções de sua máquina de sorvete (na minha eu deixo no mínimo 15 minutos, até que fique com consistência de milkshake grosso). Leve para o freezer até ficar no ponto de sorvete.

Fonte: Use Real Butter.

Outros Sorvetes de Limão:
Sorvete de Limão da Nigella
Sorvete de Torta de Limão

10

Salada de Couscous Marroquino com Ervas e Amêndoas


Acredito que poucos aromas são tão inebriantes quanto o de amêndoas sendo tostadas. E poucas sensações são tão agradáveis quanto a de ganhar um presente inesperado, como essa saladeira.
Para unir coisas boas eu preparei essa salada bem singular, excelente pra causar impacto, tanto como prato único quanto acompanhamento de carnes. Caso você não goste de coentro pode usar apenas a salsinha, e os tomates são opcionais, mas eu sugiro de coração que eles sejam usados, caso você tenha tempo de prepará-los.

E vocês, qual o aroma que mais adoram quando estão cozinhando?

Ingredientes:
250 g de couscous marroquino
500 ml de caldo de legumes
20 azeitonas pretas (desencaroçadas e cortadas ao meio)
Metade de 1 pimentão grande cortado em tiras finas (originalmente abobrinha)
40 g de amêndoas laminadas
Tomate cereja assado (usei a gosto, opcional)
Folhas de coentro ou de salsa para decorar

Molho:
4 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 colher (sopa) de sumo de limão
2 colheres (sopa) de coentro fresco (usei um pouco mais)
2 colheres (sopa) de salsinha fresca (usei um pouco mais)
Pitada de cominho
Pitada de coentro em pó
Pitada de pimenta-caiena (usei pimenta-do-reino)
Sal a gosto

Primeiro toste levemente as amêndoas e reserve. Ponha o couscous numa tigela e leve o caldo de legumes para ferver. Quando estiver fervendo, cubra o couscous com o caldo e deixe descansar por 10 minutos para que ele absorva tudo. Com um garfo, mexa o couscous para que ele fique solto e fofo. Adicione então as azeitonas, o tomate, as amêndoas e o pimentão e misture tudo com cuidado. Numa tigela pequena, misture bem os ingredientes do molho e despeje sobre a salada. Misture tudo e decore com folhas de coentro ou salsinha e amêndoas laminadas.

Fonte: 500 Sensational Salads – Julia Canning.

12

Cookies de Chocolate, Cranberry e Nozes


Ultimamente tenho ganhado muitos presentes bacanas. É como se o Natal tivesse chegado mais cedo, e eu confesso que adoro ganhar presentes, especialmente se eu noto que foram pensados com carinho. Um deles foi um cookie scoop, de amigos que agora estão morando longe. Com estes cookies já pude inaugurá-lo: é bem legal poder fazer todos ficarem do mesmo tamanho. A receita é mais uma do Feast, da Nigella, num daqueles casos em que você descobre o livro bem tempo depois de ter comprado.

Ingredientes:
140 g de farinha de trigo
1/2 colher (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de sal
75 g de aveia em flocos
125 g de manteiga sem sal amolecida
75 g de açúcar mascavo
100 g de açúcar cristal
1 ovo
1/2 colher (chá) de extrato de baunilha
75 g de cranberries secas
50 g de pecãs picadas grosseiramente (usei nozes comuns)
140 g de gotas de chocolate branco (usei 70 g de gotas de meio-amargo e 70 g de chocolate branco picado)

Preaqueça o forno em 180°. Misture o trigo, o fermento, o sal e a aveia numa tigela e reserve. Bata a manteiga com os açúcares numa batedeira até ficar cremoso. Adicione o ovo e a baunilha e bata mais um pouco.
Acrescente agora a mistura de trigo e aveia e bata apenas para misturar tudo. Incorpore as cranberries, as nozes e o chocolate e leve essa massa para a geladeira por cerca de 10-15 minutos. Prepare duas assadeiras grandes (untadas ou forradas com papel manteiga ou silpat) e distribua bolinhas da massa, com a ajuda de uma colher de sopa ou um cookie scoop. Asse por 15 minutos ou até ficarem levemente dourados. Nessa hora eles ainda estarão moles, portanto deixe-os descansarem por 5 minutos na assadeira, fora do forno. O ideal é que eles terminem de esfriar sobre uma grade. Rende cerca de 30 biscoitos.

Fonte: Feast: Food that celebrates life – Nigella Lawson.

60

Waffles, Waffles e Waffles


Minhas primeiras experiências com waffles não foram boas, mas há um tempinho atrás provei um waffle que achei delicioso (eu sempre tento dar chance pra coisas que não gosto) e, juntando a isso o apelo nos blogs, acabei querendo comprar uma máquina. A Cinara conhece minha saga em busca da máquina de waffle e me deu várias dicas, mas a maioria das marcas com qualidade só vendia em uma voltagem incompatível com a minha cidade. Acabei comprando uma de certa marca e detestei: a massa derramava pelas laterais e o waffle ficava tão fino que no lugar dos sulcos ficavam buracos. Pedi meu dinheiro de volta e comprei uma bem mais cara, mas que valeu a pena: os waffles ficam enormes e fofos, pois você pode virar a máquina, e a massa não derrama, pois tem uma área interna só pra isso.
O resultado de tudo isso é que agora estou viciada em waffles e deixo aqui 3 receitas que aprovei.

A primeira é a da foto acima e fica absolutamente deliciosa, não precisa de nenhuma cobertura (neste coloquei nutella), a melhor maneira de comê-lo é puro, bem quentinho: tem o estilo de pão, fica crocante por fora e fofinho por dentro. A massa pode ser feita à noite e guardada na geladeira pra ser assada pela manhã. A segunda é uma receita básica, estilo panqueca, bem prática e gostosa. A terceira é com limão e fica muito boa com qualquer tipo de mel.

Waffle Tipo Belga (feito com fermento biológico)
Ingredientes:
7 g de fermento biológico seco (granulado)
2 xícaras (chá) de leite morno
2 e 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1/4 colher (chá) de sal
1 colher (sopa) de açúcar baunilhado (ou comum)
4 ovos
1 colher (chá) de baunilha (se usar o açúcar comum)
1/2 xícara (chá) de manteiga derretida (usei um pouco menos de manteiga da terra)

Dissolva o fermento no leite. Deixe descansar por 10 minutos. Numa tigela bem grande, junte a farinha, o sal e o açúcar. Em separado, bata as gemas ligeiramente e junte-as à mistura de fermento. Agora despeje tudo sobre os ingredientes secos. Junte também a baunilha e a manteiga, misturando bem. Bata as claras em neve e incorpore-as à massa. Deixe descansar por 45 minutos ou até dobrar de tamanho num ambiente sem correntes de ar. Asse conforme a máquina.

Fonte: All Recipes.

Waffles Americanos (feito com fermento químico)
Ingredientes:
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 colher (chá) de sal
1 e 3/4 de xícara (chá) de leite
1/3 de xícara (chá) de óleo vegetal
2 ovos
Junte a farinha, o açúcar, o fermento e o sal. Bata juntos o leite, o óleo e os ovos. Junte os líquidos com os secos só até misturar. Asse conforme a máquina.

Fonte: Receituário da máquina.

Waffles de Limão
Ingredientes:
4 ovos
1/4 de xícara (chá) de açúcar
1/2 colher (chá) de sal
1 xícara (chá) de leite
1 colher (sopa) de suco fresco de limão.
Raspas de 1 limão inteiro
1/4 de xícara (chá) de manteiga derretida
1 e 1/4 de xícara (chá) de farinha de trigo
1/2 colher (chá) de fermento em pó
Bata as gemas com o açúcar e o sal. Junte o leite, o suco de limão, as raspas e a manteiga, batendo bem. Adicione a farinha e o fermento. Bata as claras em neve e as incorpore à massa. Asse conforme a máquina.

Fonte: Mr. Breakfast.

24

Panquecas de Milho e Cottage


É uma panqueca simples e leve, que me agradou bastante. Ela demora um pouco pra ficar pronta porque deve ser feita no forno, mas vale a pena porque na frigideira geralmente acabamos usando mais manteiga e no forno ela não gruda de jeito nenhum. O aro de coração foi por conta de uma menina muito fofa que me presenteou:

O legal é que deu pra usar os aros no forno e meus coraçõezinhos só não ficaram perfeitos porque esqueci de untá-los. O molho também é interessante, o Ric preferiu sem ele, mas pra mim ficou bem agradável. Ideal pra duas pessoas que esperam uma refeição leve.

Ingredientes:
Molho:
3/4 de xícara (150 g) de iogurte natural
2 colheres (sopa) de cebolinha verde picada
1 pitada de cominho em pó
sal e pimenta a gosto

Panquecas:
1/4 de xícara (50 g) de iogurte natural
2 xícaras (200 g) de queijo cottage
6 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 clara
1 xícara (200 g) de milho verde cozido (pode ser de lata)
sal a gosto

Prepare o molho: misture todos os ingredientes e reserve.
Prepare as panquecas: misture todos os ingredientes pela ordem e reserve.
Preaqueça o forno (pode ser feito em miniforno ou grill com tampa) em temperatura média (180°). Unte com margarina uma assadeira. Coloque 4 colheres (sopa) da mistura na assadeira para fazer cada panqueca. Elas devem ficar grossinhas e com formato irregular. Asse por cerca de 15 minutos de cada lado, ou até ficarem firmes e levemente douradas. Tire do forno, regue com um pouco do molho e sirva imediatamente. Rende de 4 a 6 panquecas.

Fonte: Fichário Cozinha Criativa.

24

Madeleines de Flor de Laranjeira

Quando ganhei as forminhas de madeleines da Valentina, pus-me a procurar receitas de todo tipo, mas quis começar com as mais tradicionais possíveis, pra entender melhor esses “bolinhos pequenos e cheios chamados madalenas e que parecem moldados na valva estriada de uma concha de São Tiago*”. Pois bem, elas são realmente especiais, não só no formato quanto no sabor e aroma, que exala por toda a casa enquanto assam. É como comer uma nuvenzinha de bolo! Escolhi uma receita da própria Valentina, com a diferença de que ela usou água de rosas e eu fiz com água de flor de laranjeira, ingrediente usado nas receitas mais tradicionais, pelo que pude perceber. O legal é que a receita deu exata para a quantidade de forminhas: e mesmo usando outras receitas, como ela é de silicone, dá pra fazer várias fornadas, sem precisar untar! Dêem uma olhada nas fotos para verem como são lindos meus presentes!

*Michel Proust – No Caminho de Swann.

Ingredientes:
50 g de manteiga sem sal
1 ovo grande
40 g de açúcar
Pitada de sal
45 g de farinha de trigo
1 colher (chá) de água de flor de laranjeira (ou água de rosas)
Açúcar de confeiteiro para polvilhar

Derreta a manteiga em temperatura baixa e deixe esfriar. Bata os ovos, o açúcar e o sal por aproximadamente 5 minutos – a consistência deve ser de maionese. Peneire a farinha de trigo por sobre a massa e misture tudo, levemente, com uma colher de pau (ou com uma bela espátula vinda da Inglaterra):

Usando um pouquinho da manteiga derretida, unte as formas de madeleine e o resto incorpore à massa. Acrescente também a água de flor de laranjeira e mexa tudo delicadamente. Cubra a tigela com filme plástico e ponha na geladeira por 1 hora. Quando retirar da geladeira deixe em temperatura ambiente por 30 minutos. Enquanto isso, esquente o forno em temperatura de 220°.

Divida a massa entre as formas. Não encha demais as conchinhas pois crescem muito. O tempo no forno é de aproximadamente 5 minutos para forminhas pequenas, as minhas demoraram uns 15 minutos. Fique de olho. Retire e deixe esfriar numa grelha. Polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir. Rendeu exatamente 9 madeleines, mas segundo a Valentina, rende mais de 40 mini-madeleines.

Fonte: Trem Bom.

18

Semi-freddo Nougat


Esta semana recebi mimos maravilhosos da Valentina e, aos poucos, vou mostrando o que ganhei. Um dos presentes foram as favas de baunilha, juntamente com o açúcar de baunilha, que eu morria de curiosidade e achava mesmo que ia demorar pra ver. Simplesmente amei, é tão bom saber como é o verdadeiro sabor e aroma da baunilha! Obrigada mais uma vez, Val! Pois bem, para tanto pensei em colocar em prática uma receita de semi-freddo do Jamie Oliver que eu namorava (a receita, não ele), mas me deparei com a velha questão dos ovos crus, que não tenho mesmo coragem de usar. Então misturei a receita dele com a de sorvete da Nigella, o que resultou numa sobremesa de revirar os olhos, podem acreditar!

O torrone usado deve ser crocante, de preferência. Como não achei de nenhum tipo, usei barras de Snickers, e o resultado foi ótimo. Ainda aproveitei a fava usada para fazer mais açúcar de baunilha: ela vai ser “re-usada” várias vezes, por isso não processei. Olhem que meigo:

Ingredientes:
1 fava de baunilha
70 g de açúcar
1/2 xícara de leite
600 ml de creme de leite integral
4 colheres (sopa) de água gelada
400 g de torrone (nougat) de sua preferência (usei 8 barras de Snickers)
115 g de pistache sem sal
30 g de chocolate amargo ou meio-amargo
2 colheres (sopa) de mel

Corte a fava de baunilha no sentido do comprimento e retire as sementes raspando-as para fora, com uma faquinha. Não descarte a fava*. Junte então as sementes com o açúcar e o leite quente. Misture bem e deixe descansar. Enquanto isso processe o pistache, reserve um pouco para decorar e processe também o torrone.
Na batedeira, bata o creme com a água até obter picos moles (no ponto em que passa de líquido para cremoso). Junte a mistura de baunilha a esse creme e bata mais um pouco, com um batedor. Agora incorpore o pistache e o torrone processado. Se usar as barras de Snickers, tenha paciência para quebrar um pouco os grandes grumos que se formam. Despeje a mistura numa travessa de louça ou vidro, de preferência grande e larga, pra que congele por igual.
Polvilhe com o pistache picado reservado e depois com o chocolate ralado ou em raspas. Por fim regue com mel e leve ao congelador por no mínimo 3 horas. Deixe-o descongelar na geladeira uma meia-hora antes de servir. Uma vez descongelado, não deverá ser congelado de novo, portanto só retire a porção que deseja no momento.

*Aproveite a fava e coloque-as num pote com 300 g de açúcar para obter um açúcar de baunilha (se quiser mais forte, processe-os).

Fonte: Adaptado de Jamie Oliver – O Chef sem Mistérios.

22

Muffins de Passas

Hoje chegou minha forma de muffins que eu pedi pela internet e claro que eu tinha que estreá-la, que nem criança quando ganha brinquedo. As poucas vezes que tentei fazer muffins foi com minha máquina de tortas (veja foto abaixo) e achei muito sem graça, nada a ver com o que eu via por aí.
Procurei algumas receitas pelos blogs e me encantei com essa da Valentina, pois achei que ela tinha uma base bem clássica e simples, substituindo os mirtilos por passas.
Achei que ficaram deliciosos, não são muito doces, acho que a doçura virá do que você colocar neles – no meu caso, as passas. Textura úmida, porém firme, macio, muito bom. Imaginem como agora vou entrar numa fase de muffins!
Pelo que entendi, o que caracteriza o muffin é ser feito sempre com manteiga derretida (ou óleo vegetal) e a mistura ser feita com um garfo, de maneira grosseira, de modo que a massa fique com aspecto empelotado, diferente do cupcake, que é um bolo mesmo, ainda que em miniatura. Já li em algum lugar que o muffin estaria mais pra pão do que pra bolo, mas vou deixar que os comentários me dêem uma resposta melhor.

Como eu só tinha uma forma – tinha, porque acabei de encomendar mais duas – fiz o resto da massa na máquina, e confirmou-se pra mim o fato de que ela não serve para muffins e bolinhos, só para tortinhas de massa amanteigada mesmo.

Comparando um muffin feito pela máquina e outro na forma dá pra perceber que não é a mesma coisa: a massa não cresce, não doura, enfim, não vinga.

Ingredientes:
75 g manteiga sem sal e em temperatura ambiente
200 g farinha de trigo
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
2 colheres de chá de fermento em pó
75 g de açúcar
Pitada de sal
100 g de iogurte
100 ml de leite desnatado
1 ovo grande
120 g de passas sem sementes

Preaqueça o forno em 200°. Prepare a forma (ou formas) de muffin.
Combine todos os ingredientes secos numa vasilha e reserve. Derreta a manteiga e deixe esfriar. Enquanto a manteiga esfria, misture os ingredientes líquidos. Acrescente a manteiga assim que esfriar. Faça um buraco no meio da vasilha com os ingredientes secos e derrame a mistura líquida. Com um garfo misture tudo levemente apenas para combinar todos os ingredientes, preservando a consistência encaroçada, o que é uma característica do muffin. Jogue as passas só no final. Divida a mistura pelas forminhas e leve ao forno por 20 minutos (os meus não ficaram tanto tempo, tenho que lembrar da próxima vez ficar de olho no forno ou usar uma temperatura mais baixa).

Fonte: Trem Bom.

17

Suflê de Queijo [Amigo Secreto]

Finalmente posto aqui a receita da minha amiga secreta, que é a Andréa! Foi muito engraçado fazer esse suflê porque recebi o aviso que o gás do condomínio ia ser cortado para manutenção em certo horário, só que eu acabei demorando no preparo e quase não deu tempo! Mas valeu a pena, ficou muito bom e ele até cresceu bastante – os meus suflês nunca crescem muito – mas na foto ele já estava no processo de murchamento.
A única dúvida que tive em relação à receita foi na parte de engrossar o molho, se é pra ficar bem grosso ou não. Pela textura imagino que o meu ficou um pouco ralo. Como não havia indicação do tamanho da forma eu usei 8 ramequins.
Já os presentinhos recebi no sábado, mas estava fazendo suspense para postar com a receita pronta. Adorei os mini-fouets (provando que ganhamos em dobro – ou em triplo – o que a gente dá) e o separa-gema, são muito úteis e fofos, mais uma vez obrigada, Andréa! E obrigada à Tatiana, pela brilhante e saborosa idéia!

Ingredientes:
750 ml de leite
9 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
1 colher (sopa) de manteiga
3 colheres (sopa) de farinha de trigo
sal a gosto (coloquei 1 colher de chá)
3 gemas
3 claras em neve
Leve ao fogo a manteiga até derreter, junte a farinha e o sal e mexa. Ponha lentamente o leite, mexendo até engrossar (como um molho bechamel). Ponha o queijo e deixe derreter. Tire e deixe esfriar.
Aos poucos ponha as gemas batidas, depois as claras em neve. Asse em forno não muito quente (deixei o meu em 180°). Ficou pronto em mais de 45 minutos.

Fonte: Andréa, do 1001 coisas (blog desativado).