0

Caponata de Beringela


2 beringelas médias ou grandes
1 abobrinha italiana média ou grande
1 pimentão vermelho
1 pimentão amarelo
2 cebolas roxas
1/4 de xícara de vinagre
1 xícara de azeite de oliva (aproximadamente, pode ser menos, pode ser mais)
Ervas finas a gosto
Sal e pimenta a gosto

Corte os legumes em fatias finas, no comprimento (eu ainda corto ao meio, para que não fiquem tão compridas). Junte-os numa assadeira grande e acrescente o vinagre, o azeite, ervas, sal e pimenta. Misture bem, de preferência com as mãos, para que fique tudo bem misturado. Cubra com papel alumínio e asse em forno a 160º por cerca de 1 hora e meia, dando uma mexida na metade do tempo. Se bem fechado pode durar mais de 7 dias na geladeira.

Anúncios
20

Tomates Assados no Vinagre Balsâmico

Preparo esses tomates constantemente, quase toda semana. Guardo em um recipiente com um pouco de azeite de oliva e duram bastante na geladeira, assim eu posso usá-los em massas, tortas, saladas, risotos e o que mais aparecer. Com esses tomates eu preparei essa torta e essa salada, por exemplo.
Uma versão dessa receita já foi publicada aqui, mas eu costumava fazer de maneira diferente, então resolvi atualizá-la para quem sempre me pergunta como faço. Não costumo usar alho no preparo porque gosto que eles fiquem mais versáteis, para que combinem com tudo, mas se quiser você pode acrescentar ou seguir o preparo de tomates confit da Dani ou do Vitor. A Patricia também recentemente publicou um espaguete com tomates assados que parece incrível. Minha versão é um pouco mais doce, levemente caramelizada, e minha maneira preferida de saboreá-los é numa bruschetta com bastante parmesão.

Ingredientes*:
1 caixinha de tomates-cereja vermelhos
1 caixinha de tomates-cereja amarelos
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
2 colheres (sopa) de açúcar mascavo
3-4 colheres (sopa) de vinagre balsâmico
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto
Ervas a gosto, secas ou frescas (costumo usar manjericão e manjerona)
Azeite de oliva extra-virgem

*As quantidades são apenas aproximadas, use a quantidade de tomates que você preferir e tempere a seu gosto. Você pode usar bem menos açúcar, por exemplo, ou usar outro tipo de vinagre.

Preaqueça o forno em 180°. Corte os tomates ao meio no sentido do comprimento e arrume-os numa assadeira, com o lado cortado pra cima. Se sua assadeira não for anti-aderente, forre-a antes com papel alumínio. Tempere os tomates com os demais ingredientes e leve para assar por cerca de 40 ou 50 minutos, até que fiquem macios e os sucos tenham evaporado, deixando apenas um molhinho escuro. Apague o fogo e deixem esfriar dentro do forno, para que sequem mais um pouco. Guarde num recipiente e cubra a superfície dos tomates com um pouco de azeite de oliva extra-virgem. Conserve em geladeira.

6

Beringela Grelhada com Melaço de Romã

Fazer comida para si mesmo tende a ser desanimador, mas pode ser uma oportunidade para comer o que você adora e os outros não gostam. No meu caso é a beringela, que eu acabo comendo mais fora de casa e preparando muito de vez em quando para mim. Essa receita, no entanto, vai acabar sendo muito frequente, pois ficou especial. Quando vi a foto numa revista que uma amiga me deu, fiquei logo com fome. O azedinho do sour cream com o doce do melaço de romã complementam perfeitamente as beringelas e os pimentões. Para alguns ele pode ser encarado como uma entrada, mas pra mim ele é uma ótima opção de prato único para quem vai comer sozinho.

Ingredientes (3 porções, se servir como entrada):
1 beringela média, cortada em 6 fatias no comprimento
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
Sal e pimenta a gosto
2 pimentões vermelhos assados, sem sementes e sem pele (usei 1 pimentão vermelho em conserva)
1 colher (sopa) de melaço de romã* (para cada porção)
1/3 de xícara de sour cream** (ou coalhada ou iogurte sem soro)
Salsinha picada a gosto
Pão sírio para acompanhar (opcional, acompanhei com outro pão)

*Vendido como Molho de Romã, você encontra na seção de comida árabe do supermercado. Caso não encontre, substitua por vinagre balsâmico.
**Para o sour cream, esprema metade de um limão numa xícara e complete com creme de leite até completar meia xícara. Deixe descansar por meia hora até engrossar um pouco.

Tempere as fatias de beringela com o sal, a pimenta e o azeite, espalhando bem para cobrir tudo. Ajuste a quantidade de azeite para seu gosto. Faça cortes rasos diagonais (apenas marcando) sobre as fatias, dos dois lados, para que pegue o tempero e grelhe mais rápido. Passe-as numa grelha (fiz numa panela anti-aderente) até que fiquem macias e douradas. Reserve-as num prato.
Corte os pimentões em tiras grossas e divida-as conforme o número de porções, distribuindo sobre as beringelas grelhadas. Ponha por cima um fio de melaço de romã e uma colher cheia de sour cream. Finalize com azeite de oliva a gosto e com salsinha picada. Sirva com pão sírio.

Fonte: Revista IngredientsEtc.

Obs: a palavra beringela pode ser escrita com g ou com j, eu sigo a indicação do dicionário Houaiss.

35

Labna (Queijo de Iogurte)


Faz um tempo que eu procuro alternativas à manteiga/margarina no café-da-manhã. Esse queijo me pareceu uma solução muito boa, já que eu adoro iogurte e parecia muito fácil de fazer. E é mesmo. Na primeira vez fiz tudo exatamente como mandava a receita da Pat, mas apesar de ficar gostoso, não tinha o sabor matinal que eu queria. Retirei os temperos, deixando só o sal, e ficou perfeito. Lembra um pouco o cream cheese e fica levemente ácido.

Como eu já tinha o costume de tirar o soro do iogurte (pra usar em molhos), sempre usei papel de filtro de café (que pode ser usado sobre uma peneira). Foi quando alguém me deu a idéia de usar, além do filtro, o próprio suporte usado para fazer café, que é vendido em qualquer supermercado. Tenho quase certeza que foi a Cinara que me deu essa idéia. O fato é que ficou ainda mais fácil de preparar, já que não há necessidade de comprar um pano ou algo assim e a própria estrutura não deixa o iogurte entrar em contato com o soro que vai caindo.

Pra ver a receita original, com os temperos e as lindas fotos da Pat, clique aqui. Aproveite e vote nela para Melhor Blog de Baking e Sobremesas.

Ingredientes:
400 g (2 potes) de iogurte natural integral
1 colher (chá) de sal marinho, tipo o Maldon (se usar sal comum, coloque apenas 1/2 colher (chá) rasa, ou salgue a gosto)

Misture bem o iogurte com o sal e despeje no suporte de café forrado com 2 ou 3 filtros de papel. Assegure-se de colocar antes um pequeno vasilhame sob o suporte, onde o soro vai ser retido (eu usei um ramequim). Cubra com um plástico e leve à geladeira por 24 horas no mínimo e 5 dias no máximo. Retire o queijo que se formou e passe para um pote, guardando na geladeira. Como eu só deixo 24 horas, consumo em 5 dias pois não sei quanto tempo ele dura sem a cobertura de azeite da receita original.

Fonte: Technicolor Kitchen.

31

Torta de Patê de Alho-Poró [Sem Glúten]

Mesmo para uma viciada em trigo como eu, tem horas em que o glúten pesa e cansa. Por isso tenho uma atração por receitas sem farinha de trigo, até porque elas podem ser saborosas também. E fáceis, como essa de liquidificador. Tinha uma caixa de Arrozina em casa e eu juro que não lembro porque comprei, mas pareceu ideal para aproveitá-la. Seguindo a lógica das tortas salgadas de liquidificador cheguei nessa massa e ficou ótima, fofinha e saborosa. E como preferi fazer cobertura ao invés de recheio ela ficou mais macia ainda, fugindo daquela textura de pudim que acontece às vezes com esse tipo de torta.
A cobertura, a propósito, é uma receita à parte. Trata-se de uma adaptação do Patê Assado de Cebolas da Cinara, que já fiz algumas vezes substituindo a maionese por creme de leite e a cebola por alho-poró. Esse patê vale a pena, muito fácil e rápido de fazer, e fica delicioso. E funcionou muito bem como cobertura, já que o tempo de forno é o mesmo e tem a vantagem de você fazer um “pão” que já vem com patê.

Ingredientes:
Massa:
4 ovos
3/4 de xícara de óleo
1 xícara de leite
1 xícara de queijo ralado (usei coalho)
2 xícaras (200 g) de Arrozina ou Creme de Arroz ou farinha de arroz
1/2 xícara de amido de milho
1 colher (chá) de sal (ou a gosto)
1 colher (sopa) de fermento em pó

Cobertura (Patê Assado de Alho-Poró):
220 g de cream cheese em temperatura ambiente
1 xícara (caixinha de 200 g) de creme de leite
1 xícara de queijo parmesão ralado
1 xícara de alho-poró picado
1 colher (sopa) de pimenta-do-reino moída na hora
1 pitada de sal

Bata todos os ingredientes da massa no liquidificador (pode deixar o fermento para incorporar em separado, se quiser, para garantir uma massa mais fofinha). Derrame toda a massa num refratário. Para a cobertura, é só misturar bem todos os ingredientes e ir jogando colheradas sobre a massa (ainda crua), distribuindo bem. Leve para assar até a massa ficar bem morena e a cobertura dourada, de 30 a 40 minutos.

Fonte: Cinara’s Place (cobertura).

20

Antepasto de Beringela


Sempre faço esse antepasto e ele é bem simples e gostoso. Todo mundo tem uma receita de antepasto de beringela, mas gosto dessa porque não leva muita coisa, especialmente passas, que eu só gosto em coisas doces. Aqui está a proporção que eu venho fazendo, pois na receita original são 5 beringelas, 3 pimentões de cada… então sempre sobrava muito. Ele pode ser feito com até dois dias de antecedência, guardado na geladeira, coberto com filme plástico.

Ingredientes:
2 beringelas
1 pimentão vermelho grande
1 pimentão verde grande
1 cebola grande
1 xícara de azeite de oliva (ou um pouco menos)
1 colher (sopa) de orégano
1 colher (sopa) de sal
1/2 xícara de vinagre (de preferência de vinho)

Corte os legumes em tiras bem finas. Ponha em uma tigela grande e junte o azeite, o orégano, o sal e o vinagre. Misture bem, cubra com filme plástico e deixe descansar por duas horas (eu deixo na geladeira). Aqueça o forno em temperatura média. Transfira o antepasto para uma assadeira e leve ao forno por 1 hora e meia, mexendo às vezes, ou até a beringela ficar bem macia. Retire do forno e deixe esfriar. Sirva com pão italiano ou baguete.

Fonte: Delícias Vegetarianas – Claudia Cozinha.

9

Trouxinhas com Patê de Ricota e Papoulas

Essas trouxinhas foram a sensação de hoje. A idéia de usar a massa de pastel como trouxinha eu vi uma vez no Mixirica, mas a mistura de gemas e leite para a massa eu costumo usar para fazer pastéis assados, pois geralmente essa massa só presta frita, mas garanto que com esse “mergulho” ela fica saborosa. A receita da base do patê eu achei no CyberCook, só mudei um pouco o jeito de fazer, achei que colocando o leite aos poucos ia ficar legal. Segue também a receita de patê de peito de peru, só como sugestão, mas fica muito bom.

Ingredientes:
Base:
450 g de ricota
1 xícara de leite fervente
2 colheres (sopa) de manteiga
1 colher (chá) de sal

Para a trouxinha:
500 g de massa de pastel pronta (redonda, da menorzinha)
50 g de queijo (usei o coalho)
1 colher (sopa) de sementes de papoula
2 gemas
1 colher (sopa) de leite

Para o patê:
150 g de peito de peru light defumado
1 pimentão vermelho sem semente e sem pele (usei em conserva)

No processador disponha a ricota, a manteiga e o sal. Ligue e vá jogando o leite devagar pelo tubo. Processe até ficar um creme homogêneo.
Essa base pode ser dividida e adicionada de outros ingredientes.
Com mais ou menos 1/4 dessa pasta eu fiz o recheio das trouxinhas: adicionei o queijo e processei mais um pouco. Fora do processador misturei as sementes e recheei – uma colherinha de café pra cada círculo de massa – fechando a massa e dando formato de trouxinha. Misture as gemas com o leite e mergulhe rapidamente as trouxinhas recheadas nesse líquido, distribuindo-as numa forma untada.
Leve ao forno por cerca de 30 minutos ou até dourar.

Para o patê, apenas processei o peito de peru e o pimentão com a base de ricota (os 3/4) que sobrou. Servi com torradas.

Fonte: Mixirica e CyberCook.