6

Granola Caseira com Melaço de Romã

A granola, de uma maneira geral, é uma mistura de cereais que tem como base a aveia em flocos e é assada com óleo e mel, o que garante sua característica crocante e dourada. Baseando-se nisso, se você costuma comprá-la, eu sugiro com todo carinho que você prepare a sua em casa, pois é prático, simples de fazer, você adiciona os ingredientes de sua preferência e pode variá-los quantas vezes quiser.
Eu costumo começar com meio pacote de aveia em flocos e uma maçã ralada e vou adicionando sementes e outros cereais. As quantidades dos demais ingredientes variam muito, você pode retirar o açúcar e colocar mais mel, o cacau e as frutas secas são opcionais, as castanhas poderiam ser amêndoas, nozes, tudo ao gosto de cada um. O melaço de romã também é opcional, mas eu tenho usado muito pois confere um aroma especial e é levemente cítrico. Você pode encontrá-lo nas seções do supermercado de comida árabe como “molho de romã”.
Sou suspeita pra falar de granola pois acho uma ótima maneira de comer cereais e adoro acompanhá-la com iogurte natural. E quando ela começa a envelhecer, eu preparo Muffins de Granola. Acredite: quando o cheiro de canela e romã invadir sua cozinha você nunca mais pensará em comprar granola novamente.

Ingredientes:
250 g de aveia em flocos grossos
100 g de gérmen de trigo (ou uma mistura de gérmen com farelo)
100 g de açúcar mascavo
25 g de cacau em pó
60 g de sementes de girassol
50-100 g de quinoa em flocos
50-100 g de sementes de gergelim
50-100 g de sementes de linhaça
150 g de castanha-de-caju natural (não torrada)
2 colheres (chá) de canela em pó
2 colheres (sopa) de melaço de romã (vendido como molho de romã)
2 colheres (sopa) de mel
2 colheres (sopa) de óleo de coco (pode ser de milho, de girassol, de canola)
1 maçã ralada no ralo fino (use inclusive o suco que se forma)
50-100 g de uvas passas (ou outra fruta seca – adicione apenas depois de pronta)

Aqueça o forno em 160° (forno baixo pra médio). Numa assadeira grande, vá juntando todos os ingredientes, com exceção das uvas passas. Misture tudo muito bem, de preferência com as mãos, para que os ingredientes secos absorvam bem os ingredientes líquidos e a granola fique uniforme. Leve para assar por 15 minutos, retire a assadeira (mas não apague o forno) e mexa tudo, para que asse por igual. Volte pro forno e deixe mais 10 minutos. Misture novamente e por fim, mais 10 minutos (total de 35 minutos), se necessário, com cuidado pra não deixar queimar. Deixe esfriar na assadeira e quando tiver morno, misture bem pra soltar. Guarde em potes fechados. Dura de 15 a 30 dias.

Anúncios
20

Loaf de Frutas Amanteigado


Ter um plano traçado é útil e prático. Mas deixar as coisas ao acaso de vez em quando pode ser bem interessante pra vida, ainda que arriscado e romântico. Quase nada arriscado se for uma simples receita escolhida ao acaso abrindo um livro delicioso da Donna Hay. E pra provar como às vezes o destino pode ser bondoso, é um bolo extremamente simples e prático de fazer, com uma textura macia, melhor que muitos bolos que precisam de batedeira, e ainda por cima eu tinha adquirido recentemente uma fôrma pequena ideal para a receita.
O original é feito com tâmaras e pecãs, mas você pode usar quaisquer tipos de frutas secas. Caso não tenha a fôrma desse tamanho, vale a pena dobrar a receita, pois é um loaf bem pequeno.

Ingredientes:
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
1 e 1/2 colher (chá) de fermento em pó
2/3 de xícara de açúcar refinado (usei cristal)
1/2 xícara de cranberries secas
1/2 xícara de uvas passas
1/2 xícara de castanhas-do-Pará picadas grosseiramente
125 g de manteiga
1/4 de xícara de leite
2 ovos

Preaqueça o forno em 160° (baixo). Numa vasilha grande, peneire a farinha e o fermento. Adicione o açúcar, as frutas e a castanha e misture tudo. Reserve.
Leve a manteiga e o leite ao fogo apenas para derreter. Adicione tudo à mistura de farinha, juntamente com os ovos e mexa até que esteja homogêneo (não precisa bater ou misturar demais).
Despeje a massa numa fôrma de 10cmx20cm (forma inglês pequena) e asse por cerca de 1 hora e 15 minutos ou até que passe no teste do palito (o meu assou em 1 hora e 5 minutos). Deixe esfriar por 5 minutos na forma.

Fonte: Modern Classics, Book 2 – Donna Hay.

12

Bolo de Banana, Aveia e Castanha-do-Pará


Apesar de ser uma daquelas receitas de aproveitar bananas, esse bolo é bem diferente, nutritivo e não leva farinha de trigo. Ele tem um aspecto meio natureba, e de certa forma é mesmo, mas não é pesado ou sem graça: fica bem gostoso e acredito que ficaria melhor ainda com as passas, que eu não tinha em casa. A castanha-do-pará pode ser substituída por qualquer outra castanha.

Ingredientes:
3 bananas bem maduras
2 ovos
1/2 xícara de óleo
1 xícara de farinha de aveia (usei farelo de aveia)
1 xícara de açúcar mascavo
1/2 xícara de castanha-do-pará triturada (mais um pouquinho para polvilhar a forma)
1 colher de sopa de fermento em pó
Uvas passas a gosto (não usei)

Bata no liquidificador as bananas, os ovos e o óleo. Continue batendo e adicione a aveia, o açúcar mascavo e as castanhas-do-pará. Despeje a massa numa tigela e adicione o fermento em pó. Incorpore as uvas passas.
Unte uma forma pequena de buraco no meio com manteiga ou margarina e polvilhe com castanhas-do-pará trituradas. Despeje a massa com cuidado e leve ao forno pré-aquecido a 180-200° por cerca de 30 minutos (o meu assou exatamente nesse tempo). Dá pra fazer o teste do palito, mas mesmo assim ele é um bolo úmido. Contudo, o meu ficou com um aspecto mais sequinho do que o da receita original.

Fonte: Entre Panelas.

0

Granola de Cacau e Castanha

Ao ver a Nigella fazendo esta granola em um de seus programas, fiquei com muita vontade de prepará-la, apesar de haver um tempo que não consumo esse tipo de cereal. Geralmente as granolas industrializadas não têm muito sabor, muito menos cor e textura agradáveis. Esta renovou meu interesse e dá para comê-la pura, embora eu prefira com iogurte natural. A única modificação que farei na próxima vez é testar com um pouco de ovomaltine, pra dar um sabor de malte que ficou faltando, já que a Nigella usa uma espécie de mel maltado. Pra quem gosta de doce mais doce, sugiro um pouco mais de açúcar, mas fora isso ficou perfeita.

Ingredientes:
450 g de aveia em flocos
120 g de sementes de girassol
120 g de sementes de gergelim branco
2 maçãs raladas ou processadas no ponto de purê
2 colheres (chá) de canela em pó
1 colher (chá) de gengibre em pó (nem sempre uso)
120 g de glucose de milho (mel Karo) (nem sempre uso, acrescento mais mel)
4 colheres (sopa) de mel
100 g de açúcar mascavo
300 g de castanhas-de-caju (originalmente amendoim)
1 colher (chá) de sal (não usei pois as sementes de girassol eram salgadas)
2 colheres (sopa) de óleo de girassol
25 g de cacau em pó*

*Para uma versão sem cacau, mais tradicional, substituir a castanha por 250 g de amêndoas, retirar o cacau e acrescentar 300 g de passas, estas apenas depois de tirar do forno.

Numa tigela grande, misture com as mãos a aveia, as sementes de girassol e gergelim e o cacau: as sementes irão ajudar a tirar os grumos do cacau. Depois junte o restante dos ingredientes, e misture bem. Despeje tudo sobre 2 assadeiras grandes e leve ao forno baixo-médio, 170°, por cerca de 20 minutos. Retire do forno e mexa, para que não queime e asse mais por igual. Volte ao forno por mais 20 minutos, com cuidado, olhando sempre, até que fique dourada. Deixe esfriar por completo e guarde em recipientes bem fechados por até uma semana.

Fonte: Feast: Food that celebrates Life – Nigella Lawson.

20

Bolo de Cenoura e Frutas da Elvira


Sem querer acabei entrando no clima de Natal com esse bolo da Elvira. Geralmente os bolos de Natal são mais secos, mas esse é bastante úmido. Queria que ele tivesse ficado dourado como o dela, mas o mascavo que eu tinha em casa era bem escuro. O bom é que ele fez sucesso, acabou num piscar de olhos. A Pipoka recentemente fez um bolo parecido que também me chamou atenção, confiram aqui.

Ingredientes:
125 g de cenoura ralada
150 g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de canela em pó
75 g de uvas passas
50 g de nozes (usei castanhas-de-caju) picadas grosseiramente
Raspas da casca de 1 laranja (usei 1 limão siciliano)
125 g de açúcar mascavo
200 ml de óleo de girassol
4 ovos

Preaqueça o forno em 180° e unte uma forma de bolo inglês com manteiga. Forre-a com papel-manteiga e unte por cima. Peneire a farinha junto com o fermento, a canela e o açúcar. Junte a cenoura ralada, as nozes, as raspas de laranja e as passas. Misture bem. Numa vasilha à parte, com um fouet, bata os ovos e o óleo só até ficar homogêneo. Junte essa mistura com os ingredientes secos e incorpore tudo. Despeje a massa na forma e leve para assar por cerca de 45-50 minutos (o meu assou em menos de 40 minutos, vai depender do forno). Deixe esfriar na forma por 5 minutos e depois desenforme.

Fonte: Elvira’s Bistrot.

5

Bolo Europeu


Vi uma receita de bolo inglês na internet que levava pêras, anotei o que precisava comprar mas não achei mais a receita. Lembrei então desta que também estava marcada e é parecida com uma que a Cinara fez recentemente. Infelizmente na foto o bolo já tinha ido pra geladeira e estava com um aspecto mais pesado, mas ficou bem gostoso.

Ingredientes:
2 maçãs
1 xícara de uva passa
1/2 xícara de frutas cristalizadas (opcional)
100 g de margarina
1 xícara (chá) de açúcar
2 ovos
1 colher (sopa) de canela em pó
1/2 xícara de castanha-do-pará (usei castanha-de-caju)
1 e 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de leite em pó (pode ser desnatado)
1 colher (chá) de baunilha
1 colher (sobremesa) de fermento em pó

Escalde as passas e frutas cristalizadas em água fervente, escorra e reserve. Descasque as maçãs, retire as sementes, pique miudinho e reserve. Bata a margarina com o açúcar, junte os ovos e continue a bater. Retire da batedeira e misture a canela, a castanha picadinha, a farinha de trigo, o leite em pó, as maçãs, as passas, a baunilha e o fermento. Despeje em fôrma de bolo inglês (se não tiver, use uma redonda de 20 cm de diâmetro), untada com margarina e polvilhada com farinha de trigo. Leve para assar em forno previamente aquecido a 160° por cerca de 40 minutos ou até passar no teste do palito e ficar marrom-dourado.

Fonte: Recorte sem fonte.

13

Bolo Podre da Ilha da Madeira


Bolo natalino em pleno junho pode parecer estranho, mas faz tempo que eu queria provar desse bolo que a Karen postou e que ela pegou com a Elvira. Bolos úmidos e quebradiços são meu ponto fraco e esse ficou bem saboroso, apesar de eu não ser fã de frutas cristalizadas. A melhor parte é a maciez do bolo com a crocância das amêndoas – cuja pele a Karen ensina a tirar aqui. É um bolo delicado, tem que ter cuidado na hora de desenformar e cortar, pois ele esfarela bastante.

Ingredientes:
360 g de açúcar demerara (ou orgânico)
100 g de manteiga amolecida
2 ovos
1 xicara (chá) de leite
2 colheres (sopa) de melado de cana (mel-de-engenho)
220 g de farinha de trigo
2 colheres (café) de fermento em pó
130 g de amêndoas sem pele em lascas
130 g de uvas passas sem semente
130 g de frutas cristalizadas picadas

Bater muito bem o açúcar com a manteiga. Adicionar os ovos, o leite e o melado. Bater até que fique homogêneo. Peneirar a farinha com o fermento e adicionar à mistura. Misturar bem e acrescentar as amêndoas e as frutas (passadas anteriormente por um pouco de farinha de trigo).
Untar uma forma redonda (cerca de 23 cm de diâmetro e bem alta), cobrir o fundo com papel manteiga. Espalhar a massa e assar por cerca de 1 hora a 180° (o meu assou em 50 minutos). Retirar do forno e deixar esfriar antes de servir.

Fonte: Kafka na Praia.

28

Muffins de Banana


Eu não esperava que fossem, mas com certeza foram os melhores muffins que já fiz até agora. Primeiro porque a textura passou longe de ser a de um bolinho, isto é, são muffins mesmo, quase pãezinhos. Segundo porque saíram deliciosos, divinos, quando tudo que eu queria era apenas aproveitar umas bananas.
Além disso, foi a primeira receita que testei de um livro muito fofo que comprei: Afternoon Tea [Molly Perham]. O livro é um charme, fica em pé na página da receita e pode ser lido indo e voltando, com uma só receita em cada página.

Ele traz apenas receitas referentes ao chá da tarde britânico: sanduíches, salgados, tortinhas, cookies, muffins, brownies, scones, pães, loafs, geléias, barrinhas, bolos… e todas lindas e com fotos. Outra vantagem é que as quantidades vêm em diversas unidades de medida, não sendo necessário ficar fazendo contas. Não vi uma receita ruim, tenho vontade de fazer todas. Esse vai para a Estante.

Ingredientes:
225 g (2 xícaras) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
1/2 colher (chá) de canela em pó
1/2 colher (chá) de noz-moscada
3 bananas grandes maduras
1 ovo
1/4 de xícara (50 g) de açúcar mascavo escuro
1/4 de xícara (50 ml) de óleo vegetal
1/4 de xícara (40 g) de passas pretas

Preaqueça o forno em 190°. Unte 12 forminhas de muffins. Misture numa vasilha a farinha, o fermento, o bicarbonato, o sal, a canela e a noz-moscada. Reserve. Descasque as bananas e com a batedeira amasse-as bem. Acrescente o ovo, o açúcar e o óleo e continue batendo até misturar bem. Adicione a mistura seca de farinha e misture com uma espátula ou garfo (a receita pede pra continuar na batedeira em velocidade baixa) apenas para incorporar, sem se preocupar em deixar empelotado. Junte as passas e incorpore ligeiramente. Encha 2/3 de cada forminha com a massa e leve para assar por cerca de 20-25 minutos, mas fique atenta, os meus assaram em 15 minutos. Eles estarão prontos quando você apertá-los em cima e a massa voltar, como se fosse um travesseiro (se não quiser fazer isso, faça o teste do palito). Deixe que esfriem sobre grelha ou faça como eu: devore alguns ainda quentinhos.

Fonte: Afternoon Tea – Molly Perham.

20

Cookie de Aveia e Passas


Simpatizei com essa receitinha há algum tempo e desde então eu a faço. Costumava levar esses biscoitos pro trabalho quando não tomava café-da-manhã. Simplesmente adoro esses cookies, têm uma textura ótima, sabor, então, nem se fala. Sempre esqueço de testar com açúcar mascavo, acho que também ficaria muito bom. Nunca fiz com gotas de chocolate, mas penso que combinam melhor com passas. O fato de ter usado farelo também não alterou a receita, aliás acho até que ficou melhor. São tão simples, mas todo mundo se surpreende ao dar uma mordida.

Ingredientes:
2 xícaras (194 g) de aveia em flocos finos*
1 xícara de açúcar
1 xícara de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1/2 xícara (100 g) de manteiga sem sal (ou margarina)
2 ovos
1 colher (sopa) de essência de baunilha
1 xícara (200 g) de passas (na receita original são gotas de chocolate)

*Dessa vez usei uma de aveia em flocos finos e outra de farelo de aveia (oat bran).

Unte e enfarinhe duas assadeiras grandes. Preaqueça o forno em 180°. Numa tigela, junte a aveia, o açúcar, a farinha e o fermento. Acrescente a manteiga e os ovos inteiros. Trabalhe a massa até ficar homogênea. Junte a essência e as passas. Com o auxílio de uma colher de sopa, porcione a massa, formando bolinhas. Distribua as bolinhas nas assadeiras, deixando um espaço com cerca de 3 cm entre elas. Achate as bolinhas suavemente. Asse por cerca de 20 a 25 minutos, ou até os biscoitos começarem a dourar na superfície. Retire do forno e deixe esfriar. Minha massa rendeu 32 biscoitos.

Fonte: Recorte de embalagem da Aveia Quaker.

22

Muffins de Passas

Hoje chegou minha forma de muffins que eu pedi pela internet e claro que eu tinha que estreá-la, que nem criança quando ganha brinquedo. As poucas vezes que tentei fazer muffins foi com minha máquina de tortas (veja foto abaixo) e achei muito sem graça, nada a ver com o que eu via por aí.
Procurei algumas receitas pelos blogs e me encantei com essa da Valentina, pois achei que ela tinha uma base bem clássica e simples, substituindo os mirtilos por passas.
Achei que ficaram deliciosos, não são muito doces, acho que a doçura virá do que você colocar neles – no meu caso, as passas. Textura úmida, porém firme, macio, muito bom. Imaginem como agora vou entrar numa fase de muffins!
Pelo que entendi, o que caracteriza o muffin é ser feito sempre com manteiga derretida (ou óleo vegetal) e a mistura ser feita com um garfo, de maneira grosseira, de modo que a massa fique com aspecto empelotado, diferente do cupcake, que é um bolo mesmo, ainda que em miniatura. Já li em algum lugar que o muffin estaria mais pra pão do que pra bolo, mas vou deixar que os comentários me dêem uma resposta melhor.

Como eu só tinha uma forma – tinha, porque acabei de encomendar mais duas – fiz o resto da massa na máquina, e confirmou-se pra mim o fato de que ela não serve para muffins e bolinhos, só para tortinhas de massa amanteigada mesmo.

Comparando um muffin feito pela máquina e outro na forma dá pra perceber que não é a mesma coisa: a massa não cresce, não doura, enfim, não vinga.

Ingredientes:
75 g manteiga sem sal e em temperatura ambiente
200 g farinha de trigo
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
2 colheres de chá de fermento em pó
75 g de açúcar
Pitada de sal
100 g de iogurte
100 ml de leite desnatado
1 ovo grande
120 g de passas sem sementes

Preaqueça o forno em 200°. Prepare a forma (ou formas) de muffin.
Combine todos os ingredientes secos numa vasilha e reserve. Derreta a manteiga e deixe esfriar. Enquanto a manteiga esfria, misture os ingredientes líquidos. Acrescente a manteiga assim que esfriar. Faça um buraco no meio da vasilha com os ingredientes secos e derrame a mistura líquida. Com um garfo misture tudo levemente apenas para combinar todos os ingredientes, preservando a consistência encaroçada, o que é uma característica do muffin. Jogue as passas só no final. Divida a mistura pelas forminhas e leve ao forno por 20 minutos (os meus não ficaram tanto tempo, tenho que lembrar da próxima vez ficar de olho no forno ou usar uma temperatura mais baixa).

Fonte: Trem Bom.