14

Amaretti


Amaretti são biscoitinhos feitos com amêndoas e claras, excelentes para acompanhar um café. Eles são a versão rústica italiana para os delicados macarons franceses. Estes preparei por conta de uma outra receita em que vou usá-los e foi penoso comer apenas um, para experimentar. É uma receita da Donna Hay em que se usa o processador, mas você pode prepará-la apenas misturando os ingredientes, contanto que as amêndoas passem antes pelo liquidificador ou sejam bem picadas. Não deixe de fazê-los por não ter amêndoas em casa: use a castanha que tiver ou misture várias, como fiz, e seu cafezinho com biscoitos não será mais o mesmo.

Ingredientes:
200 g de amêndoas (usei 100 g de amêndoas, 50 g de castanha-do-pará e 50 g de castanha-de-caju)
1 xícara de açúcar refinado (usei cristal)
1/4 de xícara de farinha de trigo
2 claras
1 colher (chá) de extrato de baunilha (usei Frangélico, o ideal seria um licor de amêndoas)

Preaqueça o forno em 180°. No processador, bata as amêndoas e o açúcar até que elas fiquem picadas grosseiramente. Adicione a farinha de trigo, as claras e o extrato e processe até que fique tudo bem misturado. Com a ajuda de uma colher de sopa, forme bolinhas e distribua-as numa assadeira forrada com papel manteiga. Achate ligeiramente cada bolinha para formatar o biscoito. Asse por cerca de 13 minutos ou até que fiquem levemente dourados e rachados. Deixe esfriar numa grade. Rende 24 biscoitos.

Fonte: Modern Classics, Book 2 – Donna Hay.

Anúncios
12

Cookies de Suspiro de Chocolate Duplo


Recentemente encontrei xarope de agave para vender e aproveitei para testar com uma receita do livro “Baking With Agave Nectar”, que ganhei há um tempo num sorteio feito pela querida Bia, do L’Amour dans L’assiete.

Escolhi esses suspiros simplesmente pela lista de ingredientes, comparando com o que eu tinha eu casa e ficaram muito bons! A base é um merengue suíço, que na minha opinião, é o melhor para suspiros porque os deixa bem brilhantes. A assadeira que ficou na parte de baixo do forno deu melhor resultado. A de cima tive que assar mais um pouco, dessa vez com o forno fechado, e ficou muito bom, mas com uma consistência mais sequinha e crocante. Se eu fosse fazer novamente (com açúcar ou outro tipo de mel, já que o agave é um pouco caro pro dia-a-dia) tentaria fazer uma parte do tempo com o forno fechado.

Ingredientes:
4 claras de ovos grandes, em temperatura ambiente
1/2 colher (chá) de cremor de tártaro
3/4 de xícara de xarope de agave
1/2 colher (chá) de extrato de baunilha
1/4 de xícara + 1 colher (sopa) de cacau em pó + um pouco para polvilhar
1/2 xícara de gotas de chocolate sem açúcar (usei das comuns) (se quiser que seja totalmente sem açúcar, use raspas de chocolate amargo ou nibs de cacau, ou retire da receita)
1/2 xícara de nozes picadas grosseiramente

Preaqueça o forno em 80°. Como os fornos comuns não têm essa temperatura, coloque na temperatura mais baixa possível. Prepare 2 assadeiras grandes, forrando com papel manteiga ou tapete de silicone.
Numa tigela grande inox, misture as claras, o cremor de tártaro e o xarope de agave. Coloque a tigela sobre uma panelinha com água fervendo, mexendo sempre com um fouet, até que a mistura fique morna, cerca de 3 minutos. Tire do fogo e leve a mistura para bater na batedeira em velocidade baixa, até formar picos moles. Vá aumentando a velocidade aos poucos e deixe por 10 minutos em velocidade alta, até formar picos bem firmes. Incorpore a baunilha. Peneire o cacau sobre o merengue e incorpore junto com as gotas de chocolate e as nozes, delicadamente. Com um cookie scoop ou com 2 colheres de sopa, vá distribuindo montinhos sobre as assadeiras. Leve para assar por 2 horas, deixando o forno com uma pequena brecha (assegure-se que a cozinha não tenha correntes de ar). A textura é semelhante ao suspiro comum, mas um pouco mais úmida. Caso queira mais sequinha, deixe mais tempo no forno. Segunda a autora, dura até 2 semanas em recipiente fechado.

Fonte: Baking With Agave Nectar – Ania Catalano.

12

Cookies de Chocolate, Cranberry e Nozes


Ultimamente tenho ganhado muitos presentes bacanas. É como se o Natal tivesse chegado mais cedo, e eu confesso que adoro ganhar presentes, especialmente se eu noto que foram pensados com carinho. Um deles foi um cookie scoop, de amigos que agora estão morando longe. Com estes cookies já pude inaugurá-lo: é bem legal poder fazer todos ficarem do mesmo tamanho. A receita é mais uma do Feast, da Nigella, num daqueles casos em que você descobre o livro bem tempo depois de ter comprado.

Ingredientes:
140 g de farinha de trigo
1/2 colher (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de sal
75 g de aveia em flocos
125 g de manteiga sem sal amolecida
75 g de açúcar mascavo
100 g de açúcar cristal
1 ovo
1/2 colher (chá) de extrato de baunilha
75 g de cranberries secas
50 g de pecãs picadas grosseiramente (usei nozes comuns)
140 g de gotas de chocolate branco (usei 70 g de gotas de meio-amargo e 70 g de chocolate branco picado)

Preaqueça o forno em 180°. Misture o trigo, o fermento, o sal e a aveia numa tigela e reserve. Bata a manteiga com os açúcares numa batedeira até ficar cremoso. Adicione o ovo e a baunilha e bata mais um pouco.
Acrescente agora a mistura de trigo e aveia e bata apenas para misturar tudo. Incorpore as cranberries, as nozes e o chocolate e leve essa massa para a geladeira por cerca de 10-15 minutos. Prepare duas assadeiras grandes (untadas ou forradas com papel manteiga ou silpat) e distribua bolinhas da massa, com a ajuda de uma colher de sopa ou um cookie scoop. Asse por 15 minutos ou até ficarem levemente dourados. Nessa hora eles ainda estarão moles, portanto deixe-os descansarem por 5 minutos na assadeira, fora do forno. O ideal é que eles terminem de esfriar sobre uma grade. Rende cerca de 30 biscoitos.

Fonte: Feast: Food that celebrates life – Nigella Lawson.

27

Biscoitos de Fubá [Sem Glúten]


Essa receita foi uma das primeiras que fiz na vida. Provavelmente entre os 8 e os 10 anos de idade. Lembro que aqueles biscoitos não se pareciam em nada com estes. Eu não achava que mudar as quantidades dos ingredientes alterasse o produto final, ou pelo menos não me importava. Se só tinha uma xícara de amido, tudo bem! Não tinha fubá, mas dava pra fazer com farinha de milho! E assim a massa dos meus biscoitos se tornava uma papa grossa bem estranha e o pior: eles até que ficavam bons!
Fazendo agora da maneira certa me surpreendi: a massa é muito boa de lidar e modelar, e os biscoitinhos derretem na boca, deliciosos. Além disso, a receita serve como sugestão à proposta da Leila de que neste mês de maio apareçam algumas receitas sem glúten nos blogs de culinária.
De qualquer maneira um dia os farei com farinha de milho em nome da nostalgia.

Ingredientes:
1 e 1/2 xícara de fubá
2 xícaras de amido de milho
1 xícara de açúcar
1 xícara de manteiga em temperatura ambiente
1 gema
1/4 de xícara de leite

Misture bem os ingredientes secos: fubá, amido e açúcar. Junte a manteiga, a gema e o leite e amasse com as mãos até obter uma massa lisa e uniforme. Modele bolinhas com a massa, dispondo-as em assadeiras untadas (se forem anti-aderentes não precisa). Achate a superfície das bolinhas com um garfo, formando os biscoitos. Outra opção é usar cortadores, fiz pequenas “lunas” com a metade da massa – dá para abrir a massa sem problemas com um rolo, sem precisar enfarinhar a superfície.
Asse em forno moderado (170°) por cerca de 20 minutos, até que dourem ligeiramente nas bordas.

Fonte: Recorte antigo sem fonte.

15

Cookies de Caju


Tenho cozinhado bastante, mas muita coisa já postada aqui, daí a falta de novidades no blog. Essa receita, por exemplo, já foi publicada, mas resolvi postá-la novamente porque o resultado foi bem melhor dessa vez. Aproveitei para usar o caju em passas: o casamento ficou muito bom. No entanto, não sei se esse ingrediente é encontrado facilmente pelo Brasil, acredito que deve ser mais comum aqui no Nordeste, mas pode ser substituído por gotas de chocolate ou castanhas picadas. A manteiga de castanha eu fiz praticamente sem óleo, coloquei um fiozinho só pra ficar mais macia. A textura, a cor e o sabor dos cookies ficaram exatamente como eu esperava.

Ingredientes:
1 e 1/4 xícara de farinha de trigo
1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/4 colher (chá) de sal
1/2 xícara (100 g) de manteiga sem sal em temperatura ambiente
3/4 xícara de açúcar
1/4 xícara de açúcar mascavo claro
1 ovo
1/2 xícara de manteiga de castanha-de-caju
1/2 xícara de caju em passas picado (caju natural caseiro) ou castanhas-de-caju picadas

Preaqueça o forno em 140-160° (baixo). Unte duas assadeiras grandes com manteiga ou margarina e forre com papel manteiga, untando por cima do papel também. Numa vasilha, junte a farinha, o bicarbonato e o sal e reserve. Na batedeira, bata a manteiga com os açúcares. Acrescente o ovo, depois a manteiga de castanha e bata bem. Vá adicionando os ingredientes secos até que estejam incorporados. Acrescente as passas de caju. Faça bolinhas com a massa, deitando-as na assadeira. Deixe bastante espaço entre elas, pois espalham à medida que assam. Ficam prontos em 15 minutos, ou até dourarem nas bordas. Nessa hora parecerão que ainda estão moles, mas ao esfriarem um pouco vão endurecer e ficar na textura ideal. Portanto, deixe que esfriem um pouco antes de retirá-los da assadeira. Rende cerca de 36 biscoitos.

22

Ravióli Assado Doce


O que me atraiu nesse ravióli foram os ingredientes, coisas que eu precisava usar logo por conta da validade. Mas o resultado foi bem legal, você começa a comer e não pára mais. A massa é algo entre biscoito e torta e o recheio é bem suave. Inclusive dá pra usar só a receita da massa e fazer ótimos biscoitos. O limão deixa um perfume agradável e não fica muito doce. Infelizmente sobrou bastante recheio porque cortei a massa em quadrados de 4 cm com uma carretilha, então ficaram pouco recheados. Seguindo as instruções da receita, a massa rende 14 raviólis, mas como fiz menores, a minha rendeu uns 30 ou mais.

Ingredientes:
Massa:
225 g (2 xícaras) de farinha de trigo
65 g (1/3 de xícara) de açúcar
90 g (1/2 xícara) de manteiga
1 ovo
1 colher (sopa) de raspas de limão

Recheio:
175 g (3/4 de xícara) de ricota
50 g (1/4 de xícara) de açúcar
3/4 de colher (chá) de essência de baunilha
1 gema
1 colher (sopa) de frutas cristalizadas
25 g de chocolate meio-amargo picado
1 ovo batido

Para a massa, junte a farinha e o açúcar no processador e com a velocidade mais alta vá colocando a manteiga aos poucos, até que vire uma farofa. Adicione o ovo e as raspas de limão. A massa deve se tornar uma bola homogênea.
Coloque a massa entre duas folhas de filme plástico e leve para a geladeira enquanto faz o recheio. Passe a ricota pela peneira e misture-a com o açúcar, a essência, a gema, as frutas e o chocolate. Divida a massa em duas e abra cada metade entre duas folhas de filme plástico (15 cm x 56 cm). Preaqueça o forno em 180°. Distribua o recheio em duas filas sobre a massa, deixando uma margem de 2,5 cm entre cada bolinha de recheio. Pincele a massa com o ovo batido por entre o recheio e cubra com a outra metade da massa, apertando ao redor, para fechar bem. Com um cortador de biscoito de 6 cm de diâmetro (eu usei uma carretilha), corte os raviólis de forma que a bolinha de recheio fique centralizada. Leve para assar numa assadeira untada por cerca de 15-20 minutos, até que fiquem dourados. Sirva morno, polvilhado com açúcar de confeiteiro e chocolate, ou raspas de limão.

Fonte: Afternoon Tea [Molly Perham].

20

Cookie de Aveia e Passas


Simpatizei com essa receitinha há algum tempo e desde então eu a faço. Costumava levar esses biscoitos pro trabalho quando não tomava café-da-manhã. Simplesmente adoro esses cookies, têm uma textura ótima, sabor, então, nem se fala. Sempre esqueço de testar com açúcar mascavo, acho que também ficaria muito bom. Nunca fiz com gotas de chocolate, mas penso que combinam melhor com passas. O fato de ter usado farelo também não alterou a receita, aliás acho até que ficou melhor. São tão simples, mas todo mundo se surpreende ao dar uma mordida.

Ingredientes:
2 xícaras (194 g) de aveia em flocos finos*
1 xícara de açúcar
1 xícara de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1/2 xícara (100 g) de manteiga sem sal (ou margarina)
2 ovos
1 colher (sopa) de essência de baunilha
1 xícara (200 g) de passas (na receita original são gotas de chocolate)

*Dessa vez usei uma de aveia em flocos finos e outra de farelo de aveia (oat bran).

Unte e enfarinhe duas assadeiras grandes. Preaqueça o forno em 180°. Numa tigela, junte a aveia, o açúcar, a farinha e o fermento. Acrescente a manteiga e os ovos inteiros. Trabalhe a massa até ficar homogênea. Junte a essência e as passas. Com o auxílio de uma colher de sopa, porcione a massa, formando bolinhas. Distribua as bolinhas nas assadeiras, deixando um espaço com cerca de 3 cm entre elas. Achate as bolinhas suavemente. Asse por cerca de 20 a 25 minutos, ou até os biscoitos começarem a dourar na superfície. Retire do forno e deixe esfriar. Minha massa rendeu 32 biscoitos.

Fonte: Recorte de embalagem da Aveia Quaker.

31

Bolachinhas de Amor e Canela


Alguém sabe a diferença entre bolacha e biscoito? Quando eu era pequena, a idéia que eu tinha era de que bolachas eram sempre achatadas e sem muita graça (como as bolachas Maria, Maizena, Cream Cracker) e os biscoitos eram aqueles com algo mais no sabor e no formato. Com o tempo, pra mim, tudo virou biscoito. Na internet não encontrei muita coisa, mas parece que não há diferença nenhuma, são apenas palavras com origens diferentes para a mesma coisa.
Bom, mas essa questão me veio por causa do livro Dona Benta, que é de onde eu tirei essa receita. A divisão lá se faz entre bolachas, biscoitos e sequilhos. Mas nada de dizer qual a diferença. Eu já comentei por aí que esse livro me decepcionou. Não tem ilustrações, não explica as coisas com detalhes, deixa tudo meio confuso. Na verdade parece que você encontrou o caderno de receitas da sua avó e ela meio que escreveu só pra ela entender. Mas eu queria fazer uns biscoitinhos pra inaugurar meus cortadores de biscoitos e quis dar uma chance ao livro.
Na página 851, me animo a fazer as Bolachas de Amêndoas, pra usar umas amêndoas que estavam na geladeira há um tempo mas descubro que elas não estão lá há muito tempo, já que meu marido se encarregou de comê-las como quem come pipoca. Decido-me então pela receita seguinte – pelo nome eu só podia usar um cortador mesmo. O problema é que a massa ficou muito seca – imagina como eu xinguei o livro – então adicionei mais manteiga e um pouquinho de água pra dar um ponto de abrir no rolo.
Passada a raiva, tudo deu certo, deu pra abrir, cortar e assar muito bem: os biscoitos são bem gostosos, amanteigados, não espalham na hora de assar. Assei em duas fornadas: uma com papel-manteiga e outra sem, e é bem melhor com papel, os biscoitos ficam mais bonitos e com menos perigo de queimar. Usei forno 180°-200° e a receita deu 49 coraçõezinhos.

Ingredientes:
250 g de farinha de trigo
100 g de açúcar
80 g de manteiga ou margarina
3 gemas
1 colher (café) de fermento em pó
Canela e açúcar para polvilhar

Amasse bem todos os ingredientes até obter uma massa lisa, que despregue das mãos. Abra a massa com um rolo numa espessura de meio centímetro. Corte com cortadores apropriados, no formato desejado. Coloque em assadeira untada com manteiga ou margarina (sugiro forrar com papel-manteiga) e leve ao forno por cerca de 20 minutos (fique de olho pois pode assar antes – o ponto é quando começa a a aparecer o douradinho nas laterais da parte de baixo da bolacha). Depois de frias, polvilhe-as com açúcar e canela.

Fonte: Livro Dona Benta (2004).

19

Biscoitos de Manteiga de Amendoim


Durante minhas andanças em busca do Maple Syrup em Fortaleza (descobri onde tinha através do Orkut, ora veja), encontrei e comprei a Peanut Butter Peter Pan, indiretamente indicada pela Cinara, já que o Ric simplesmente ama manteiga de amendoim.
Eu não gosto muito, inclusive amendoim é a nut que menos gosto, mas até que gostei dos biscoitos, inclusive a escolha da receita foi pra ver se eu gostava dela em algum preparado. Imagino (a julgar pelo contentamento do Ric) que pra quem gosta de amendoim é um ótimo biscoito.
Mas vamos aos créditos: os ingredientes e a primeira metade do modo de fazer eu tirei daqui, pois achei mais bem detalhado, mas isso porque eu tinha lido a receita adaptada primeiramente aqui, de onde tirei a segunda parte.

Ingredientes:
170 g (3/4 xícara) de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
105 g (1/2 xícara) de açúcar mascavo
100 g (1/2 xícara) de açúcar
1 ovo grande
1 colher (chá) de extrato de baunilha (usei essência)
185 g (3/4 xícara) de manteiga de amendoim
280 g (2 xícaras) de farinha de trigo
1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/4 colher (chá) de sal

Forre duas formas retangulares com papel manteiga. Reserve.
Com a batedeira ou um batedor manual, bata a manteiga com os açúcares até que fique leve e fofo (cerca de 2 a 3 minutos). Acrescente a manteiga de amendoim e bata mais. Adicione o ovo e a baunilha e bata para misturar. Numa outra tigela junte a farinha, o bicarbonato e o sal. Junte com a mistura de manteiga e bata até incorporar. Nesse último estágio assegure-se que sua batedeira vai suportar ou termine incorporando com uma colher de pau. Preaqueça o forno em 180°.
Com a ajuda de duas colheres ou com as mãos, distribua bolinhas da massa (do tamanho de uma colherada) sobre as assadeiras. Usando um garfo, marque os biscoitos formando uma grade, tendo o cuidado de mergulhar o garfo na água a cada biscoito (assegure-se de fazer marcas mais bonitas que as minhas). Asse por 15 minutos ou até que as bordas comecem a dourar. Deixe esfriar bem. Deu 40 biscoitinhos.

Fonte: BakingSheet e Joy of Baking.

6

Biscoitinhos de Castanha-do-Pará


Como duas crianças aprontando na cozinha, eu e meu amigo Gil passamos a tarde de domingo fazendo biscoitos. Eu usei uma receita da Valentina e ele procurou outra pela internet. Esses biscoitinhos são bem diferentes, realmente, como ela diz, desmancham na boca, mas achei que estava pouco doce e polvilhei com um pouco de açúcar. Já hoje achei o sabor bem mais apurado e nem senti falta do doce. Um pecado de bom. Fiz só meia receita e deu 42 biscoitinhos.

Ingredientes (meia receita):
150g de castanha-do-pará moída
150g de manteiga em temperatura ambiente
100g de farinha de trigo
100g de amido de milho
50g de açúcar

Ponha os ingredientes numa vasilha, misture um pouco com uma colher de pau e depois com as mãos até que fique uma bola mais uniforme. Polvilhe uma bancada com um pouco de farinha, ponha a mistura aí e ainda mexa um pouco.
Faça bolinhas bem pequenas e leve ao forno até que doure (os meus levaram uns 40 minutos, mais ou menos).

Fonte: Trem Bom.